Desde então, 98% dos professores de Matemática foram orientados, técnica e pedagogicamente pela equipe que coordena a iniciativa, e os gestores de todas as unidades foram chamados a atuar como facilitadores das ações. O acesso ao Caderno Digital ocorre de formas distintas, pela Secretaria Escolar Digital e pelo aplicativo baixado no celular com sistema operacional Android, iOS e tablets, permitindo o uso em modo online e offline.

Como o projeto é piloto, os estudantes também usam o Caderno do Aluno impresso em papel. A expectativa é de expansão pelo Estado após análise dessa primeira experiência, que já traz bons resultados, segundo informações da equipe da Secretaria da Educação que realiza visitas às escolas.

Adaptação ===  A professora Tatiana Chagas, da E. E. Albino César, conta que os alunos estão animados com a novidade e a adaptação aconteceu com facilidade. “Mesmo quando ainda estávamos conhecendo o aplicativo, os adolescentes se empenhavam em utilizá-lo”, destaca a docente, que ressalta ser bem mais fácil prender a atenção dos jovens com o uso da ferramenta.

Como dinâmica pedagógica, ela costuma pedir que os estudantes resolvam alguns exercícios propostos e, depois, pede para que os que tiveram mais facilidade compartilhem com os colegas como chegaram ao resultado e aos demais, quais foram as dificuldades. Dessa forma, a professora sistematiza o conteúdo e prepara a todos para novos desafios.

Na E. E. Profª Carmosina Monteiro Vianna, a professora Maria de Fátima Rico Abade Lima revela que os alunos se empolgam como se estivessem em um videogame e cobram atividades na plataforma. “Se eu não proponho nada no aplicativo, eles já me perguntam quando vamos usá-lo”, comenta. O envolvimento é tão intenso que eles comemoram quando acertam e tentam várias vezes antes de chamá-la para pedir ajuda.

A disciplina de Matemática foi escolhida por se mostrar um grande desafio nacional nos últimos resultados de avaliações externas. Na mais recente avaliação disponível, referente a 2016, o Ensino Médio de São Paulo obteve a segunda melhor nota dos últimos sete anos na disciplina – com queda entre 2015 e 2016. Por isso, a Secretaria da Educação tem investido em formação continuada para os professores, com o objetivo de fazer com que a Matemática tenha mais sentido para os estudantes.

Inovações ===  A plataforma desenvolvida em parceria com a Microsoft e Digital Pages funciona tanto como aplicativo em smartphones quanto na web e está em fase de ajustes. Após baixado, o app não precisa de acesso à internet para ser utilizado. Além do conteúdo do livro, os alunos poderão responder as questões digitalmente e ter acesso a vídeos, áudios, animações, simulações de objetos 3D e games.

O programa ainda disponibiliza ferramentas de anotações, mensagens, fóruns e busca por termo ou conteúdo. Para que o professor possa acompanhar o desempenho das turmas, ele poderá ter informações como: quanto tempo o aluno passou em uma página, quais conteúdos ele percorreu e as respostas que forneceu em cada exercício proposto.

Todos os docentes envolvidos no projeto-piloto passarão por treinamento na Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Professores (EFAP), em parceria com a Digital Pages. O conteúdo do livro digital, bem como as informações sobre a realização de atividades pelos alunos, ficará armazenado na plataforma de nuvem da Microsoft (Azure). = <Com apoio de informações/fonte: Comunicação Governo de SP/Secretaria da Educação>>

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora