No dia 7 de março de 2014, o Hipermercado Extra inaugurava a sua nova loja na Avenida Coronel Sezefredo Fagundes, 535, no Tucuruvi (Zona Norte/Nordeste). Mas exatamente três anos após, está fechado por problemas de documentação junto à Prefeitura Regional de Santana/Tucuruvi/Mandaqui.

Na época, houve um investimento de aproximadamente 37,5 milhões de reais em uma área de mais de 4,7 mil metros quadrados. No local foi construído um prédio comportando 24 caixas e 276 vagas no estacionamento, com cerca de 40 mil itens para o público. O Extra informava que a nova unidade gerava mais de 350 empregos diretos e indiretos.

Mas há uma semana, o Hipermercado Extra do Tucuruvi deixou as portas abaixadas, sem aviso esclarecedor ao público. Um aviso só informava que “brevemente, reabriremos”. Muitos leitores do DiárioZonaNorte enviaram mensagens para saber as razões. A Assessoria de Imprensa do Grupo Pão de Açúcar-GPA enviou a seguinte nota (que está na íntegra): “  A rede informa que a loja localizada na Avenida Coronel Sezefredo Fagundes nº 535 está fechada para regulamentação de documentação. A rede está trabalhando para que a reabertura aconteça o mais rápido possível. Enquanto isso, os clientes podem se dirigir a uma das três unidades nas proximidades para realizar suas compras. São elas: Extra Tucuruvi – Avenida Coronel Sezefredo Fagundes nº 1928; Extra Freguesia do Ó – Avenida Nossa Senhora do Ó nº 2003 e Extra Guarulhos Shopping Internacional – Avenida Rotary nº 1000”.

Já a Prefeitura Regional de Santana/Tucuruvi/Mandaqui encaminhou nota de  esclarecimento com suas razões legais (na íntegra, em revisão): “No ano de 2012 foi protocolado nesta Prefeitura Regional Santana/Tucuruvi/Mandaqui processo  para obtenção de autorização para edificação de obra pela Companhia Brasileira de Distribuição (Extra Hipermercados – nome fantasia), na região da Avenida Coronel Sezefredo Fagundes – Tucuruvi.  Após análise pelos órgãos competentes, verificou-se o não atendimento à várias exigências legais para a concessão da pretendida autorização, fato que não foi solucionado pelo interessado até a presente data. Em, decorrência disto, e conforme previsto em lei, notificações e multas foram aplicadas contra a empresa. Da mesma forma, foi indeferido o pedido de licença de funcionamento, e o prédio foi interditado pela Prefeitura Regional. Recorrendo ao Judiciário, o grupo proprietário do hipermercado, através de mandado de segurança, alcançou a concessão de liminares que lhes permitiu funcionar até o julgamento do mérito da ação. Restou a esta administração aguardar a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que recentemente decidiu pela cassação de todas as liminares concedidas e, por consequência, a Prefeitura Regional, no uso de suas atribuições, interditou o local por total falta de documentação que lhe permitisse o funcionamento”. Assina a nota Rosmary Correa – Delegada Rose – Prefeita Regional Santana/Tucuruvi/Mandaqui.

aniversario bergamini

13 COMENTÁRIOS

  1. Uma vergonha. Imagino o prejuízo que estão tendo com as portas fechadas mas preferem ficar recorrendo a liminares ao invés de regulamentar a situação. Mostra bem que tipo de empresário ė o Sr. Abílio Diniz.

    • OUVI DIZER QUE A COISA NÃO É BEM ASSIM. COMO O PRÉDIO FOI CONSTRUÍDO EM UM TERRENO ONDE ANTERIORMENTE A FÁBRICA DE MÓVEIS QUE EXISTIA NO LOCAL, EXISTIA UMA FÁBRICA DE TINTAS E O TERRENO FOI CONTAMINADO POR ESSA INDÚSTRIA. AGORA PERGUNTO, SE DE FATO, COMO SÓ AGORA CONSTATARAM ISSO? AS COISAS NO BRASIL FUNCIONAM DE MANEIRA ESTRANHA NÃO???

  2. Extra Tucuruvi é uma vergonha não tem funcionário suficiente são 14 caixa e só funciona 4 fui falar com um subgerente ele falou não era com ele que eu aguarda se que outra pessoa ia resolver sendo que a pessoa que ia resolver estava super apurada e ficou lá com o braço cruzado sem fazer nada tanta gente desempregado e os cara não contrata não da um atendimento decente é mesmo uma vergonha

  3. Já tive vários problemas nesse Extra, inclusive preços de ofertas e no caixa valores mais altos, funcionários despreparados, hortifruti com cheiro ruim e péssimo estado , tomara que aproveitem e regularizem tudo isso, inclusive com treinamento de funcionários.

  4. Não pode ser indeferido depois de aberto. Qualquer estabelecimento comercial só pode abrir as portas após ter o alvará de licenciamento . Se abriu antes alguém da fiscalização estava levando grana alta para mantê -lo aberto. Por quê ninguém investiga isto? Porque é uma prática legal neste País. O shopping Tucuruvi está na mesma situação, para quem não sabe.

  5. Não sabemos exatamente quais foram as exigências….contudo, pode se constatar facilmente que para a instalação de um empreendimento deste porte , no mínimo, teriam de providenciar obras para facilidades na circulação de veículos local … o que não ocorre hoje …Há um ponto de ônibus defronte ao hipermercado que trava todo o transito quando um onibus faz a sua parada …. e quando vai se movimentar é impedido por um semáforo logo em seguida… o que não tem lógica nenhuma….. No mínimo o hipermercado deveria ter cedido um espaço para que os onibus pudessem parar sem prejuízo ao trânsito….talvez uma rotatória local….. uma passarela…. Só uma opinião de quem frequenta a vizinha academia Gaviões e “aprecia” todo este emaranhado….

  6. Um absurdo!!!Tem que fazer uma manobra perigosa na rua ao lado ou dentro do posto de gasolina para poder acessar o estacionamento….Isso é trazer melhoria para o bairro??

  7. Sinceramente, eu moradora próxima do local do Extra estou sendo prejudicada pelo fechamento do hipermercado porque é o único próximo da minha residência. Imagino os funcionários do Extra também que precisam trabalhar. Conheci um vendedor pois comprei um eletrodoméstico através dele, que mora em Suzano/SP viaja 2 horas para vir ao trabalho no Extra e tem 3 filhos para sustentar. Será que ninguém olha para os trabalhadores do Extra que podem perder seus empregos por isso? Aqui onde moro faz tempo pedi para a prefeitura que colocasse placa na rua proibindo estacionamento de caminhões pois prejudica a visibilidade da saída de carros, faz mais de 3 anos e nada da prefeitura tomar providências. Para a prefeitura a lei é só é rígida onde pode pegar algum dinheiro?

  8. PESSOAL,

    E MUITO IMPORTANTE AS OPINIOES
    POREM QUANDO RELAMAMOS,OU EXPOMOS NOSSAS VISOES
    POREM SABEMOS Q TER UMA EMPRESA DE GRANDE PORTE NESSE PAI S E DIFICIL POIS OU VC FECHA O BC ANDA CONFORME OUTRAS REGRAS,
    POR ISSO PESSOAS. Q NAO TEM NOCAO DO Q E TRANSITO,OU EMPRESA DA A SUA OPINIAO,MISTURADA,
    COMO TRANSITOS,CALCADA NO MEIO DA RUA Q IMPEDE DE ENTRAR NO MERCADO,SAO OPINIOES Q. SO UMLEIGO SABE Q P MERCADO NAO TM NADA AVR,P
    O HIPERMERCADO NADA MAS ESTA,SE NAO COMO A MAIPRIA DAS EMPRESA NO BRASIL,ESTAO LUTANDO NA JUSTICA,PRA MANTER VIVA O SEU DIREITO. E DVER POREM NOS EMPREEDEDORES,SABEMOS Q E MUITO DIFICIL,A NAO SER COM LIMINARES DA JUSTICA,

  9. Alguém pode me dizer se o fechamento do Hipermercado tem alguma relação com a contaminação do solo no local? Obrigada

  10. Tanta corrupção ocorrendo no país entre empresários financiadores de campanhas eleitorais e políticos corruptos e muitos estão aí impunes. Mas resolvem que fechar um Hipermercado por burocracia e falta de documentação, e não por corrupção é a melhor solução? O Hipermercado Extra emprega muitos trabalhadores e pelo que eu saiba os donos não são políticos corruptos investigados. O Shopping Center Norte na gestão Kassab foi interditado também depois de mais de 20 anos funcionando e com multa diária de 100 mil reais e pasmem, a prefeitura de São Paulo alegou que fora construído onde era um lixão. O dono do Center Norte alegou na Justiça que o Conjunto habitacional Cingapura e o DEIC também foram construídos nessa área e então devia também serem interditados. A Prefeitura então foi obrigada a deixar reabrir o Center Norte baseada nessa tese de que não fora a única a construir no terreno onde fora lixão. Imagina a Prefeitura multar o DEIC e os moradores do Cingapura também? Prefeitura, peço que de anistia ao Hipermercado Extra para que volte a funcionar.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here