Uma novidade na Biblioteca de São Paulo (BSP) — Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, SP, Metrô Carandiru – Informações: (11) 2089-0800 — neste mês é o Clube de Leitura para Jovens, onde adolescentes de 11 a 14 anos podem trocar ideias sobre livros e autores. Vão ser discutidas quatro obras da literatura juvenil, de agosto até novembro. Neste primeiro encontro: Os meninos da biblioteca, de João Luiz Marques. A atividade acontece no sábado, 26, às 14h30. As inscrições podem ser feitas até sexta-feira, 11 (ou até o preenchimento das vagas). Basta mandar um e-mail para agenda@bsp.org.br ou ir até o balcão de atendimento da biblioteca.

Responsável pela coordenação do clube na BSP, Marques é jornalista, assessor de imprensa especializado no mercado literário, escritor e já coordena clubes de leitura em outros locais da cidade. Após cada encontro, a oficina continua na internet, porém, com mediação do personagem fictício Heitor, que acaba de completar 14 anos e de tanto gostar de ler recebeu o apelido de Le (de leitor). O bate-papo é pelo blog do Le-Heitor. Lá, será possível tirar dúvidas e pegar dicas de livros. “Além de estimular a leitura entre os participantes, a intenção é de continuar o debate nas redes sociais, multiplicando o conhecimento com outros jovens de maneira leve e divertida”, acrescenta o escritor.

O trabalho inédito realizado na Biblioteca de São Paulo é uma atividade de fomento à leitura e formação de novos leitores juvenis que demonstra o crescimento desse nicho. Dados do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), em parceria com a Nielsen BookScan Brasil, apontam que, no acumulado de julho deste ano, as vendas de livros cresceram 5,7% em volume e 6,59% em faturamento. O nicho de livros infantis, juvenis e educacionais segue despontando e ampliando seu domínio frente aos demais segmentos, sendo a categoria que mais cresceu. Neste ano, a fatia de mercado desses livros passou de 24,86% em 2016 para 25,23% neste ano.

Para Pierre André Ruprecht, diretor executivo da SP Leituras, organização social responsável pela gestão do equipamento da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o projeto é uma aproximação com o público jovem e acompanha uma tendência de crescimento de clubes do livro, que estão se multiplicando na capital paulista em grupos que se reúnem em bibliotecas, livrarias e instituições culturais.

Explica que as bibliotecas estaduais promovem desde janeiro de 2014 o programa permanente Clube de Leitura, cuja ideia central é analisar uma obra, seu contexto e contar um pouco da história dos autores. É apresentada a biografia e bibliografia do escritor, estimulando que os participantes se interessem por outros livros, além de informações, curiosidades e críticas, bem como a sinopse da história. É também um espaço aberto para debate dos temas abordados na obra.

O lançamento do Clube de Leitura para Jovens é mais uma forma de atrair os adolescentes para os centros culturais e está integrada a toda uma programação formatada para esta faixa etária nas bibliotecas estaduais, como a promoção de shows de rock e rap, a exibição de filmes e promoção de oficinas de escrita, jornalismo e audiovisual.

“As bibliotecas têm que colocar as pessoas no centro. Entender que o cerne delas não é o acervo ou o livro, e sim as pessoas. Este é o mote de toda uma agenda cultural destinada ao público adolescente e pré-adolescente. Com este novo projeto, estamos promovendo o encontro de pessoas, para que expressem suas opiniões e críticas, explorem o gênero literário e conheçam novos autores e livros, além de incentivarmos o gosto pela leitura”, disse o diretor executivo da SP Leituras, Pierre André  Ruprecht.

O Clube de Leitura para Jovens vai discutir nos próximos meses os livros Um bolo no céu, Os meninos da rua Paulo e O alienista, de Gianni Rodari, Ferenc Molnár e Machado de Assis, respectivamente.

BIBLIOTECA DE SÃO PAULO (BSP)  ===  A BSP foi inaugurada em 8 de fevereiro de 2010. Faz parte do conjunto de iniciativas da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo para incentivar e promover o gosto pela leitura. Localizada no Parque da Juventude, foi concebida para ser um projeto inovador de inclusão social por meio da leitura. Conta com uma programação cultural diária e ações em acessibilidade e serviço social. (Com apoio de informações/fonte: SP Leituras/BSP >>

ja para o lar center 02

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here