da Redação DiárioZonaNorte ==

Com a porta aberta excepcionalmente pelo intenso calor e sendo absorvido um pouco pelo  barulho de movimento de carros, na “Velha Avenida Nova” – a Luiz Dumont Villares -, ao lado da Estação do Metrô Parada Inglesa, ouve-se um pouco do parnasiano Olavo Bilac na velha casa do Lions Clube SP Tucuruvi, onde todos ficam em pé, “voltados para o pavilhão nacional”:  “Salve lindo pendão da esperança! / Salve símbolo augusto da paz! / Tua nobre presença à lembrança / A grandeza da Pátria nos traz / Recebe o afeto que se encerra / Em nosso peito juvenil / Querido símbolo da terra / Da amada terra do Brasil!”.

Mais uma reunião mensal === Na 4ª feira (28/02/2018) – sempre na última 4ª feira do mês, às 20 horas – foi a primeira reunião deste ano no histórico do Conselho Comunitário de Segurança-CONSEG Vila Gustavo (*), que soma 30 dos 33 anos de fundação da entidade da Segurança Pública do Estado de São Paulo. Mais um ano que se inicia no antigo ritual presidido por Antonio Henrique Fernandes, de 78 anos de idade,  ao lado da fiel seguidora neste tempo todo, a professora Maria Cândida Costa Gaspar – que é a vice-presidente; e na secretaria de Elisabeth Cardoso de Menezes, que declina um a um os nomes da diretoria e lê a ata anterior – que, desta vez, foi dispensada por ter ficado defasada (novembro de 2017).

As autoridades === E na continuidade do ritual de vários anos, a plateia em cerca de 35 pessoas, toma conhecimento na apresentação das autoridades sentadas à mesa: Delegado titular da 39º Distrito Policial, Dr. Egidio Cobo; Comandante da 3ª Companhia do 5º Batalhão da Policia Militar, Capitão Renato Fernandes; Conselheiro Tutelar de Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Guarda Luizinho; Assessora de Articulação Comunitária da São Paulo Transportes – SP Trans, Aparecida de Fátima Almeida Retamero; Assessor da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Vagner Mariano; e os representantes das prefeituras regionais: Luis César Costa (Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros) e Paulo César  Andrade (Santana/Tucuruvi/Mandaqui). Notou-se as ausências dos representantes da Guarda Civil Metropolitana, da Ilume e da Sabesp.

As mudanças nos CONSEGs === Ainda dentro do ritual, a representante da SP Trans, Aparecida Retamero, leu a Oração pelo Brasil. E o presidente do CONSEG  informou a data da próxima reunião: 28 de março. Ele aproveitou para informar que os CONSEGS estão passando por mudanças. No dia anterior, houve um encontro das entidades da capital e grande São Paulo com a Coordenadoria Estadual para tomada de conhecimento sobre o novo regulamento e a criação de um novo portal, com melhorias e mais informações.  Entre as melhorias em um portal interativo estão a busca dos CONSEGs  através do nome; a autonomia dos CONSEGs já existentes, com a disponibilidade de um breve texto explicativo sobre sua história; a publicação de fotos dos membros da diretoria, para maior integração com a comunidade e informações de utilidade, entre outras.  Essas normas foram publicadas no Diário Oficial Executivo de 28/02/2018 (página 8) – ver destaque no final com o item Objetivos dos CONSEGs e a reativação dos Núcleos de Ação Local-NAL (*)

As apresentações === Em seguida, foi  aberta as apresentações e falas de cada autoridade da mesa, começando pelo Delegado Egidio Cobo, que lembrou sua permanência no cargo já segue por um ano e meio. E chamou atenção na responsabilidade de cada cidadão por ser um ano eleitoral, com uma seleção rigorosa sobre em quem votar. Na área de segurança falou dos cuidados com roubo de carros.

Já o Comandante Renato Fernandes, da Policia Militar, informou sobre as ações de combate aos bailes funk no Jardim Brasil, que foi muito grande apesar de um efetivo pequeno de sua companhia.  Acrescentou informações e explicou o funcionamento do “Vizinhança Solidária”, um serviço de apoio que está sendo implantado em grupos de moradores de ruas de vários bairros.  E o microfone foi rodando na mesa, passando por cada representante, que faz apresentação. O destaque maior ficou com o representante da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Vagner Mariano, que comunicou que não tem mais autorização de receber as demandas sem ser por “ofícios”. Os dois representantes de prefeituras regionais destacaram os problemas em seus distritos com os “pontos viciados” de lixo e entulho. E pediram a colaboração dos moradores, inclusive denunciando os infratores.

Os comentários e alertas === O presidente do CONSEG fez um alerta sobre um novo golpe do depósito em conta. Segundo ele, ladrões simulam um depósito na conta de uma pessoa e depois ligam  informando que foi “um engano” e pedem que haja o estorno do valor. Na plateia, um representante de uma igreja evangélica disse ter passado por essa situação, quando houve um depósito de 52 mil reais. Ainda foram feitos comentários de um lei sobre portões automatizados, que devem ter um sinal eletrônico de alerta e as luzes vermelhas piscantes. Foi lembrado que esse tipo de sinal pode proporcionar aviso para os ladrões. E a medida foi considerada sem sentido, com desaprovação do comandante da PM e do delegado. Fernandes ainda fez duras críticas à situação politica atual e que precisa acabar “com esse negócio de mandato passar de pai para filho, neto etc”, conclamando “precisamos dar um basta nisto, evitar votar em santinhos em quem não se conhece e indicações sem conhecer o candidato”.

As demandas da plateia === Com uma hora de reunião, chegou-se na etapa das demandas dos moradores. Com o preenchimento de fichinhas, a plateia encaminhou algumas  demandas para as autoridades da mesa: implantação da Vizinhança Solidária na avenida  Henri Janor, onde há um alto índice de roubos de carros e nas residências; tapa buracos na Rua São Marcelo (Tucuruvi);  congestionamento na região do Colégio Adventista na Av. Marechal Eurico Gaspar Dutra; o barulho e a grande movimentação do conhecido Bar da Nilza  – que a prefeita regional anteriormente afirmou  em uma reunião do mesmo CONSEG ter fechado o local, com a apreensão de material e multa; pedido de nova linha de ônibus na Vila Ede para usuários da UBS;  corte de mato alto na Av. Antonio Maria de Laet, em frente ao shopping; reforço policial na rua Estefânia Louro; comunicado de adoção da  Praça Renato de Araújo Salgado; o caso do Carnaval com a ocupação da Av Luiz Dumont Villares por mais de 2 mil pessoas – houve elogios à Policia Militar  e   críticas ao não comparecimento da Guarda Civil Metropolitana; faixa de pedestre e estacionamento irregular em rua ao lado do Metrô Parada Inglesa; críticas à Ilume sobre a falta de iluminação de praças e da Nossa Senhora dos Prazeres; reclamação de ônibus que não para em ponto na Av. Tucuruvi; assaltos e roubos na Rua Marcondes Domingos; barulho e desrespeito de uma igreja evangélica ao sossego de moradores na rua da Gamboa; asfalto afundando por causa de muitos ônibus na Rua Marcondes Domingos; e lombadas na Rua Ingleza.  O presidente do CONSEG ainda lembrou da importância, em casos policiais, da população sempre providenciar o Boletim de Ocorrência – que é o meio das autoridades policiais alimentarem as estatísticas e trazer ações para melhorias.

O encerramento === Essas demandas devem ter devolutivas na próxima semana. Ainda houve elogios e homenagens à atuação dos policiais da 3ª Cia. do 5º Batalhão da Policia Militar, sob o comando do Capitão Renato Fernandes – que foi muito aplaudido pela plateia. Foram reconhecidas as ações nas construções do projeto “Vizinhança Solidária” e de policiamento de rua. E chegando ao fim, o presidente do CONSEG rendeu também as homenagens ao Delegado e ao Comandante da Policia Militar pela responsabilidade e trabalho que executam na região. E é chegado o momento de agradecer e dar o tradicional “Boa noite e obrigado pela presença de todos”, depois de duas horas.


Sobre o CONSEG == Diário Oficial Executivo – pag. 8 – 28/02/2018:

SEÇÃO II – OBJETIVO Artigo 6° – Os CONSEGs terão por objetivos basilares:

I – constituir-se em instância comunitária plural e participativa, por meio da qual a população poderá debater os temas locais de segurança pública, encaminhar diretamente às autoridades demandas relativas à segurança pública e receber destas últimas as respectivas respostas;

II – colaborar com a promoção da difusão dos indicadores criminais e das ações policiais locais voltadas à melhora na sensação de segurança, contribuindo para que as instituições públicas e policiais, no âmbito de suas competências, operem de forma cooperativa, integrada e sistêmica;

III – interagir ativamente com o Poder Público visando à prevenção e resolução de conflitos e demandas administrativas que repercutam diretamente no ambiente e fragilizam a segurança coletiva, tais como: iluminação, trânsito, problemas ambientais e sociais, ausência de fiscalização, alvarás, perturbação, áreas degradadas, entre outros; e

IV – estimular a conscientização e o fortalecimento da cidadania, a cultura da prevenção criminal e da contenção da violência, mediante a organização social e a mobilização comunitária, além do incentivo, elaboração, implantação ou coordenação de projetos e campanhas que valorizem a percepção de segurança pública como responsabilidade de todos e como pressuposto de dignidade humana

Estrutura ==  Artigo 8º – O CONSEG incentivará a criação e o desenvolvimento de Núcleos de Ação Local-NAL, que representarão subáreas territoriais ou de interesses e afinidades específicas das comunidades locais da circunscrição do CONSEG.

  • 1° – O NAL é uma célula de mobilização comunitária do CONSEG nos bairros, vilas, distritos, áreas rurais ou micro comunidades de interesses ou afinidades específicas, e destina-se ao desenvolvimento de atividades de apoio ao CONSEG a que se subordina, para garantia de alcance e consecução dos objetivos estabelecidos neste Regulamento.
  • 2° – A designação do NAL será complementada pela denominação estabelecida pelo CONSEG. Artigo 9º – O NAL terá Diretoria composta por 03 (três) Membros, a saber: I – Diretor; II – Vice-Diretor; III – Secretário.

================

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora