Guarulhos registra mais duas mortes por febre amarela silvestre de moradores da cidade que estavam sob investigação. Os resultados dos últimos exames confirmando a causa mortis foram encaminhados pelo Instituto Adolfo Lutz à Secretaria Municipal de Saúde essa semana. Com isso, sobe para 24 o número de mortes em decorrência da doença, dos 50 casos confirmados até o momento no município.

O primeiro caso é de um rapaz de 21 anos, morador do bairro do Pimentas, que contraiu a doença em visita a um sítio em Guararema entre os dias 16 e 18 de fevereiro. A vítima começou a sentir os primeiros sintomas no dia 2 de março e foi internada no Hospital Carlos Chagas no dia seguinte. No dia 10 foi transferido para o Hospital Lefort, em São Paulo, onde foi realizado transplante de fígado. No dia 17 de março, o paciente não resistiu e foi a óbito.

A outra ocorrência é de um homem de 50 anos, morador do Taboão, que começou a sentir os primeiros sintomas no dia 19 de fevereiro. No entanto, procurou por atendimento médico somente no dia 6 de março, no Hospital Geral de Guarulhos, onde foi a óbito na mesma data. Em visita domiciliar realizada pela equipe da Unidade Básica de Saúde da regional, UBS Acácio, a família não foi encontrada. Vizinhos relataram que na casa, com características de abandono, residia um casal que por vezes passava temporadas em um sítio, o qual não souberam especificar o local. Portanto, em discussão com o Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE) de São Paulo, o caso foi encerrado como Local Provável de Infecção (LPI) indefinido. <<Com apoio de informações/fonte: Ass.Comunicação-Prefeitura Municipal de Guarulhos>>

No Litoral Norte ===   A Prefeitura de Ubatuba, no Litoral Norte, confirmou  a morte por febre amarela silvestre de um homem, de 41 anos, natural de Birigui e que morava desde dezembro de 2017 no Sertão do Ubatumirim, região norte da cidade. O laudo do Instituto Adolfo Lutz confirmou o diagnóstico da doença, na manhã desta 6ª feira (06/04/2018).  A vítima faleceu no último dia 2, na Santa Casa de Ubatuba. Ainda nesta manhã, outro laudo do Instituto Adolfo Lutz descartou a morte por febre amarela de um macaco bugio encontrado morto na região do Araribá, no Sul do município.

Em São Sebastião, agentes de saúde vêm percorrendo as casas da praia de Juquehy após a área ser identificada como o local provável de infecção de um sagui morto por febre amarela no início deste ano.  Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, o macaco era de estimação de uma família da capital paulista que foi passar um período na praia e levou o animal. O macaco adoeceu e morreu quando já tinha voltado para São Paulo. Após diversas análises, Juquehy foi considerado o local provável de infecção do bicho.

A chegada do vírus ao Litoral Norte de São Paulo era tida como provável por autoridades e especialistas desde o início do ano, uma vez que já havia registros da doença na costa fluminense e na região de Taubaté, no interior paulista, separada de Ubatuba pela Serra do Mar.  A imunização leva dez dias para fazer efeito. Por ora, para quem ainda não se protegeu, ela recomenda, se possível, evitar locais com casos registrados, como o Litoral Norte, ou usar repelente. <<Com apoio de informações/fonte: Prefeitura Municipal de Ubatuba>>

No Estado de São Paulo ===  Já a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo segue atuando, em conjunto com os municípios, para identificar pessoas não vacinadas durante a campanha de imunização contra febre amarela realizada em 54 municípios paulistas, definidos com base em critérios epidemiológicos. De 2017 até o momento houve 433 casos autóctones de febre amarela silvestre confirmados no Estado e 163 deles evoluíram para  mortes.

Em 2018, até o momento, mais de 7,3 milhões de pessoas em todo o Estado foram vacinadas contra a febre amarela. O número é praticamente equivalente às 7,4 milhões de doses aplicadas ao longo de todo o ano de 2017. Especificamente na campanha, foram vacinadas 5,3 milhões de pessoas, o que representa 57,4% do público-alvo.

Desde o início de 2016, a Secretaria intensificou as ações de enfrentamento da febre amarela no Estado, por meio de monitoramento dos corredores ecológicos, vigilância epidemiológica e vacinação. As áreas com indicação da vacina foram gradativamente ampliadas, abrangendo atualmente 575 dos 645 municípios paulistas.

Com relação aos casos relacionados à doença, desde 2017, 36,2% das infecções por febre amarela foram contraídas em Mairiporã e 12,4% em Atibaia. Essas duas cidades respondem por 48,7% dos casos de febre amarela silvestre no Estado, e já têm ações de vacinação em curso desde o ano passado.

De 2017 até o momento houve 433 casos autóctones de febre amarela silvestre confirmados no Estado e 163 deles evoluíram para óbitos. <<Com apoio de informações/fonte: Secretaria de Estado da Saúde-SP>>

Vacinação em Guarulhos ==  Desde outubro passado até a última atualização, realizada no dia 29 de março, 867.178 pessoas foram imunizadas contra a febre amarela em Guarulhos. A secretária-adjunta de Saúde, Graciane Dias Figueiredo Mechenas, pede que a população procure uma das 69 UBS para se imunizar. “Neste sábado, quatro unidades básicas de saúde estarão abertas para vacinar quem tem dificuldade de ir até à unidade durante a semana. Aproveitem o sábado para se proteger”, reforçou o pedido. 

As UBS Flor da Montanha, Santa Paula, Palmira e Marcos Freire são as unidades que serão abertas neste sábado (07/04/2018), das 8 às 16 horas, pelo programa Saúde Agora, para prestar atendimentos como consultas médicas e odontológicas, atualização da carteira de vacinação, testes rápidos, coleta de papanicolau e vacinar a população contra a febre amarela.

Vacinação em São Paulo ===  A campanha de vacinação contra a febre amarela no município de São Paulo prossegue neste sábado (07/04/2018), quando  parte das unidades de saúde está aberta para atender aqueles que ainda não se imunizaram na capital.

Para receber a vacina, o usuário deve comparecer à unidade com documento de identificação e, se possível, o cartão SUS e de vacinas. O atendimento será realizado levando-se em conta a capacidade operacional de cada unidade.

Desde o dia 19 de março, a campanha foi ampliada para todas as regiões da capital paulista e se estenderá até 30 de maio. O usuário pode procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência mais próxima de seu endereço para tomar a vacina durante a semana.

A SMS de São Paulo informa que, até o momento, foram confirmados 12 casos autóctones (ou seja, adquiridos no próprio município de residência) de febre amarela na capital paulista, sendo que sete evoluíram para  morte.

A última confirmação da doença na cidade ocorreu em uma mulher de 27 anos, moradora da região de Sapopemba, na zona Leste da capital. De acordo com os registros, a paciente, que não havia tomado a vacina, frequentou o Parque da Cantareira, na zona Norte, mesmo após ser orientada sobre os riscos da visita sem a devida imunização. A munícipe não precisou ser hospitalizada e passa bem.

As demais confirmações da doença em moradores de São Paulo são de nove homens e duas mulheres, a maioria residente da zona Norte, a primeira região da capital a receber a campanha contra a febre amarela, em setembro do ano passado. Atualmente, a ação preventiva está disponível em todas as unidades de saúde da cidade.

A SMS reforça o pedido para que os munícipes que ainda não receberam a dose procurem uma unidade para se proteger da doença. Até 5ª feira  (05/04/2018)  6.261.609 pessoas foram vacinadas na capital, o que representa 53,5% do público-alvo. A meta é imunizar 95% dos moradores de São Paulo até 30 de maio, data prevista para o término da campanha.

A Zona Norte segue a região com a melhor cobertura vacinal, com 85,2% de moradores vacinados. Em seguida, estão as regiões Sul (66,4%), Oeste (52%), Leste (36,5%), Sudeste (36,2) e, por fim, o Centro, com apenas 15,9% da meta.

Os casos registrados são de febre amarela silvestre. Não há ocorrência de febre amarela urbana no Brasil desde 1942. Desde outubro de 2017, foram confirmados 149 epizootia (morte de primatas não-humanos pela doença) no município. <<Com apoio de informações da Secretaria Municipal de Saúde/Coordenadoria Regional de Saúde-CRS/Norte >

 

                    LOCAIS DE VACINAÇÃO – NESTE SÁBADO (07/04/2018)

                            NA ZONA NORTE ==  DAS 8 ÀS 17 HORAS:

  •  Casa Verde/Mandaqui ===  Av. Mandaqui,197
  •  Freguesia do Ó === Rua Francisco Lotufo, 24
  •  Freguesia do Ó === Rua Encruzilhada do Sul, 220
  • Jaçanã/Tremembé – Jd Joamar === Rua Adauto Bezerra Delgado, 230
  • Perus === Praça Vigário João Gonçalves de Lima, 239 
  • Pirituba/Jaraguá === Estrada de Taipas, 1.648
  • Pirituba === Rua João Amado Countinho, 400 
  • Pirituba/Jd Ipanema === Rua Pedro Ravara, 11-A 
  • Pirituba === Rua Dom Manoel D´Elboux, 76 
  • Pirituba === Rua Marcela Alves de Cássia, 175 
  • Pirituba/São Domingos === Av. do Anastácio, 2421 
  • Lauzane Paulista === Rua Valorbe, 80
  • Tucuruvi === Rua Paulo Cesar, 60 
  • Vila Medeiros/Jardim Brasil === Rua Francisco Peixoto Bezerra, 400 
  • Vila Medeiros === Rua Eurico Sodré, 353 
  • Vila Guilherme === Rua João Ventura Batista, 61       

 

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora