“Nossa,  me arrepio todo”, levando a mão até os pelos do braço esquerdo. É o jeito simples, ainda com o sotaque com indícios dos erres acaipirados do Sr. Odilio Querino Bergamini, de 72 anos. Que veio de Martinópolis — que, segundo ele classifica, brincando e dando risadinha:  “a capital de Presidente Prudente” no oeste paulista – em 1968, que rodou os 539 quilômetros que separam da capital e desembarcar no Jaçanã, na Zona Norte.

De modo simples, trajando uma  camisa esporte – quem o vê pela primeira vez, não imagina  o valor deste homem no desenvolvimento econômico  da região do Jaçanã. Por detrás de sua estatura mediana, está um grande homem que tem muita estória para contar sobre a  história da Zona Norte e sobre o seu próprio empreendimento, que neste ano chega aos 46 anos de atividades — com prêmios aos consumidores, até dois Jeeps Renegade e motos.

Sem grandes regalias, ele tem o seu gabinete de trabalho no mezzanino do Hipermercado Bergamini da Av. Luiz Stamatis – em frente ao prédio da Prefeitura Regional Jaçanã/Tremembé –,  onde comanda um batalhão de mais de 1.200 funcionários diretos e uma infinidade de gente indiretamente, por meio de prestadores de serviços e fornecedores. Dali do alto se tem uma visão total de tudo que acontece na loja  e nos 96 caixas. “Eu tenho muita satisfação do que se pode oferecer às famílias dos moradores, do melhor e mais barato”, arremata ele.

A receita de sucesso do Bergamini está baseada em trabalho duro, uma estrutura enxuta, margens de lucro pequenas com preços menores, o que gera um ganho em escala por vender em grandes quantidades.

Em 1980,  a Fazenda Madrugada da pequena cidade Riversul (abreviatura do antigo nome Ribeirão Vermelho do Sul), com população de cerca de 10 mil moradores e que fica a 380 quilômetros da capital de São Paulo, quase na divisa do Paraná, passa a fazer parte do grupo.

O objetivo era trazer feijão e milho mais em conta para vender aos consumidores, mas acabou aumentando a criação de gado. E investiu em alta tecnologia nas Fazendas Bergamini, que se expandiram a outras terras de municípios próximos  de Barão de Antonina, Itaporanga e Itararé. Uma estrutura de ponta para manuseios e controle dos produtos, com grande movimento de carretas, tratores, caminhões e colheitadeiras computadorizadas. Tudo feito com destino certo: os supermercados no Jaçanã e Jardim Brasil. O slogan  “Aqui você sabe a origem dos alimentos que você consome” é real.

Religioso, é devoto  de Nossa Senhora Aparecida e  tem a imagem da santa por todos os cantos, no seu escritório ou em casa, há sempre alguma lembrança da  padroeira do Brasil. Mostra com orgulho a medalhinha de Nossa Senhora Aparecida  no pescoço e uma presa à camisa. Com seu helicóptero, às vezes desvia das idas às fazendas no interior, e desembarca em Aparecida do Norte. “Preciso ir lá, já faz um tempo que lá estive”, lembra ele.

Juntando sua simplicidade, o lado religioso e os negócios, Odilio Bergamini conseguiu formar uma grande família de funcionários, que o seguem há 10, 15, 20 e 30 anos nos dois endereços do  Jaçanã – com os mais de 8 mil metros quadrados – e no Jardim Brasil.

Muita coisa passou e se desenvolveu, dede quando, em 1971, os irmãos Bergamini vieram do interior e se instalaram com dois pequenos empórios (um no Jardim Tranquilidade em Guarulhos e outro no Parque Vitória) e depois se transformaram em pequenos atacados. E focados no bom atendimento, credibilidade e satisfação impulsionaram as vendas até chegar ao hipermercado – com subsolo e quase 2 mil vagas para estacionamento, quiosques variados, banco, praça de alimentação, lojas de conveniência, padaria, relojoaria, pet shop, casa lotérica e outros. E o movimento diário atingindo aproximadamente 20 mil pessoas, trazendo consumidores de todos os bairros da Zona Norte.

Odilio comanda todos à distância, carregando sempre dois smartphones – “mas não sou muito chegado na perfeição desta tecnologia, só sei o básico” —  e controla toda a parte financeira e estratégica de seus negócios, tendo o filho Egídio que controla com sua equipe toda a parte de negociações com os fornecedores. Os dois aparelhos não param de tocar, sempre com consultas ao empresário,  que responde em curtas orientações. Mas sempre gentil,  calmo e com decisões práticas em sua sabedoria. Antes, Odilio tinha a participação dos seis irmãos, que dividiram posteriormente os negócios criando outra rede de supermercados, o Bergmais.

No corredor principal, junto a uma enorme sala para recepcionar os representantes de fornecedores, uma das galerias de troféus e diplomas enquadrados na parede – há mais em outros locais. O reconhecimento de vários setores ao trabalho desenvolvido pelos negócios. Mas não é só em negócios que se  formam os dias do Bergamini, tem o lado social. Há um reconhecimento pelo sucesso que o  Jaçanã e toda a região proporcionou à família Bergamini.

Pensando nisto,  Odilio tem  como política apoiar eventos e  entidades. Recentemente Odilío e Alexandre Pires (Prefeito Regional de Jaçanã/Tremembé) criaram um adesivo “Eu Amo Jaçanã” que é um símbolo para a retomada da autoestima dos moradores da região, que desde que o prefeito regional Pires assumiu, passa por transformações diárias.

Ajuda também os esportistas, notadamente os corredores de rua – onde acontece anualmente uma prova do Jaçanã que tem largada e chegada no estacionamento do hipermercado. Mas sempre tem um atleta correndo em provas pelo Brasil e mundo com a logomarca Bergamini. Há outros esportes que também carregam a mesma marca. Nas praças públicas, o Bergamini instala bons e resistentes bancos de cimento com sua marca – até agora já  foram mais de 100 bancos instalados nas praças públicas e entidades da região – “mas tem que ser aqui nos bairros próximos, não adianta ajudar lá em Santo Amaro”, alerta ele.

E, no final, o jeito característico de sempre do Sr. Odilio Querino Bergamini, vai até a porta e se despede, de modo gentil e educado, do convidado: “Volte sempre. Venha tomar mais um café ou almoçar comigo!”. E assim se passou algum tempo com um pouco do que se tem da importância do Bergamini na Zona Norte da cidade de São Paulo.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here