Entre 2016 e 2017, houve um aumento nas vendas de livros. É o que mostra o Painel das Vendas de Livros no Brasil, divulgado pela Nielsen Bookscan Brasil, em parceria com o SNEL, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros. De acordo com o secretário de Economia do Ministério da Cultura, Mansur Bassit, o faturamento foi equivalente a cerca de R$ 100 milhões. “O mercado deu uma aquecida em 2017, depois de vários anos estagnado, atingindo este faturamento de R$ 100 milhões a mais do que faturado em 2016.”, comenta Bassit.

Em termos de volume, houve um crescimento acumulado de 4,55%, o que equivale a cerca de 1 milhão e 800 mil exemplares. Segundo o secretário de Economia do Ministério da Cultura, dados como estes são muito bons para o mercado de livros. “Isto é bom para o mercado.  Porque o livro é um objeto, é um produto, que tem um valor agregado muito grande, mas que tem ficado um pouco para trás neste mundo de digital que todo o mundo vive, de tanta coisa concorrendo, de tanta coisa distraindo o leitor, que a leitura ainda é um hábito solitário”, acrescenta.

O Painel das Vendas de Livros no Brasil é divulgado mensalmente e o intuito do levantamento é dar mais transparência à indústria editorial brasileira. Para a realização do estudo, os dados são coletados diretamente do caixa das livrarias, e-commerce e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados e depois do processamento, os dados são enviados online e atualizados semanalmente.

Os três livros mais vendidos em 2017 foram: “Batalha Espiritual”, “Sapiens” e “O homem mais inteligente da história”. << Com apoio de informações/fonte: Agência do Rádio Mais /  Cintia Moreira >>

sicredi_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora