Desde o dia 23 de janeiro de 2018, os parques Zoológico de São Paulo e Zoo Safári tiveram a visitação suspensa para ações de prevenção contra a febre-amarela, fato que ocorreu após a confirmação da morte de um bugio do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI) devido à doença. O Jardim Botânico também foi liberado. Um detalhe: nesta 6ª feira (16/03/2018) completa 60 anos.

Passados 51 dias, os parques reabriram nesta 5ª feira (15/03/2018), uma vez que a Secretaria da Saúde juntamente com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, embasadas em pareceres técnicos, classificaram a presença do vírus na área do PEFI como um fato isolado, com baixo risco de transmissão para humanos, conforme detalhado na nota abaixo, emitida em 14 de março.

Nesse contexto, o Zoológico e o Zoo Safári não exigirão a apresentação da carteirinha de vacinação para visita aos parques, porém recomendam fortemente que as pessoas se vacinem, uma vez que essa é a forma mais eficaz de prevenção e controle da doença.

Lembre-se: a vacinação é um direito de todos, mas, além disso, é um dever nosso como cidadãos, para evitar que o vírus transmitido pelos vetores silvestres chegue às zonas urbanas por pessoas contaminadas.

Transporte para o Zoológico === O transporte especial ORCA Zoo, gerenciado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU),  que retomou a operação, após a liberação para visitação do Zoológico e do Zoo Safári. Os veículos do ORCA Zoo partem da plataforma A do Terminal Metropolitano Jabaquara e levam os usuários para o portão 2 do parque. A operação é feita por micro-ônibus com pintura temática e capacidade para transportar 20 pessoas por viagem. A linha, que faz o trajeto em sete minutos, circula de 2ª feira a domingo das 8 às 18 horas.

No mesmo local há um posto exclusivo de venda onde é possível comprar o “pacote” que inclui a passagem de ida e volta pela Ponte ORCA Zoo mais o ingresso para o parque e para outras atrações da Fundação: Mundo Dinossauros, Portal Safári e Zoo Safári. As informações sobre os pacotes de visita podem ser obtidas no site www.zoologico.com.br.

O posto funciona de 2ª a domingo, das 8h30 às 15 horas, e o pagamento é somente em dinheiro. O ingresso e o transporte para crianças de até 5 anos e pessoas com deficiência são gratuitos. Se a pessoa quiser comprar somente as passagens do transporte, a tarifa de ida e volta custa R$ 6,00. Se o plano é utilizar o ORCA Zoo somente na volta do parque a pessoa pode comprar o bilhete no valor de R$ 3,00.

Nota Oficial ==   As Secretarias de Estado da Saúde e do Meio Ambiente de São Paulo reabrem nesta quinta-feira, 15 de março, o Zoológico, o Zoo Safári e o Jardim Botânico. Os serviços funcionarão no horário de rotina, com reabertura a partir das 9 horas.

A medida é embasada em parecer técnico que classificou a presença do vírus da febre amarela nesse território com um fato isolado e restrito, com baixo risco de transmissão para humanos. Não há evidências da circulação do vírus de forma ampla e contínua na área, observando-se análises laboratoriais de macacos e mosquitos coletados no local. Atualmente, há bandos de primatas não humanos saudáveis vivendo nos parques e a densidade de vetores silvestres da doença é baixa.

Os visitantes do Zoológico, Zoo Safári e Jardim Botânico deverão estar vacinados contra a febre amarela. Avisos com essa mensagem serão fixados nas entradas dos parques, orientando sobre a necessidade de tomar a vacina pelo menos dez dias antes da visita.

Os três locais ficaram fechados temporariamente, desde 23 de janeiro, para ações de vigilância da febre amarela, devido à confirmação de positividade da doença em um bugio morto. A conduta para reabertura é similar à adotada com relação ao Horto Florestal e aos Parques da Cantareira e Ecológico do Tietê.

A campanha de vacinação contra a febre amarela segue em curso, em 54 cidades paulistas, até a sexta-feira, 16 de março. Somente em 2018, 7 milhões de pessoas foram imunizadas contra a doença em SP, número praticamente equivalente ao balanço de 2017, quando 7,4 milhões de paulistas foram imunizados. Considerando o acumulado de vacinação desde 2007, mais de 21 milhões de pessoas já estão protegidas contra a febre amarela por meio da vacinação, no Estado. << Com apoio de informações/fonte: Secretaria Estadual da Saúde e Secretaria Estadual do Meio Ambiente // Ass.Imprensa EMTU >>

Organicos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora