A rede  varejista  de moda C&A  poderá ser vendida para um grupo de investidores chineses, de acordo com matéria veiculada no domingo (14/01/2018) pela site da revista alemã Der Spiegel.

A capacidade de se reinventar é uma característica da marca ao longo de seus 170 anos.  Fundada em  1841  pelos  irmãos holandeses Clemens e August Brenninkmeijer, cuja as iniciais deram origem ao nome da marca, a C&A é uma das maiores cadeias varejistas do mundo

Com um capital estimado em mais de 20 bilhões de euros, a família Brenninkmeijer está entre as mais ricas  da Europa. A família é  dividida em doze ramos com cerca de  1.800 parentes.  De origem católica e de comportamento reservado, os negócios da família estão concentrados na Cofra Holding AG, com sede em Zug, na Suíça.

Conservadorismo ===  A longevidade da C&A pode ser explicada pelo comportamento conservador da família Brenninkmeijer.  Seus membros não podem dispor livremente de seus bens e tem seus negócios financeiros e questões rotineiras (pagamento de contas, viagens, etc)  adminstrados pelo Anthos Group, que tem carta branca para agir.

Os membros da família seguem uma espécie de código de conduta, que tem como finalidade garantir a harmonia entre seus membros.  A venda das ações é proibida aos sócios –  que ao atingir  63 anos devem vendê-las a outros membros da família.  Apenas na década de 90, as mulheres da família foram admitidas nos cargos de decisão nos negócios.

Para ter voto no  comitê de acionistas, composto  hoje por 68 membros, é necessário ser  católico, cidadão  holandês e ter o  sobrenome grafado com ij.   Familiares divorciados  não são vistos com bons olhos.

O mesmo conservadorismo que garantiu a longevidade do negócio, que está na sexta geração da família,  foi o responsável pela crise que a empresa enfrentou na década de noventa, onde a família precisou superar sua estrutura coorporativa para se modernizar.  A Cofra Holding AG foi criada em 2001, com a função de profissionalizar os negócios da família.   Além da C&A, a Cofra é proprietária da Redevco é uma empresa independente, pan-europeia de gestão de investimentos imobiliários especializada em imóveis de varejo e da  Bregal Investments – uma empresa de ação global de  private equity e fundos de investimentos.

Varejo online e fast fashion === Nos últimos tempos, a gigante C&A  vem enfrentando dificuldades em competir com o  crescente mercado de moda online e com o varejo  fast fashion (que produz coleções completas de forma muito rápida e em quantidades menores, garantindo a troca frequente de peças) de redes como a  sueca   H&M, a espanhola Zara ou ainda,  a irlandesa Primark.

Presente em 24 países na Europa, América Latina e Ásia, tem mais de dois  mil pontos de vendas espalhados pela  Europa, China, Brasil e México.  Aqui no Brasil, onde atua há 41 anos,  é presidida por Paulo Correa e  tem 270 lojas espalhadas em 125 cidades e emprega cerca de 16 mil funcionários.

Nem sim, nem não === Procurada pela  Der Spiegel, a Cofra Holding não confirmou ou negou a venda, respondendo de  forma evasiva:  “ A constante reestruturação da C&A implica também a exploração de caminhos diversos, para também ganhar impulso em mercados emergentes como a China e na área digital, e pode potencialmente incluir parcerias e outros tipos de investimentos adicionais externos.  ” Assim, cada região da C&A sondou possibilidades de expansão com “uma série de parceiros, e continuará a fazê-lo, no contexto da estratégia de transformação”.

Se realmente a venda se concretizar, a família Brenninkmeijer estará abrindo mão de seu complexo código de regras.

 

Organicos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora