da Redação DiárioZonaNorte ==

Enquanto todas as atenções ainda se voltam para a Febre Amarela, sem falar da  Dengue, Chikungunya e Zika Virus, já precisamos nos preparar para a gripe. Causada pelo vírus influenza,a  doença é altamente contagiosa e  afeta nariz, garganta e pulmões, e pode se manifestar de forma severa e causar até a morte.  Nos Estados Unidos, uma grave epidemia (pior que a da  gripe suína de 2009), atingiu  49 dos 50 estados americanos. O culpado é o vírus  H3N2, um subtipo  do  Influenza, que elevou o número de pessoas internadas principalmente com  pneumonia secundariamente ao quadro viral.  Veja a matéria publicada pelo DiárioZonaNorte aqui 

Não tem como evitar e sim amenizar, por meio da vacina.   Para complicar, o  Ministério da Saúde mudou o período da Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza. O início da campanha será alterado de 16 de abril para 23 de abril e o fim da campanha de 25 de maio para 1º de junho. Já o dia 12 de maio será o Dia D, a data da mobilização nacional.

Atraso na produção da vacina === Essa mudança ocorreu em virtude do atraso da entrega do imunobiológico pelo Instituto Butantan, produtor da vacina. Conforme o instituto, em razão da alteração de duas cepas de vírus a serem utilizadas na campanha de 2018 para produção da vacina trivalente no hemisfério sul, foi necessário importar novas cepas para poder produzir a vacina e tal processo acabou por atrasar a produção da vacina impedindo que a entidade conseguisse produzir o quantitativo suficiente para iniciar a campanha em 16 de abril.

De acordo com o Ministério da Saúde, apesar dessa alteração, a campanha será realizada no período ideal (abril e maio), antes do pico de transmissão do vírus influenza no Brasil, que ocorre no mês de julho.

Vacinação na Rede Pública === Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Rede Particular === Na rede pública,  a vacinação é gratuita (porém restrita a um grupo específico de pacientes) e na rede particular, o custo das vacinas trivalente ou quadrivalente variam entre    R$ 100 a R$ 130.

No Brasil, o público alvo representará aproximadamente 60 milhões de pessoas e a meta (nacional) é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação. Em Minas Gerais espera-se vacinar 5.034.284 indivíduos. O Influenza é um vírus de circulação sazonal e, em 2018, a vacina disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é trivalente, protegendo contra 3 tipos de Influenza, sendo eles o H3N2, o H1N1 e o B. << Com base de informações/fonte: Ministério da Saúde >>

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora