Domingo pela manhã, uma grande movimentação aconteceu no  novo trecho da Rua Moacyr Vaz de Andrade, no Tucuruvi, após  quatro anos da sua inauguração. Esse trecho só passou a existir com a chegada do Shopping Metrô Tucuruvi, em abril de 2013. E passou a ser um prolongamento da Rua Paulo de Faria, como benefício do entorno e como compensação ambiental e de mobilidade na região. E o tempo passou e o local ficou rota de fuga do trânsito na região.

Agora, entrou em evidência para se tornar o local do 1º Mural do Museu de Arte de Rua (MAR), implantado pelo governo municipal na gestão de João Doria Jr e um projeto da Secretaria Municipal de Cultura.

O projeto === O MAR  tem como objetivo apoiar  intervenções de grafite em paredes e muros de áreas públicas, com o objetivo de colorir todas as regiões da cidade. Nesta primeira etapa, as propostas foram selecionadas pela Secretaria Municipal de Cultura com a ajuda de especialistas e artistas atuantes em diversas vertentes da arte urbana a partir de um edital. Uma comissão de grafiteiros avaliou os 23 projetos inscritos, selecionando oito deles, sendo quatro em cada módulo previsto no edital.  Cada coletivo receberá entre R$ 10 mil e R$ 40 mil, de acordo com as regras estabelecidas no edital do projeto.

O patrocinador === O apoio institucional nesta primeira fase do projeto é da  Colorgin, divisão da Sherwin-Williams do Brasil, que arcou com os cachês dos muralistas escolhidos e doou  as tintas da linha Colorgin Arte Urbana que serão utilizadas nos murais

Com  um portfólio de 100 tons,  a linha  Colorgin Arte Urbana teve sua composição e tonalidades desenvolvidas em parceria com grafiteiros.  “Consultamos um grupo de cerca de 30 artistas nacionais com experiência internacional, e buscamos desenvolver os produtos e a marca técnica e emocionalmente, de forma a atender suas  necessidades”, disse  Eginaldo Franzão, gerente de marketing para os segmentos de tintas imobiliárias e sprays da Sherwin-Williams.  Para que os artistas tenham uma maior diversidade de traços com o spray, a Colorgin lançou novos atuadores paras as válvulas.

Grafite do artista Crânio apagado === O paredão  da rua Moacyr Vaz de Andrade tem aproximadamente 80 metros de extensão e  recentemente foi pintado totalmente de branco, cobrindo os  trabalhos feitos anteriormente por outros grafiteiros  – entre eles o internacional Fábio Oliveira (o Crânio) que assina seus trabalhos com uma  marca inconfundível:  indiozinhos de cara azul e faixa vermelha nos olhos. “Agora, no começo do ano, vieram aqui e apagaram todos os desenhos. Pintaram com tinta branca para agora receber esses novos artistas”, comenta  Marcelo Galvão da Silva,  que mora há 29 anos em frente ao local.  Ele acha importante o Museu de Arte de Rua, mas “poderiam ter preservado o grafite do Crânio como homenagem ao artista famosa e nascido no bairro”.

Os preparativos == Desde sábado (27), os artistas do Inclugraff  já trabalhavam no lugar, dividindo o espaço em 10 áreas onde 20 experientes grafiteiros (auxiliados por grafiteiros iniciantes) executariam as pinturas. A coordenação do grupo é de  André Lopes, do Coletivo O Olho da Rua

No domingo (28/05/2017), várias pessoas da comunidade aguardavam a chegada do prefeito de São Paulo João Doria, acompanhado dos  secretários municipais  de Cultura André Sturm; de Governo,  Júlio Semeghini; de  Fazenda, Caio Megale;  e do Esporte  &Lazar,  Jorge Damião de Almeida.

Autoridades presentes === O prefeito e os secretários foram  recebidos  pelos gestores regionais Rosmary Correa – Delegada Rose  (Santana / Tucuruvi / Mandaqui ), Alexandre Pires (Jaçanã/Tremembé) e Dário José Barreto (Vila Maria / Vila Guilherme /Vila Medeiros). Também estavam presentes o Inspetor  Renato Sampaio  Comandante Regional Inspetoria Santana da Guarda Civil Metropolitana;   Inspetor Ferreira Comandante do Grupamento Área Norte da Guarda Civil Metropolitana; Vereadora Aline Cardoso (PSDB); Evandro Gilio, chefe de Gabinete da Prefeitura Regional de Vila Maria/Vila Guilherme /Vila Medeiros; Waldir Mazzei de Carvalho, assessor jurídico da Prefeitura Regional de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros; Alex Marchioratto, coordenador do Conselho Participativo Municipal de Jaçanã/Tremembé; Waleska Brilhante, coordenadora de governo local da Prefeitura Regional Jaçanã/Tremembé; o ex-vereador Rodrigo Gomes (PHS); e o grafiteiro Binho Ribeiro — além demais lideres comunitários de várias entidades.

Murro de Arrimo === Uma comissão de moradores, encabeçada pela vice-presidente do Conseg Vila Gustavo, professora Maria  Candida  Costa Gaspar, foi ao encontro de João Dória e solicitou urgência para um trecho da Avenida Antônio Maria de Laet, que  necessita de um muro de arrimo para impedir o desmoronamento da  rua Pedro Vidal.  O projeto foi realizado na gestão passada e chegou a receber verba autorizada de R$2 milhões pelo então prefeito Fernando Haddad.  Por falta de empenho do governo local na  época, não foi executado e o dinheiro foi devolvido ao tesouro municipal. Doria ouviu atentamente e deu instruções à prefeita Rosmary Corrêa para buscar recursos junto às empresas da região — chegou a citar a C&C e DiCico — e com mão de obra da prefeitura.

Prefeito Grafiteiro ===  Vestido com uma calça jeans e uma camiseta preta com o logo da Colorgin,  vestindo uma máscara e luvas pretas,  João Dória escolheu uma lata de spray da cor vermelha e deu início ao desenho de um coração, símbolo do projeto São Paulo Cidade Linda.  Ao lado do imenso coração,  a assinatura “J.Doria / Grafite é Arte”.

De acordo com João Dória “esta é a primeira ação do Museu de Arte de Rua. Começamos aqui na Zona Norte, em uma área que os próprios grafiteiros escolheram. A arte é deles: a prefeitura viabiliza e implanta o museu. Os locais passam a ser então um ponto de visitação na cidade, onde as pessoas podem desfrutar da arte”, observou.

Segundo o secretário da Cultura André Sturm “foi um projeto construído com os grafiteiros. Foram selecionados artistas de todas as regiões de São Paulo, com temas absolutamente livres. Queremos que o museu seja algo dinâmico, que possa estar em várias áreas da cidade. Queremos que São Paulo consolide o título de capital mundial do grafite”.

Fim da polêmica ===  O  MAR  deve enterrar  de uma vez a polêmica entre grafiteiros e o prefeito João Dória, que no início de sua gestão mandou apagar  pichações e murais na Avenida 23 de Maio.

Veja a cobertura fotográfica com 168 fotos, clicando aqui

 Conheça os grupos participantes da primeira fase do MAR 

Arte na Cohab
Proponente: CI.TI.ADOS_Cidade e Tinta como Aliados
Local: Rua dos Pedreiros, 79 – Cidade Tiradentes

Inclugraff
Proponente: André Lopes – Coletivo O Olho da Rua
Local: Rua Moacyr Vaz de Andrade, s/nº – Tucuruvi

Linear Vertical Street Art
Proponente: Linear Vertical Street Art
Local: Pilastras do Viaduto Aricanduva

Arte Oficial, na Barra Funda
Local: Muro público na Avenida Auro Soares de Moura Andrade, pertencente à CPTM e Estação de Metrô Palmeiras Barra Funda.

“Educação” Via Lata, de Vila Mesquita
Proponente: Vandré Luis de Oliveira
Local: EMEF Edgard Cavalheiro, situada na Rua Porto da Gloria, 342 – Vila Mesquita

Grafiti é Inclusão, de Ermelino Matarazzo
Proponente: Guilherme Barcelos de Lima – Coletivo OZ
Local: Centro de Educação Infantil Jardim Verônica – Rua Rita de Souza, 30

Mural Daki, de Cidade Ademar
Proponente: Maycon Dany de Arauto
Local: Praça Christina Boemer Roschel – em frente ao AMA Jd. Icarai, Cidade Ademar

União das Favelas, Jaguaré
Proponente: Ivo Ferreira – Coletivo Favela
Local: CEU JAGUARÉ – Professor Henrique Gamba | Avenida Kenkiti Simonoto, 80 – Jaguaré

 

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here