Começou nesta 5ª feira (02/03/2017) a declaração do Imposto de Renda de 2017, que deverá ser feito por todos os contribuintes que precisarem declarar seus rendimentos referentes ao ano de 2016. Para muitos brasileiros, a data é uma verdadeira corrida contra o tempo, já que é preciso reunir todas as informações da declaração, que tem como data limite até 28 de abril e pode render multa mínima de R$ 165,74 por atraso.

De acordo com Eliana Lopes, especialista em imposto de renda da Imposto Rápido – o IR está relacionado com o valor cobrado pelo governo sobre os ganhos dos cidadãos, seja em aluguéis, salários, prêmios etc. “O imposto é descontado todos os meses do salário e outros rendimentos das pessoas. E uma vez por ano, o trabalhador precisa enviar essa declaração para que a Receita veja se ele pagou mais ou menos do que deveria”, explica Eliana.

Ainda segundo a especialista, algumas informações são essenciais para não ter problemas na hora da declaração, como a organização dos documentos. Eliana listou 5 dicas para facilitar a vida de quem vai declarar o imposto e quer evitar dores de cabeça. Confira:

Quem deve declarar?

1 – Tem que declarar quem recebeu rendimentos tributáveis, como salário, aluguel ou aposentadoria, acima de R$ 28.559,70 em 2016.

2 – Declara também quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte, acima de R$ 40.000,00.

3 – Também deve declarar quem obteve em atividade rural receita bruta maior do que R$ 142.798,50.

4 – Declaram também aqueles que até 31 de dezembro de 2016 tiveram posses de bens ou direitos de valor acima de R$ 300 mil.

ORGANIZE OS DOCUMENTOS — De acordo com a especialista, é recomendável que os contribuintes se preparem com antecedência, já procurando e separando todos documentos necessários, porque são muitos. Lembre-se, quanto antes fizer sua declaração, mais cedo receberá sua restituição neste ano.

Como declarar sem erro?

A tecnologia pode ajudar. Declarar imposto de renda é sempre uma missão difícil. Muita gente investe em um contador ou apela para conselhos de amigos e familiares. Para realizar a declaração do imposto de renda é possível baixar um programa direto do Site da Receita ou investir em tecnologia que automatizam o processo de declaração. Na plataforma Imposto Rápido (www.impostorapido.com.br), por exemplo, é possível enviar todos os arquivos digitalizados de maneira prática e segura. O sistema irá avaliar os documentos, procurar por possíveis erros e realizar a declaração, já salvando todos os dados para o caso de futuras consultas.

Como não cair na malha fina?

De acordo com a especialista, a omissão de rendimentos é o principal erro que faz com que mais pessoas caiam na malha fina. Também costuma cair na malha fina o contribuinte que inclui na sua declaração um dependente com renda, mas não informa esse rendimento.

Despesas médicas merecem atenção! Como o valor para dedução de gastos com saúde não tem limite, contribuintes acabam engordando os valores das despesas realizadas e deduzem gastos com pessoas que não são suas dependentes na Declaração do IR.

GUARDE DOCUMENTOS ANTIGOS — A Receita pode solicitar declarações de até cinco anos atrás, caso o contribuinte caia na malha fina. É importante, portanto, guardar as declarações dos cinco últimos anos. <Informações/Fonte: AgênciaNoAr>>

Vem pro Lar Center

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here