O Governo do Estado, a Prefeitura e a Sabesp estão retomando as ações do Programa Córrego Limpo. Criado em 2007, o programa funcionou de forma integrada entre as esferas estadual e municipal até 2012, mas sofreu perdas devido à retração da Prefeitura de São Paulo no período de 2013 a 2016. Agora será retomado.

Desde o início, o projeto já despoluiu 149 córregos, numa área de aproximadamente 200 km2, beneficiando cerca de 2,2 milhões de pessoas. O investimento total já realizado pela Sabesp foi de R$ 220 milhões e a vazão de esgoto retirada dos córregos atingiu 1.500 litros por segundo. O objetivo do programa é melhorar a qualidade de água dos mananciais, rios e córregos, através de adequações no sistema de esgotamento sanitário do entorno dos córregos, trabalhos de manutenção e educação ambiental.

Córregos recuperados ==  Entre os córregos recuperados está o Mandaqui, na zona norte. A Sabesp realizou varredura em 440 km de redes coletoras de esgoto para identificar reparos e melhorias e detectar lançamentos clandestinos, instalou 10 km de tubulações para coleta e afastamento de esgoto e executou 455 novas ligações domiciliares. O investimento realizado pela companhia foi de R$ 18 milhões. Mais de 40 km de cursos d’água foram limpos – 7,5 km do próprio Mandaqui e mais 33 km de seus afluentes.

Novas intervenções == Do total de 149 córregos recuperados, 47 ficaram totalmente sem manutenção nos últimos anos. Por isso, as Prefeituras Regionais responsáveis retomarão os serviços de zeladoria no local, com poda no entorno e retirada de entulho. As Prefeituras Regionais também farão intervenções em outros 22 córregos recuperados que sofreram invasões em suas margens.  O Grupo Técnico que reúne a Sabesp e a Prefeitura avalia ainda a inclusão no programa dos córregos Uberaba e Casa Verde.

Já as Prefeituras Regionais são responsáveis pela limpeza do leito e das margens dos córregos (corte de mato, retirada de entulho, etc.), manutenção de galerias de águas pluviais (GAP) e bocas de lobo, verificar possíveis ligações irregulares nas GAPs, contenção de margens, fiscalização de imóveis que não estejam conectados às redes coletoras e reurbanização de fundos de vale para permitir a implantação da infraestrutura de esgotamento.

À Sabesp cabe mapear, inspecionar e realizar a manutenção de redes coletoras, executar obras de remanejamento, ligações, interligações e prolongamento de redes coletoras, monitoramento da qualidade das águas e conscientização da população local.

Para o presidente da Sabesp, Jerson Kelman, “esta é mais uma parceria da Sabesp com a nova gestão na Prefeitura de São Paulo que vai contribuir para que a população seja beneficiada com o trabalho conjunto. O Programa Córrego Limpo é fundamental para a despoluição dos nossos rios, inclusive do Pinheiros e do Tietê”.

“O Programa Córrego Limpo é mais uma união de forças entre Governo do Estado e Prefeitura em prol da população de São Paulo”, afirma o vice-prefeito e Secretário de Prefeituras Regionais, Bruno Covas. <Com apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação-Secom/PMSP>

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here