“Vamos cuidar bem do que é nosso! Vamos cuidar da nossa casa, com muito carinho”. Essa frase marcou neste sábado (14/01/2017) a visita da prefeita regional de Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Rosmary Corrêa – a conhecida Delegada Rose –, que há 37 anos mora na Zona Norte. E lá estava ela pontualmente às 08h30 da manhã, dando continuidade aos serviços do programa SP Cidade Linda no Mirante de Santana/Jardim São Paulo – um dos cartões postais da Zona Norte da cidade.

A escolha do local foi através de fotos e reclamações feitas por moradores, recebidas pela redação do DiárioZonaNorte  e encaminhadas diretamente  para a Prefeita Regional, mostrando  que a praça estava sem cuidados, com mato alto – além de outros problemas causados pela  frequência de pessoas de comportamento  ilícito.

UM LOCAL DE REFERÊNCIA == No dia anterior, funcionários da empresa Inova e da Prefeitura de São Paulo, já haviam dado início aos serviços na Praça Vaz Guaçu, onde fica o Mirante de Santana/Jardim São Paulo. Ali encontra-se o prédio da estação  meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), construído em 1919 e  que passou a registrar dados das condições climáticas em 1945.

Hoje o local está cercado de residências de alto padrão e sem comércio, que está mais próximo na Avenida Leôncio de Magalhães – junto ao Metrô Ayrton Senna/Jardim São Paulo (Linha Azul) – e, pelo lado de Santana, com a Rua Conselheiro Saraiva/Dr. Zuquim. (Veja o vídeo descritivo do local:  http://bit.ly/2ixt9mR ). No Mirante também, encontra-se a antiga casa do piloto Ayrton Senna.

MUITOS SERVIÇOS == É provável que tenha sido a primeira vez,  em sua história, que a Praça Vaz Guaçu (que foi um bandeirante nascido no Algarve, que no Brasil foi conhecido com Pedro Vaz Guaçu) viu tanto movimento de limpeza. Muitos caminhões da Inova e da Prefeitura, com 60 homens trabalhando direto sem parar, desde às 7 horas da manhã.

Todos uniformizados e com as mãos nas enxadas, nas vassouras e nas pás. Um serviço completo com corte do mato alto, roçadeiras, varrição e caminhão-pipa lavando as pistas e as calçadas. Outro pessoal cuidava da pintura em branco das sarjetas e dos postes, tirando os cartazes colados – e uma parte dos muros com pichações. Já o caminhão de limpeza de boca de lobo não teve muito trabalho, pois há somente uma  saída das águas de chuva – fica no final da Rua Damião Simões, na descida do Mirante.

DE OLHO EM TUDO == No controle de toda esta operação estava o funcionário da Prefeitura Regional, José de Arimatéia de Souza Almeida – o Ari -, vigilante no trabalho da força-tarefa na praça e dos coordenadores-fiscais da Inova e da Demax, que chegavam de moto ou veículos para checagem. “Estou há muito tempo no serviço, antes nas subprefeituras,  e é a primeira vez que vejo tanto movimento nas ruas”, resumiu Ari. E não parava um minuto, sempre atento e atendendo as pessoas que perguntavam sobre os serviços.

MUITA CALMA E EXPLICAÇÕES — Desde que chegou à praça, ao lado do funcionário Ari, a prefeita regional Rosmary Corrêa percorreu todos os pontos da praça, cumprimentando os operários que executavam os serviços. Um grupo de frequentadores da praça estava nos exercícios dos aparelhos e a prefeita regional foi abordada por um dos praticantes. Antes as pessoas cumprimentaram pelo serviço da praça e queriam mais detalhes. Com muita calma e pacientemente, Rosmary deu as explicações. “Já visitei aqui na semana passada. E agora estou trazendo o que é preciso para melhorar o visual e dar mais qualidade de vida aos moradores e frequentadores”, arrematou a prefeita.

Ela ouviu muitas reclamações de situações do abandono da praça, principalmente à noite e nos finais de semana, onde grupos  permanecem até de madrugada. Música em alto volume, brincadeiras, sujeira com garrafas e caixas de lanches ou pizzas, além do uso de drogas. Foi lembrado que recentemente houve um evento da Lua Cheia, que trouxe mais de mil pessoas na praça e houve muita bagunça. A prefeita regional prometeu tomar medidas em conversas com o comandante da Policia Militar e da Guarda Civil Metropolitana, que podem inclusive ter rondas mais frequentes no local.

O QUE TEM NO PRÉDIO — Em seguida, a prefeita quis conhecer o prédio da estação metereológica, que acabou de receber uma pintura externa na cor branca e alguns acertos – como na laje que estava com infiltração. Por sorte, tinha acabado de chegar um senhor com as chaves do prédio. “É a primeira vez que vou entrar aqui, não conheço, mas já falaram para mim que o prédio está sem um aproveitamento para a população”, explicou a prefeita.

Na parte debaixo, uma saleta de aproximadamente 24 metros quadrados, sem nada exposto – somente uma porta para um pequeno banheiro; no fundo, à esquerda uma saleta de 12 m²  servindo de dormitório para o vigia e, do lado direito, uma outra saleta de igual tamanho que virou uma improvisada cozinha. Não havia aparelhos metereológicos, nem pranchetas ou armários de escritório. ( Um vídeo mostra como é o trabalho metereológico  como é o controle da temperatura fora do prédio, na parte externa – confira: http://bit.ly/2jvWmNo )

NÃO AGRADOU — A prefeita regional demonstrou que não gostou do que viu, mas educadamente expôs que ali poderia ser usado para visitas da população e para esclarecimentos do serviço a estudantes. “Sei que o espaço foi cedido pela Prefeitura no sistema de comodato ao INMET, com a obrigação de ser franqueado a  visitas públicas para os interessados”, observou ela, complementando: “Não estou vendo isto e acho que precisamos regulamentar para visitas escolares e esclarecimentos do que é a metereologia”. Rosmary prometeu que vai levantar o histórico da situação e tentar dar uma melhor utilização ao prédio. Mas dali a prefeita viu a possibilidade de juntar o útil ao agradável, acertando um esquema de visitas ao prédio e vendo com as secretarias correspondentes para dar apoio em ações esportivas, lazer e cultural na praça. No prédio, logo na entrada, o salão pode virar um museu de interesse aos moradores e estudantes – quem sabe até ao Padre Landell de Moura, o inventor brasileiro do rádio (antes do italiano Marconi), que fez a primeira transmissão do Mirante até a Av.Paulista.

SUBINDO E DESCENDO — Mesmo com problemas para caminhar, já que recentemente operou um dos joelhos, a prefeita regional não parou um minuto, o tempo todo em pé e andando. E ainda quis conhecer a parte superior do prédio, onde há um terraço panorâmico da cidade. La vai ela subindo 32 degraus de cimento, devagar, sem parar e sem reclamar. Depois do terraço panorâmico, mais uma escada estreita, de ferro, com 15 degraus, onde está a laje sem proteção de mureta com a caixa d´água e uma visão maior da cidade. “Aqui é muito lindo, apesar de alguns prédios encobrirem a cidade, mas já pensou à noite?”, comentou a prefeita.  Ela quer abrir para visitas controladas, que podem ser agendadas.

UMA CASA ECONÔMICA — A moradora da praça Maria Lúcia Barassal – que um pouco antes, na praça,  havia pedido para pintar uma parede toda pichada próxima dali, sendo atendida – agora da sacada de sua casa fez sinais para a prefeita e ofereceu um copo de água.  Com o forte calor já pela manhã, a prefeita aceitou prontamente. E foi convidada para adentrar na casa modelo, que é chamada de Eco House, com autonomia de energia construída com parceira de 50 empresas e várias outras soluções sustentáveis.  É a primeira no mundo e totalmente com know how brasileiro. O DiárioZonaNorte está preparando reportagem com muitos detalhes, que irá brevemente no ar.

AJUDA DOS MORADORES — Voltando à praça, a prefeita foi abordada por outros moradores e, mais tarde,  também pelo Engenheiro João Barassal Neto, o idealizador da Eco House. “É assim, agora as pessoas estão vendo o que fizemos aqui nesta praça, na 2ª feira chove os pedidos para outros lugares, todo mundo quer melhorias”, lembrou. E disse “Estou somente 12 dias no cargo, procuramos trabalhar na revitalização das praças e na zeladoria no geral, mas as pessoas precisam colaborar, conservando o que foi feito e mantendo limpo pelo menos a frente de sua casa”. Ela recomendou para alguns moradores da praça do Mirante para montar mutirões para ajudar na manutenção do lugar.

O FIM DO TRABALHO — “Gostei. Só vi coisa boa aqui e que podemos melhorar. Foi melhor do que imaginava”, já despedindo do pessoal da limpeza. Tirando fotos com o grupo e selfies com alguns moradores  — e também assediada por duas  funcionárias da empresa Demax. Um carro simples da Prefeitura Regional encostou e a prefeita regional subiu para ir a outro compromisso. Depois de três horas de muito trabalho na praça, os caminhões começaram a retirada, com o pessoal envolvido. Mas não pararam, já que as ruas próximas do Mirante tiveram também serviços com pintura de guias, poda de árvores  e outros de zeladoria.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here