da Redação DiárioZonaNorte

Há seis anos, a Rede Social Zona Norte (RSZN) leva seus membros voluntários ao projeto “Nas Estantes da Zona Norte”, em reuniões, acertos e planejamento, durante o ano todo, com o objetivo na distribuição gratuita de livros. Em comemoração ao Dia do Livro – e próximo desta data, 29/10 –, com o slogan “Leitura Democrática na Zona Norte”,  a distribuição incluiu, desta vez,  as estações da Companhia do Metropolitano-Metrô do Jardim São Paulo/Ayrton Senna e Parada Inglesa, que aconteceu nesta 4ª feira (01/11/2017), com o horário estabelecido entre 11 e 15 horas.

ANTES DO HORÁRIO ==  Impressionante. Logo que as enormes caixas de papelão com 6.800 livros foram descarregadas na Estação da Parada Inglesa, por volta das 10 horas – com uma hora de antecedência —  , o público já aguardava e ali mesmo teve o início a procura de títulos e autores. Enquanto as pessoas fuçavam e remexiam nos exemplares, os voluntários da RSZN deslocavam as caixas para o local demarcado, onde foram montadas as mesas e displays para a distribuição, próximo do Terminal de Ônibus.

No total foram 18.600 livros para distribuição, sendo que 5 mil infantis foram entregues antecipadamente para algumas escolas e creches da região. Os restantes 13.600 livros foram divididos entre os dois pontos nas estações do metrô. Todos esses livros são armazenados o ano todo em um dos boxes cedido  gentilmente  em parceria com a empresa GoodStorage. Se contar os seis anos do projeto “Nas Estantes da Zona Norte” já foram distribuídos cerca de 160 mil livros.

EM BUSCA DOS LIVROS == Na Jardim São Paulo não foi diferente. O público que passava pelos corredores atentava para as enormes caixas de papelão e um grupo de pessoas ficou à espera, antes do horário previsto para abertura. Não deu outra e os livros começaram a ser remexidos, pegos, consultados e dominados por senhoras, senhores, jovens e as crianças. Uma ansiedade em ver tantos, ao mesmo tempo, e levá-los gratuitamente.

“Eu gosto de ler desde pequena e transmiti o hábito aos meus filhos. Pena que, às vezes, não temos como adquiri-los. Hoje me sinto feliz em poder escolher alguns nesta distribuição”, comentou Dona Francisca Lima Rapperti, 72 anos, aposentada e moradora na Vila Paulicéia. E ela ainda deu um conselho: “quando acabo de ler, não guardo comigo e passo adiante para outra pessoa usufruir do livro. E quanto mais leitores, melhor para todo mundo!”.

Por alguns minutos, em cima das mesas, passaram Pablo Neruda, Graciliano Ramos, Jorge Amado, Clarice Lispector,  Truman Capote, Ruy Barbosa, Jorge Luis Borges, Vinicius de Moraes, Julio Cortázar, Carlos Drummond,  Miguel de Cervantes, Érico Veríssimo…   e tantos outros.  “Não mais e não menos famosos”, que foram fazer companhia a muita gente, criando e participando de outros ambientes. E nos corredores do metrô, dentro dos vagões, nos pontos de ônibus… o que mais se viu foram esses exemplares circulando pelos olhos da boa leitura ou na ansiedade das mãos.  No posto da Parada Inglesa, o colaborador César Kawamura convidava as pessoas para se aproximarem da mesa e escolher um livro, lembrando: “Depois de ler o livro, não esqueça de passá-lo para frente, ganhando um novo leitor!”. Por outro lado, foi notado nos dois postos de distribuição, que muita gente veio se oferecer para doações de livros, querendo detalhes onde e como entregá-los – veja no final os locais (*).

A FELICIDADE == “Quer ver a foca ficar feliz? É por uma bola no seu nariz. Quer ver a foca bater palminha? E dar a ela uma sardinha…” São versos infantis do poeta Vinícius de Moraes. Ele reencontrou a leitora e  manicure Helena Mendes de Castro, que ao lado de tantos outros livros, comentava alegre com uma amiga: “Olha que coisa, procurei tanto esse livro de poesia e prosa do Vinicius, que é raro, e vim encontrá-lo aqui, ainda mais de graça. Caiu nas minhas mãos e ganhei um grande presente!”. (N.R.: Vinicius de Moraes – Poesia Completa e Prosa – Volume Único – Biblioteca Luso-Brasileira, Editora Nova Aguilar, 787 páginas, de 1986).

AS ATRAÇÕES == Enquanto as pessoas se acotovelavam em frente às mesas dos livros, o colaborador e jornalista Eduardo Britto, com alguns livros selecionados estendidos nas mãos, convidava os usuários do metrô para buscar os exemplares gratuitamente. “Olha ali, tem livro de graça. Pegue o seu Machado de Assis ou procure outro. E leve um livro infantil para seu filho ou conhecido”, sinalizava ele à descida da rampa da estação do Jardim São Paulo. Enquanto isto, o ator e membro da RSZN, Amilton Ferreira, transformado em Charles Chaplin lembrava Carlitos nos característicos passinhos-tortos e o vai-e-vem da bengala, como uma atração à parte chamava a atenção de todos – e corria de uma estação a outra para entreter as pessoas nos dois pontos da distribuição de livros.

TODAS AS IDADES ==As crianças e os jovens, mais um ano, não foram esquecidos e faz parte importante do projeto “Nas Estantes da Zona Norte”, com a reserva de sacolas contendo livros oferecidos pela Editora Paulus.  Muitas crianças carregavam as sacolas junto aos pais, até houve momentos de fila. No Jardim São Paulo também estiveram algumas crianças de uma escola pública municipal – a CEI Indireto Jardim São Paulo –, que fica bem próxima do metrô, e tiveram um momento de “Contação de História” com a equipe da Biblioteca de SP. E, além da alegria, ganharam as sacolas com os livros infantis. Mais tarde, espontaneamente, apareceram algumas crianças da Brinquedoteca Porta-Jóias, da Rua Viri próxima do Sesc Santana. Foram levados pela pedagoga e coordenadora Wilma e as crianças não deixaram de ganhar as sacolas com os livros da Editora Paulus.

NOVO PLANEJAMENTO == Centenas de pessoas passaram pelo projeto “Nas Estantes da Zona Norte”, que neste ano também não cumpriu o horário de encerramento, às 15 horas, prolongado por mais uma hora. “Este ano tivemos mais gente do que o esperado, aumentando o interesse pela leitura, já que houve uma maior divulgação. Isto nos dá mais alegria e entusiasmo.  Com isto,  já começamos o planejamento para o ano que vem, que será melhor ainda, com mais novidades e apoiadores!”, comentário de Cida de Souza, da RSZN,  que era uma das colaboradoras no posto do Jardim São Paulo.

Mas a essência de tudo isto é o estímulo à leitura de forma simplificada e mostrar que o conteúdo das obras literárias está mais presente na vida das pessoas do que elas imaginam. Além de melhorar o desenvolvimento do raciocínio, aprimorar o conhecimento e contribuir para a sociabilização em qualquer fase da vida, ler ajuda a prevenir o mal de Alzheimer, doença degenerativa que atinge os idosos.


A realização da 6ª edição do projeto “Nas Estantes da Zona Norte” só foi possível com a colaboração dos citados abaixo:

DOADORES DE LIVROS: Associação Amigos do Tremembé,  André Martelota,  Biblioteca Municipal Menotti Del Picchia,  Biblioteca Municipal Narbal Fontes,  Biblioteca Municipal Nuto Sant´Anna, Biblioteca Municipal Padre José de Anchieta,  Biblioteca Municipal Pedro Nava,  Câmara Brasileira do Livro,  Centro Espírita Hovsana Krikor,  Cida Souza , Colégio Luiza de Marilac,  Eduardo Britto Jussara Alves,  Maria Julia Jacinto,  Membros da RSZN,  Projeto Ohquidea, SENAC Santana  e SESI Catumbi.

Editoras/Doações: Editora 34,  Editora Chiado,  Editora Cosac & Naify, Editora Evora, Editora Global,  Editora Leya,  Editora Paulus,  Editora Planeta e Editora Senac.

Apoiadores: Assessoria de Imprensa do Metrô, Biblioteca de São Paulo-BSP (Parque da Juventude), Companhia do Metropolitano-Metrô,  DiárioZonaNorte, Distrital Nordeste (Vila Maria) da Associação Comercial de São Paulo,  GoodStorage, Portal ZNnaLinha e  Shopping Center Norte.

RSZN-Voluntários/Jardim São Paulo: Antonio Carlos Marques Letra,  Carlos Alberto Hueb,  Edilene Teixeira Silva,  Elizabeth Cristina Freitas Letra,  Eduardo Britto,  Ingrid Santos da Silva,  Ivan Luis Leone de Paula,  Jussara Alves Almeida,  Katiane Pereira da Silva e Silva,  Maria Aparecida Cruz de Souza,  Rocio Galarza  e Solange Vanderlei de Amaral.

RSZN-Voluntários/Parada Inglesa: Amilton Ferreira, César Kawamura, Eva Ern, Giovana Chaves, José Joaquim Agueda, Maria Aparecida de Oliveira,  Nicanor Ribeiro (Pelé),  Raquel Beatriz da Conceição,  Regina Helena Lima Monteiro,  Thainara Alves de Lima,  Sidnei Augusto e  Vera Lúcia Lopes Agueda.

Sobre a Rede Social Zona Norte  == É uma entidade que nasceu em abril de 2010 com o objetivo de unir pessoas e organizações, além de criar um ambiente propício para concretização de propostas que favoreçam o desenvolvimento da região. Fomentada pelo programa “Rede Social do Senac São Paulo” articula atores sociais locais para a elaboração e implementação de projetos de interesse comum de forma colaborativa. Atualmente é constituída por mais de 190 membros, dentre eles, representantes do poder público, organizações sociais, empresas privadas e lideranças comunitárias. Saiba mais: redesocialzonanorte.blogspot.com.br  – Acompanhe o Facebook: www.facebook.com/RedeSocialZonaNorte

(*) Doações de livros – informando para projeto “Nas Estantes da Zona Norte”: Biblioteca Pedro Nava  (Rua Helena do Sacramento, 1000 – Mandaqui – Fone: 2973.7293) e  Nuto Sant´Anna ( Praça Tenporio de Aguiar, 32 – Santana – Fone: 2973.0072). Ou em contato com qualquer dos 190 membros e voluntários da RSZN.  Moradores e empresas podem colaborar o ano todo e participar do próximo evento, em 2018.


Ver mais fotos na galeria publicada na fanpage do DiárioZonaNorte – é só clicar abaixo:

http://bit.ly/2z85X7I


 

Organicos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora