Com toda legitimidade, famílias de índios guarani vivem na Zona Oeste de São Paulo, mais precisamente no Distrito de Jaraguá. Esses indígenas vivem em situação de extrema pobreza e a aldeia de Tekoa Ytu é a unica área de 1,7 hectares  demarcados legalmente por determinação do Ministério da Justiça, onde há a Unidade Básica de Saúde (UBS) e duas escolas municipais.   Por enquanto, no espaço inicial, são aproximadamente 1.400 índios – sendo 300 crianças com menos de cinco anos de idade.

Mas se vive uma triste realidade com cerca de 580 cães e 190 gatos abandonados. E as aldeias não tem como sustentá-los e os animais são maltratados, passam fome e geram doenças. E há necessidade também de um trabalho de conscientização para as pessoas não abandonarem mais animais naquela região.

Pensando nisto, o vereador Reginaldo Tripoli (PV-SP) assumiu a mesma bandeira da proteção dos animais e quer resolver o problema nas aldeias do Jaraguá. Nesta 2ª feira (13/03/2017), ele convidou o vice-prefeito e secretário das Prefeituras Regionais, Bruno Covas, e o prefeito regional de Pirituba/Jaraguá, Ivan Lima, para uma visita de reconhecimento do local.

Abandono de animais é crime === O vereador propõe ações com  a instalação de câmeras de monitoramento 24 horas, rondas periódicas por parte da Policia Militar Ambiental e da Guarda Civil Metropolitana. Além disso, quer um trabalho de conscientização no entorno para evitar o agravamento da situação local. E, com isto, conseguiu doação da Clínica Veterinária da Zona Leste para castração  de cães e gastos que vivem nas aldeias indígenas do Jaraguá. Essas castrações serão realizadas em vários dias, em locais apropriados, em sistema de mutirão sem qualquer custo para a prefeitura.

A visita durou quase duas horas.  Mesmo com tantas dificuldades, os moradores da aldeia Tekoa Ytu foram unânimes em agradecer ao  vice-prefeito Bruno Covas, o trabalho  que o prefeito regional Ivan Lima está realizando junto a comunidade.

Hospital Veterinário na Zona Norte === Em  seguida, o vereador Reginaldo Tripoli e  Bruno Covas seguiram para uma visita ao Hospital Público Veterinário, na Parada Inglesa (Zona Norte/Nordeste).  O prefeito regional Ivan Lima, de Pirituba/Jaraguá, teve que retornar ao seu gabinete por causa de uma reunião de emergência.

Com atraso de uma hora, o vereador e o vice-prefeito chegaram na segunda unidade do Hospital Público Veterinário administrado pela Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais – ANCLIVEPA, que foi inaugurada em janeiro de 2014, em convênio com a Prefeitura de São Paulo – a outra unidade encontra-se localizada no Tatuapé/Zona Leste, desde outubro de 2013. Lá estavam à espera os diretores da ANCLIVEPA, Drs.  Wilson Grassi Jr., Luiz Wilson de Oliveira e Lucas de Araújo Freitas – que se revezam na coordenação das duas unidades.

O local estava lotado com vários cães à espera de atendimento. Um salão com cadeiras e cerca de 80 pessoas, inclusive na parte externa com cães com ataduras ou curativos – alguns até com idade avançadas de 14 a 16 anos.  Notava-se olhares e semblantes tristes de pessoas compadecendo os sofrimentos dos animais. À frente deste pessoal, o diretor da ANCLIVEPA anunciou a visita do vereador e do vice-prefeito. O primeiro a falar foi o vereador Reginaldo Tripoli que informou  a intenção do atual governo municipal de ampliar os serviços veterinários à população. E acrescentou que, além dos dois hospitais na Zona Leste e na Zona Norte, o objetivo é abrir unidades na Zona Oeste (provavelmente em Pirituba/Jaraguá) e na Zona Sul (sem definição, no momento). “Queremos fechar os quatro cantos da cidade com serviços de pronto atendimento e de qualidade”, disse o vereador. E acrescentou que os atuais hospitais públicos são os únicos no mundo.

Na fala do vice-prefeito e secretário de Prefeituras Regionais, Bruno Covas, ficou claro o empenho  do governo em  trazer benefícios em todas as áreas para a população. Bruno Covas falou da importância dos animais da vida das pessoas e os cuidados que eles merecem. “É uma das nossas preocupações neste governo, o melhor para todos”, acrescentou. Todos ali presentes ficaram atentos às falas e aplaudiram naturalmente. A plateia se manifestou com algumas perguntas e dúvidas. Mas uma senhora sobressaiu quando fez o comentário que “o hospital veterinário público é tão bom que é até melhor onde sou atendida”.

As autoridades fizeram uma visita completa, andando pelos corredores e vendo sala a sala com os atendimentos que ocorriam no momento. Chegaram  a observar pelo lado de fora, através do vidro, uma cirurgia com um cão. Em outra sala, um atendimento a uma gatinha com a introdução de uma sonda. Em todo o percurso, as explicações e informações do Dr. Lucas Araújo Freitas acompanhados de perto pelos outros diretores da ANCICLEVA.

Equipamentos de Alta Geração === O mobiliário e os  equipamentos utilizados nas duas unidades hospitalares  foram custeados integralmente pela ANCICLEVA.  A Prefeitura Municipal de São Paulo repassa verba para o aluguel do prédio e os atendimentos médicos.  Aparelhos de alta precisão e última geração, como o de Raio X odontológico na faixa de 45 mil reais e um monitor cardíaco por 30 mil reais,  entre outros aparelhos, são utilizados nos atendimentos.  O hospital também recebe diversos residentes em veterinária, por ser o local ideal para que os futuros médicos possam vivenciar uma experiência completa no atendimento médico-cirurgico.

O prédio do Hospital Veterinário é de uma limpeza impecável, com funcionários fazendo faxinas em vários pontos. O atendimento mostrava-se tranquilo e sem agitações, até mesmo os animais tinham um comportamento mais tranquilo — sem latidos, miados ou atritos. Segundo o vereador Reginaldo Tripoli, há até estudos de trazer os novos hospitais em regime de 24 horas e ininterruptamente.  E, que isto, é  uma maneira de facilitar ainda mais as condições de locomoção das pessoas nestes locais de atendimento.  Hoje, são realizados 150 atendimentos por dia.

Houve até um momento de descontração, quando o vice-prefeito Bruno Covas afagou a cabeça de um labrador que estava em um dos corredores. O mesmo aconteceu com o carinho demonstrado pelo vereador. E viram até um local de uma ninhada de dez cãezinhos à espera de adoção – um deles já teve a felicidade de conseguir um lar. E assim foi o giro  por todos os espaços do hospital e, ao chegar para a retirada, os dois ilustres visitantes puderam sentir o carinho das pessoas que lá se encontravam. Foram abraços e pedidos de fotos. E muitos agradecimentos.

Já na parte externa do hospital, na Avenida General Ataliba Leonel,  passava um pouco do meio dia, Bruno Covas despediu-se para tomar o rumo de outros compromissos ao lado do prefeito João Doria Júnior, no período da tarde. Mas acabou deixando um recado: “Agora é ver os próximos passos nos estudos e acertos para tornar realidade os novos hospitais, em convênios. É aguardar para breve”, fechou a visita.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here