A cidade de São Paulo teve até o dia 10 de outubro de 2016,  15.946 casos registrados de dengue, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.  Ao longo de todo o ano de 2015, foram 100.437 casos, com 25 mortes registradas.

As notificações de dengue na capital em 2016 foram registradas principalmente nas regiões Leste (4.816 casos) e Sudeste (4.676)  da cidade. Em 2015, a campeã de casos foi a Zona Norte. Lajeado lidera entre os distritos com maior notificação de casos (1.349), sendo seguido pelos bairros da Penha (916) e Itaquera (488).

OS SINTOMAS === A dengue clássica provoca febre alta de 39°C a 40°C e pelo menos dois dos outros sintomas entre dores musculares, dores nas articulações, dor de cabeça, enjoos, vômitos, dores abdominais, manchas vermelhas pelo corpo ou cansaço. Os sintomas da dengue clássica duram até uma semana e, após esse período, a pessoa pode ainda sentir cansaço e indisposição.

ALÉM DOS SINTOMAS === Já na dengue hemorrágica esses sintomas também são acompanhados de hemorragias, desmaios e confusão mental. O sangramento se deve por uma alteração na coagulação, provocada pela infecção. Na primeira vez que alguém é infectado, há menor chance de desenvolver a dengue hemorrágica em relação àqueles que já contraíram  dengue mais de uma vez e que, portanto, costumam ter mais complicações.   A dengue hemorrágica, por desencadear sangramentos em órgãos internos, representa risco de morte. Cuidado com a qualquer sinal de sangramento e queda de pressão arterial.

PRESCRIÇÃO MÉDICA === Tanto na dengue clássica, como na hemorrágica o paciente deve procurar ajuda médica. A medicina alopata (tradicional) não tem um repertório próprio para tratar a dengue. Normalmente o médico prescreverá ao paciente,  paracetamol e muita água.

OS EFEITOS DOS REMÉDIOS === Só que o uso prolongado de paracetamol causa efeitos  graves ao paciente, entre eles,  aumento da pressão arterial e lesões no fígado.  O paracetamol  tem um índice terapêutico muito ajustado, ou seja, significa que a dose normal é muito próxima da dose em que se considera haver sobredosagem, tornando-o potencialmente  perigoso.  De acordo com dados da  FDA (Food and Drug Administration), nos EUA, equivalente à ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária), no Brasil, a sobredosagem pode causar sérios danos ao fígado.  Portanto, ele deve ser usado apenas por prescrição médica.

HOMEOPATIA PODE AJUDAR === Os médicos homeopatas oferecem  uma alternativa eficaz no tratamento da dengue, que pode ser utilizada em conjunto com a medicina alopática.  O medicamento é composto de três substâncias,  o Eupatorium perfolatium (ação analgésica sobre as dores no corpo, típicas da dengue), Phosphorus (mineral que protege as funções hepáticas comprometidas pela ação do vírus reduzindo náuseas e vômitos) e  Crotalus horridus (preparado a partir do veneno da cascavel,  auxilia na coagulação do sangue, principalmente no caso da dengue hemorrágica),  utilizados juntos, na mesma fórmula  e na potência CH10, de preferência em glóbulos e devem ser ministrados na dose de 05 glóbulos  três vezes ao dia.

OS EFEITOS === Preparados em farmácias homeopáticas (que tem em suas dependências pequenos laboratórios), eles são produzidos na hora em que o paciente faz o pedido.  A resposta clínica do paciente é muito rápida. Pacientes monitorados por infectologistas, que estavam com as plaquetas em  108 mil, subiram, em menos de 12 horas, para 161 mil.  Os leucócitos passaram de 4 mil para 4.700 e a temperatura foi estabilizada.

COMBATER A DOENÇA=== O  Laboratório Almeida Prado, passou a fabricar o  medicamento (usando  as três substâncias – Eupatorium perfolatium Phosphorus e  Crotalus horridus), com aprovação da  ANVISA em dezembro de 2008, que recebeu o nome  comercial de Proden. A sua utilização dispensa receita e, apesar de não ser uma vacina, tem evitado que as pessoas que o tomam adquiram a forma letal da doença além de combater todos os sintomas da doença. Durante os estudos, o medicamento foi testado em São José do Rio Preto, com mais de 20 mil pessoas. << Saiba mais sobre o medicamento lendo a bula através do link:  http://www.homeopatiaalmeidaprado.com.br/bulas/78.pdf >>

Os especialistas lembram que o tratamento contra a dengue deve ser imediato, já que ela é uma doença rápida.  Há necessidade de muita hidratação oral (água, água de coco) e em hipótese alguma pode ser utilizado nenhum medicamento  com ácido acetil salicílico (Aspirina, AAS, Bufferin, etc), que aumentam o risco de hemorragias.

Serviço:

Farmácias Homeopáticas – Zona Norte/Noroeste:

(*) Magna Seiva – R. Cap. Alberto Mendes Junior, 289 – Agua Fria/SP                                     Telefone   (11) 2959-4023   –      http://www.magnaseiva.com.br

(*) Farmácia Camomilla – Avenida Guapira n. 1460 – Jaçanã/SP                                Telefone  (11) 2951.1345    –  Email:  camomilla@terra.com.br

(*) Farmácia Energia Vital – Rua Salete, n. 188 – Santana/SP .                                 Telefone  (11) 2979.9781  –   Email:   energia.vital@ig.com.br

LABORATÓRIO DO PRODEN:

Laboratório e Farmácia  Almeida Prado:                                                                         Praça Benedito Calixto, 111 – Pinheiros/SP . Telefone  (11) 3062-6484    http://www.homeopatiaalmeidaprado.com.br

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here