A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) vai reabrir no próximo dia 30/03 (6ª feira – Paixão de Cristo) ao menos 27 parques municipais localizados nas zonas norte (13 parques)  e sul (14 parques) da capital. A decisão foi tomada  nesta 3ª feira (20/03/2018) após a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) atingir quase 50% da meta de vacinação contra a febre amarela.

Os parques que serão reabertos são:

Zona Norte/Nordeste

  • Parque Lions Clube Tucuruvi – Rua Alcindo Bueno de Assis, altura do nº 500
  • Parque Sena – Rua Sena, 349 – Palmas do Tremembé
  • Parque Tenente Brigadeiro Faria Lima – Rua Heróis da FEB, 322 – Pq.Novo Mundo
  • Parque Linear Córrego do Bispo (em implantação) – Av. Gal. Penha Brasil – Jd.Peri <obs.: = fechados desde 26/10/2017  – aprox. 153 dias >

Zona Norte/Noroeste

  • Parque Anhanguera – Av. Fortunata Tadiello Natucci – 1000, Perus
  • Parque Cidade de Toronto – Avenida Cardeal Motta, 84 – Pirituba
  • Parque Jacintho Alberto – Rua Talófitos, 16 – Pirituba
  • Parque Jardim Felicidade – Rua Laudelino Vieira de Campos, 265
  • Parque Linear Canivete – Av. Dep. Cantídio Sampaio – Jd. Damasceno
  • Parque Pinheirinho D’Água – Estrada de Taipas, s/nº – Jaraguá
  • Parque Rodrigo de Gásperi – Avenida Miguel de Castro, 321 – Vila Zati
  • Parque São Domingos – Rua Pedro Sernagiotti, 125
  • Parque Senhor do Vale – Rua Blas Parera, 487                                                          <obs.: = fechados desde 26/10/2017  – aprox. 153 dias >

Zona Sul

  • Parque Santo Dias – R. Jasmin da Beirada, 71 (Portão I) – Capão Redondo
  • Parque Jd. Herculano – Estrada da Riviera, 2282 – Jd. Herculano
  • Parque M’Boi Mirim – Estrada do M’Boi Mirim, 7.100 – Jardim Ângela
  • Parque Guarapiranga – Estrada Guarapiranga, 575 – Parque Alves de Lima
  • Parque Cemucam – R.Mesopotâmia, s/n (km 25 da Rod. R.Tavares) – Cotia
  • Parque Raposo Tavares – Rua Telmo Coelho Filho, 200 – Jardim Olympia
  • Parque Juliana de Carvalho Torres – Trav. Córrego Independência – Cohab R.Tavares
  • Parque Linear Feitiço da Vila – Rua Feitiço da Vila, Rua Cortegaça e Rua Moenda
  • Parque Linear Parelheiros – Estrada da Colônia – Parelheiros
  • Parque Linear Sapé – Rodovia Raposo Tavares até Avenida Engenheiro Politécnico
  • Parque do Chuvisco: Rua Ipiranga, 792 – Jardim Aeroporto
  • Parque do Cordeiro Martin Luther King: Rua Breves, 968 – Chácara Monte Alegre
  • Parque Severo Gomes: Rua Pires de Oliveira, 356 – Granja Julieta
  • Parque Linear Invernada: Rua Sapoti  – Campo Belo                                                  < obs.: = fechados desde 28/12/2017  – aprox. 90 dias >

“É preciso que os frequentadores se conscientizem de que o vírus da febre amarela pode continuar circulando por estas áreas e, por isso, é importante se vacinar e esperar no mínimo 10 dias, o tempo necessário para estar imunizado, para frequentar os parques sem risco de infecção”, diz o secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo de Castro.

Nos próximos dias, continuarão sendo feitas campanhas de conscientização nas redes sociais, em conjunto com a Secretaria Municipal da Saúde, a fim de alertar aos frequentadores que ainda não tenham se vacinado a procurar uma unidade de saúde. Além disso, serão fixadas faixas de alerta com relação ao risco da doença nas áreas verdes.

O Centro de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS) também voltará a receber animais entregues pelos munícipes, caso estejam em risco ou doentes, de 2ª à 6ª feira, das 8 às 16 horas, sábado e domingo, das 8 às 14 horas, e aos feriados, das 8 às 12 horas:

Vacinação  === Desde 2ª feira (19/03/2018), a SMS disponibilizou a vacina contra a febre amarela em todas as unidades de saúde do capital. Assim, a campanha, que já abrangia 54 distritos, foi ampliada para as 466 salas de vacinação dos 96 distritos da capital e segue até 30 de maio.

Desde setembro de 2017 até o dia 15 de março, 5.837.122 pessoas receberam a dose da vacina contra a febre amarela, o que representa uma cobertura de quase 49,9% da população. Esta ampliação de unidades e o calendário atual permitirão que a vacinação ocorra de forma tranquila, sem necessidade de correria aos postos.

“Não há motivo para pânico ou formação de filas de madrugada, pois a dose estará disponível para todos e por um período razoável de tempo. Já conseguimos uma boa cobertura em regiões como a Norte e Sul e esperamos ampliar a imunização nas outras áreas da cidade com a expansão da campanha”, destaca Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

Para receber a vacina, o usuário deverá comparecer à UBS com documento de identificação e, se possível, o cartão SUS e de vacinas. O atendimento será realizado levando em conta a capacidade operacional de cada unidade. “Em caso de alguma unidade receber demanda acima do esperado ou da sua capacidade, poderá recorrer sim à distribuição de senha”, explica Pollara.

Cabe lembrar que a chamada dose padrão é aplicada apenas em casos específicos, como viajantes internacionais, crianças entre nove meses e dois anos, pessoas com condições clínicas especiais e gestantes. Nas demais situações são ministradas as doses fracionadas, que têm a mesma eficácia da dose padrão e protege por, ao menos, oito anos.

Desde 25 de janeiro, foram aplicadas 2.413.071 doses fracionadas da vacina, seguindo a campanha do Ministério da Saúde.

Macacos não transmitem a febre amarela ===  Assim como as pessoas, os primatas são vítimas dos mosquitos Haemagogus e Sabethes, encontrados nas zonas de mata e que costumam circular em copas de árvores, local de repouso preferido dos primatas. Quando são infectados e morrem, indica que existe a circulação do vírus no local.

“O ataque do mosquito à fauna é um alerta para podermos conter o avanço da doença e evitar que ela chegue ao ser humano. Os primatas atingidos são apenas vítimas da doença, pois não a transmitem ao homem. Pedimos que a população nos informe a presença de animais doentes ou mortos e jamais mate nossos animais!”, afirma Juliana Summa, diretora da Divisão de Fauna Silvestre da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA).

Os primatas da cidade estão sendo monitorados pela Divisão de Fauna Silvestre (DEPAVE-3), da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA), responsável pela saúde dos animais silvestres do município. O órgão também monitora o estado de saúde dos animais entregues ao Centro de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS), onde são submetidos a exame clínico e coleta para sorologia de febre amarela. Esse material é enviado ao Instituto Adolfo Lutz.

Uma vez encontrados animais nessas condições em determinada região, a Prefeitura deve tomar alguns cuidados preventivos. Os órgãos competentes de saúde do município e do Estado desenvolvem ações específicas, como vacinação da população local e combate à proliferação dos mosquitos transmissores.

Os animais doentes ou mortos, se encontrados pela população, são um referencial importante para a saúde pública e devem ser notificados. O vilão da doença ainda é o mosquito.  Portanto, não maltrate os primatas infectados e ajude a controlar as doenças.


 

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora