Da Redação DiárioZonaNorte  ==

Conforme o DiárioZonaNorte antecipou em matéria publicada no dia 26 de setembro, as empresas chinesas  China Railway Capital Co. Ltd. e China Railway First Group Ltd. se associarão a um grupo de investidores japoneses liderados pela Mitsui para assumir integralmente o contrato de concessão da linha 6 – Laranja do Metrô.

A proposta foi encaminhada pela concessionária Move São Paulo a  Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) na última 4ª feira (04/10/2017). De acordo com a proposta, as empresas farão a aquisição de 100% da concessão da linha 6-Laranja de metrô de São Paulo.

As empresas terão um prazo de 90 dias para apresentar toda  a documentação necessária para  a transferência da concessão, entre elas  garantias para empréstimos de longo prazo junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), estruturação financeira, documentação societária e atestado de competência técnica.  Só então, o contrato será assinado e a previsão da retomada das obras é em janeiro de 2019.

Os novos investidores === As duas empresas chinesas que se interessaram pela Linha 6-Laranja atuam em áreas complementares no setor ferroviário. A China Railway Capital Co. Ltd investe em infraestrutura, logística e ferrovias. Já a China Railway First Group Ltd. é parte de um imenso grupo, o China Railway Group Limited, fundado em 2007 e com sede em Pequim. Ele atua na construção e operação de diversas linhas férreas na China, com receita de US$ 106 bilhões em 2015 (R$ 332 bilhões aproximadamente).

“Estamos muito satisfeitos com o êxito dessa negociação, com a perspectiva de retomar em breve as obras de implantação dessa linha de vital importância para a melhoria da mobilidade e da qualidade de vida, especialmente dos moradores das zona norte e oeste de São Paulo e de milhares de universitários das muitas instituições de ensino localizadas próximas ao trajeto”, afirma o secretário Clodoaldo Pelissioni.

 

Linha Universitária === A Linha 6 –  Laranja, conhecida como “Linha Universitária” por ter em seu trajeto diversas instituições de ensino,  vai ligar o bairro da Brasilândia (Zona Norte/Noroeste)  à  estação São Joaquim (Centro) na Linha Azul e teve o início de suas obras em janeiro de 2015.  O último prazo de entrega informado pelo Governo do Estado foi 2021.

Modelo PPP === No dia 29 de junho, a  Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos (STM) recebeu um  ofício do consórcio Move São Paulo com suas propostas para dar continuidade às obras da linha 6-Laranja. De acordo com a pasta, o documento foi encaminhado à Consultoria Jurídica da Secretaria  para análise e definição das próximas providências.    Se a proposta não  for aceita, o Governo do Estado poderá decretar a caducidade do contrato e iniciar um novo processo licitatório respeitando os devidos prazos legais.

A  Linha 6 – Laranja do Metrô é a primeira que adota o modelo PPP (Parceira Público-Privada).  Orçada inicialmente em  9 bilhões de reais, o  Governo do Estado de São Paulo pagaria metade da obra e o Consórcio Move São Paulo a outra metade, ficando com o direito de operar a linha por 25 anos.

Lava-Jato === O Consórcio Move São Paulo, é formado pelas construtoras Odebrecht, Queiroz Galvão, UTC Participações  e  pelo Fundo Eco Realty. Em setembro de 2016 houve a paralisação da obra por falta de financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES),  como reflexo do envolvimento das três construtoras na Operação Lava-Jato.

Com obras paralisadas há dez meses, a  linha terá 15,3 km de extensão e até agora, apenas 15% da obra foi concluída. Serão 15 estações que devem  transportar cerca de 630 mil pessoas por dia.

Foram desapropriados 371 imóveis com um custo de 979 milhões de reais. O canteiros de obras das futuras estações  Brasilândia e  Freguesia do Ó estão totalmente paralisadas.

Move São Paulo ==  Em nota,   “a Concessionária Move São Paulo – responsável pela implantação da Linha 6-Laranja de metrô -, confirma que encaminhou ao Governo do Estado de São Paulo proposta de um grupo empresarial estrangeiro interessado na aquisição do controle acionário da Companhia. Por questões associadas às cláusulas de confidencialidade, a Move São Paulo está impossibilitada de fornecer mais informações sobre as negociações em curso. Atualmente a Concessionária prossegue com as atividades de manutenção e segurança dos canteiros de obras da Linha 6-Laranja de metrô“.

 

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora