por Conceição Lourenço (*)

=== Dia desses participei de uma Conferência de Saúde da Mulher. Apressada, fui sem preparar minha fala. Mas na hora, vendo as pessoas, me ocorreu falar para o poder público zelar mais  pela saúde da mulher na terceira idade.

Sim, advoguei em causa própria. Estamos vivendo mais, não há dúvida. E não queremos só cuidar de neto e fazer tricô. Duas tarefas muito prazerosas (embora eu não saiba tricotar), mas não é mais só isso. Queremos as mesmas coisas de antes dos 60 anos, com as condições de ter mais de 60.

A gente ainda gosta de trabalhar, só que menos. A gente ainda se acha bonita, só que diferente, tem a gravidade, né? A gente ainda quer ir à praia e à piscina, só que com biquíni mais confortável. A gente ainda quer dançar, as mesmas músicas. A gente ainda quer namorar, do mesmo jeito, sempre. Ele vem na nossa casa nos ver, depois vai embora pra casa dele kkkkk.  A gente ainda quer transar, com mais qualidade, agora a gente sabe os caminhos… A gente quer muito rir. A gente sempre quer rir muito.

O corpo nem sempre acompanha a mente. A borboletinha da garganta (tireóide) insiste em dar defeito, a gente conserta. A pressão arterial insiste em se desgovernar, a gente controla (tenta). O aumento de peso insiste em chegar, ai, ai. Temos de comer menos e gastar mais, é difícil, mas a gente consegue.

O preconceito no mercado de trabalho existe e forte, nem ligo. “Vem aqui fazer o que eu faço!” Dia desses uma amiga de 66 anos  me deu uma dica pra “intimidade”, eu nem imaginava, ainda não testei. Não precisei kkkkk, mas vou testar no fim de semana.

Fala-se muito em grupos de Terceira Idade, eu não frequento nenhum. Imaginava que fosse uma chatice, não, não é. Criamos um, sem querer, no trabalho. Cada uma de uma área diferente. A gente tenta almoçar juntas. Quase sempre conseguimos. Pô, a gente tem uns “surtos”. Semana passada cada uma cantou a canção preferida de Roberto Carlos. Eu não consegui ficar em uma, tenho três: “Olha”, “De Tanto Amor (aquela da  Claudete Soares)” e “Detalhes”, sim cantei todas pensando nele kkkkkk. Teve “Cavalgada”, “Outra vez”…

Logo faremos a sessão Chico Buarque. Não estamos velhas. Estamos apenas mais velhas. Muitas coisas mudaram nos nossos rostos, nos nossos corpos, mas somos as mesmas. Alô, estamos vivendo mais e estamos felizes por isso. Um salve!



(*) Conceição Lourenço — jornalista há 35 anos. Passou por diversas redações e segmentos: Revista Exame, Infantis, Diário de São Paulo, Revista Bárbara, Uma, Chiques&Famosos, Ti-ti-ti. Dirigiu a Revista Raça Brasil. Fundadora da Cal Assessoria de Imprensa. Hoje é Assessora Executiva de Comunicação na Prefeitura Regional do Pirituba/Jaraguá.  << “Crônicas da Conceição”: às 6ªs. feiras >>


Nota da Redação: As opiniões publicadas neste espaço são de inteira responsabilidade de seus autores. Os comentários nele emitidos não exprimem, necessariamente, o ponto de vista do “DiárioZonaNorte” e nem de sua direção.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora