Por Rafaela Manzo (*)

Há pouco mais de uma semana do meu casamento posso dizer que já reuni experiência suficiente para dar alguns bons conselhos às noivas que, como eu, não tinham a menor ideia do que era casar ou noção de por onde começar e o que é realmente importante na hora em que você decide que vai, sim, tornar oficial a sua união.

Acho que escreveria um livro sobre tudo que tenho experimentado, mas aí vão algumas dicas que (espero) podem ajudar a tornar algumas coisas mais claras para você.

1) A principal razão do casamento, que na maior parte das vezes a gente esquece, é o desejo de tornar oficial, pública ou intimamente, a nossa união com aquele que virá a ser nosso marido (esposa). A razão dele, portanto, deve (ou deveria ser) o amor. Portanto, antes de qualquer coisa, lembre-se de que o casamento é do CASAL. Faça todas as escolhas de modo que vocês dois fiquem felizes. E ponto.

2) Muita gente vai dar pitaco, ainda que você escolha fazer algo mais íntimo e reservado (como eu). Você não precisa agradar todo mundo. Escreva essa frase até que vire um mantra e você não faça coisas das quais vai se arrepender pensando em agradar alguém que não sejam vocês dois.

3) Defina o seu orçamento antes de começar a pesquisar qualquer coisa. É muito importante que o casal inicie (ou mantenha, que é o meu caso, já que moro junto há mais de um ano com meu noivo) uma vida financeira saudável. Conheço muita gente que gasta para casar sem poder e começa a vida a dois com brigas. Minha mãe já dizia que o amor sai pela janela quando problemas com grana batem na porta. Fato. Se você não elaborar um orçamento e se conter para permanecer nele vai começar sua história bem mal. E ninguém vai lembrar depois nem do sabor do seu bolo. Acredite.

4) Faça uma lista de convidados pensando SINCERAMENTE no seu orçamento, no que é possível gastar, e considerando as pessoas cuja presença vão te fazer mesmo muito feliz neste dia. Convidar pessoas por educação ou porque “fica chato” é um erro grave. Se você quer dar uma super festa para agradar Deus e o mundo, OK, mas pense sempre em quem são as pessoas que de fato convivem e se relacionam com o casal e que vão permanecer na sua vida depois do casamento.

5) Nunca, jamais, de modo algum convide seus padrinhos de acordo com o poder aquisitivo e na expectativa de ser presenteado. Aliás, faça um orçamento 100% baseado no que VOCES podem gastar. É feio, interesseiro e muito chato mesmo achar que as pessoas tem que pagar a conta do seu sonho. Se você quer ganhar presente em dinheiro, por exemplo, porque quer economizar para a lua de mel, deixe isso claro desde o começo. E, de novo, nada de pensar em padrinhos e madrinhas que podem oferecer mais. Cada um colabora com o que pode e é confortável dentro da sua realidade. O tempo dos “dotes” já passou e, se vocês não podem assumir o custo de um casamento, não façam (ou chamem todo mundo para um restaurante e cada um paga a sua conta. E pronto. Eu teria feito isso se pudesse voltar o tempo…. rs

6) Não crie expectativas. Sobre ninguém. Pense em como você e seu noivo podem fazer o casamento acontecer sem necessariamente contar com a ajuda dos outros. Você pode se frustrar seriamente com excesso de expectativas. Seja surpreendido por pessoas que você nem vai imaginar oferecendo ajuda para enrolar os doces com você – mas muitas vezes aquela sua amiga vai faltar e você PRECISA administrar a sua decepção sem deixar de curtir a felicidade de realizar o seu sonho.

7) Defina o que você realmente PRECISA que haja no seu casamento, e isso inclui local. Aliás, essa é uma coisa MEGA importante. Se você tem grana para contratar um buffet, daqueles que já incluem TUDO, acho lindo. Dessa forma vocês não vão se preocupar com nada e curtem o grande dia. Posso indicar uns incríveis que visitei. Mas se decidir fazer tudo por si mesmo e celebrar o grande dia com um almoço no salão de festas do seu prédio, vai economizar MUITO – mas precisa de tempo. Organizar até um evento muito simples dá trabalho.

8) Das coisas mais importantes para mim, num casamento, o essencial era sempre: as alianças, o meu vestido e o bolo de andares. Fiz questão de que essas três coisas fossem realmente o que eu desejava. Sonhos importantes não tem preço. Pague por eles. (no entanto dá para encomendar um vestido lindo pela Aliexpress, por 40 dólares, como foi o meu, se você escolher e pedir com antecedência). Nem sempre o mais caro é o melhor.

9) Pesquise fornecedores. Faça muitas visitas. Entre em grupos de noiva. Ouça outras histórias. Faça uma lista, uma agenda, com uma tabela listando tudo que você precisa contatar/ resolver/ comprar/ alugar. Tem muita gente boa atuando nesse mercado, mas você precisa pesquisar muito antes de escolher seus fornecedores. Veja as avaliações e reputação de todas as empresas. Prove todos os docinhos!

10) Importante decidir com o seu noivo qual o casamento que vocês PODEM/QUEREM realizar, juntos. Eu, por exemplo, sonhava em casar na igreja, mas meu noivo é divorciado. Então escolhemos nos casar no civil, sem cerimônia (celebrante é artigo de luxo para nós), e fazer um almoço na sequencia com uma mesa de bolo e doces bonita. E isso NOS FAZ FELIZES. Está alinhado com o nosso desejo e nosso orçamento. Decisão tomada, de novo, não importe muito com a opinião dos outros.

11) NÃO SE IMPORTE TANTO COM A OPINIÃO DOS OUTROS. Vou deixar essa dica de novo, agora em caixa alta, porque você vai ver que vai esquecer isso muitas vezes.

12) Escolha, para a sua decoração, coisas que ou você já tem em casa (almofadas, iniciais, coração, objetos que contam a história do casal) ou compre coisas que, depois do casamento, você pode usar em sua casa (como quadros com frases bonitas sobre o amor e topo de bolo com os nomes de vocês).

13) Cuidado para, enquanto cuida dos preparativos, não acabar virando uma noiva neurótica que só fala sobre esse tema com todo mundo. Lembre-se de que o casamento é seu e do seu futuro marido – nem todo mundo vai ter sempre a mesma empolgação e ânimo ao falar sobre isso, o tempo todo, 24h por dia. Essa dica eu tive que repetir para mim muitas vezes para não viver frustrada com as pessoas que eu amo – e achava que estariam do meu lado escolhendo os brasões das lembrancinhas e o tipo de doce que vou servir. Não é que você não é importante para essas pessoas. De novo, você precisa lembrar que é algo seu e do seu noivo, e criar expectativa sempre, sempre gera muita frustração. Não crie nenhuma e se deixe surpreender, que tal?

14) Não obrigue as pessoas a comparecer ao seu evento. Você precisa dizer que quer que elas estejam presentes, mas nada de birrinha se alguém não puder vir. Especialmente amigos que moram longe. Passagem e hospedagem são coisas caras e luxos que nem todo mundo tem condição de ter para te agradar.

15) A ausência de algumas pessoas não implica que elas te amem menos.

16) Não defina o estilo ou a cor da roupa que as pessoas tem que usar. Se você QUER QUE suas madrinhas usem só um modelo e uma cor… ué… pague por isso. Ninguém tem obrigação, de novo, de realizar o sonho que é SEU.

17) Há muitas regras sobre casar e eu, sinceramente, só sigo aquelas que fazem sentido. Moda passa. Faça tudo do seu jeito e se o seu jeito não é “adequado” você vai lançar tendência e ajudar muita gente a inovar. Com criatividade e flexibilidade você consegue fazer um casamento simples, barato e bonito sem se arrepender de nada depois.

É isso. Ainda tenho muito que aprender e muito que partilhar. Espero que essas dicas iniciais sejam úteis para alguém. Eu gostaria de tê-las recebido antes. (Adendo importante: comunicação é TUDO até na hora de casar. No nosso caso escolhemos que chamaríamos apenas a nossa família para o almoço, muito íntimo.

Se fôssemos chamar os amigos, mesmo os mais chegados, nos perderíamos com a vontade de convidar esse que é amigo daquele. Sabe? Então nós decidimos que ficaríamos com a lista da família, mas fizemos um site e um email bonito comunicando nossos amigos mais queridos que queríamos ter conosco as razões dessa decisão. Acho elegante, educado e muito verdadeiro comunicar, sempre, com clareza, as suas escolhas. Os amigos de verdade vão ficar felizes de todo jeito. E são esses que você vai desejar ter por perto. Pra sempre

Sobre Rafaela Manzo =  Jornalista pela Universidade Federal da Bahia é Coach, Escritora e Comunicóloga, com o objetivo claro de ajudar as pessoas a reconhecer seus valores, talentos e dons e comunicá-los de forma eficiente ao mundo, sempre em alinhamento com a sua verdade interior.
aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here