Ainda sem definições da nova gestão da Prefeitura de São Paulo, o Conselho Participativo Municipal (CPM) de Vila Maria /Vila Guilherme/ Vila Medeiros realizou nesta 2ª feira (13/02/2017) sua segunda reunião do ano. No auditório da prefeitura regional, compareceram cerca de  35 pessoas entre conselheiros e convidados sob a coordenação de Nélson Marques e da secretaria Elenice Gonçalves Martins. Ao lado deles, o prefeito regional Dário José Barretos; o chefe de gabinete, Evandro Gilio; a Coordenadora de Finanças, Silvana Alho; a nova Coordenadora do Parque Vila Guilherme-Trote (PVGT), Karen Gonçalves Ikuta; e a Coordenadora do Centro de Covivência e Cooperativa  (CECCO) de Vila Guilherme-Trote, Ana Célia Marques.

AS EXPECTATIVAS — Depois da abertura de praxe, com a leitura e aprovação da ata da reunião anterior, o coordenador Nélson Marques anunciou o destaque da noite: a situação deplorável do PVGT, depois da visita do prefeito regional Dário José Barreto, junto com o CPM, que foi realizada em 01/02/2017 – ver detalhes no link do DiárioZonaNorte: http://bit.ly/2kmocus . Em resumo, o parque praticamente foi abandonado nos últimos seis meses, pelo menos, com a diminuição da vigilância e  consequentes problemas na segurança, redução de horário de funcionamento, falta de energia elétrica, falta de corte de mato, limpeza de modo geral,  fechamento de banheiros, roubos e até uma tentativa de estupro.

SEM DINHEIRO— Depois de uma breve abertura, a palavra foi passada para o prefeito regional Dário José Barreto, que explicou a situação e conclamou a todos para uma campanha de ação conjunta da prefeitura, CPM, moradores e frequentadores do parque. Segundo ele, a responsável  pelo parque é a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) e a parte externa, no entorno, pode receber os serviços de zeladoria da prefeitura regional. Sob o controle do governo municipal são  109 parques municipais —  entre urbanos, lineares e naturais –  e os problemas ocorrem em sua maioria e a SVMA enfrenta o legado da gestão passada. Em outras palavras,  não tem verba suficiente para administrá-los adequadamente – apesar  da perspectiva de parcerias, com contrapartida promocional,  mais adiante   de empresas e instituições.

EM BUSCA DE AJUDA — Desta forma, a prefeitura regional está contribuindo com o corte do mato e limpeza no entorno do PVGT. E conseguiu autorização especial para que a Inova – a empresa contratada para serviços gerais de limpeza  do município – realize nesta semana somente o corte mais alto do mato dentro do parque. A Inova não pode realizar outros serviços no local. Por sugestão do prefeito regional, foi levantada a ideia de um mutirão para os acertos necessários no parque, com a contribuição de empresas e instituições para as doações de material (tintas, fechaduras, fios, tomadas etc) ou empréstimos de equipamentos (pás, enxadas, roçadeiras, etc) para em um final de semana ter uma grande força-tarefa. Em contrapartida, os colaboradores comerciais podem usar a sua marca em um pequeno espaço publicitário e divulgar sua ação social nos meios de comunicação.

O ESTADO DAS COISAS  — O coordenador Nélson Marques já até preparou um modelo de cartaz e, no ímpeto de alegria, levantou o cartaz para todo mundo ver: “ Por uma Cidade Mais Linda! Abrace o Parque do Trote.Participe desta ação e exercite sua cidadania! Mutirão da Limpeza”.  Isto dependerá de acertos de uma Comissão de Apoio, que será definida nos próximos dias. E, a propósito, a bióloga e gestora ambiental Karen Gonçalves Ikuta explicou rapidamente como encontrou o PVGT quando de sua posse como administradora, no mês passado.

Lembrou que o local está  dentro das normas do Patrimônio Histórico, já que houve o processo de tombamento,  e que “não há recursos disponíveis da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente para o pleno funcionamento dos serviços”. Já Ana Célia Marques, representante do CECCO, falou rapidamente das condições do salão de eventos – o casarão que é usado para atividades de artesanato e ações da terceira idade. “De tudo, até que ali não está muito ruim, faltando uma pintura e limpeza”, classificou ela. E lembrou do estado precário de outro casarão, ao lado do CECCO, que está comprometido em determinadas partes de sua estrutura e telhado – e serve de abrigo para os pombos, que carregam focos preocupantes de  doenças.

LEVANTAMENTO MINUCIOSO — Diante do que foi exposto,  o CPM fará nova reunião com o assunto específico para montagem da Comissão de Apoio ao parque. Enquanto isto, a administradora do parque, Karen G. Ikuta,  fará um levantamento minucioso de todos os problemas e as providências para acertos e consertos. Somente após este mapeamento é que serão planejadas as medidas necessárias para o Mutirão, marcando dia e horário, e a divulgação para o público. Os membros da Comissão de Apoio farão os contatos com empresas para obter as ações sociais com mão de obra especializada para os serviços e o material necessário com doações.

O OLHAR SOBRE VILA EDE — Em seguida, o assunto focado foi o convite do CPM para a visita realizada pelo prefeito regional à região da Vila Ede, na semana anterior. Foram pontuadas algumas questões como corte de mato em um  Centro Educacional Infantil e a poda de árvores, que dependem da ação da Eletropaulo para remanejamento dos fios elétricos. Falou-se também de um ponto viciado de lixo, ao lado do Mercado Carinhoso. O prefeito regional Dário José Barreto está aos poucos tomando conhecimento dos problemas do legado da gestão anterior e, aos poucos, buscando as  providências, com o apoio do Engenheiro José Paulo Martins Ruano,  da Coordenadoria de Projetos e Obras – CPO.

DINHEIRO ESTÁ DIFÍCIL — Saindo dos problemas da zeladora para o mais grave: as finanças. Foi convocada a Coordenadora Silvana Alho, que é funcionária de carreira com grande conhecimento da área, já que vem de gestões anteriores. À frente da plateia, ela mostrou uma situação dramática da previsão orçamentária herdada do governo anterior, que caiu para R$29, 4 milhões – antes era de R$38 milhões. “E está quase tudo congelado”, lembrou ela. E advertiu que “teremos um ano muito difícil”, com reduções gerais em todas as áreas e a prefeitura regional vai ter que trabalhar com poucos e controlados recursos. Deu alguns exemplos e explicações, lembrando que o CPM também foi atingido e terá somente R$3.750,00 de dotação. “Vamos ver o que vai acontecer com a renegociação, ainda há esperanças!”, concluiu a Coordenadora de Finanças.

FALTA DE EDUCAÇÃO E INFORMAÇÃO — O prefeito regional Dário José Barreto enfocou outro assunto sobre o problema dos “pontos viciados”, que devem ter melhores esclarecimentos e divulgação. Ele acha que tem que haver uma conscientização da população para não descartar os objetos em lugares impróprios e mostrar as consequências destas ações negativas. E informou que está se planejando a criação, a partir de março, de Operações da Prefeitura Regional com  a Guarda Civil Metropolitana, Policia Militar, Policia Civil e outros órgãos da área para reprimir o descarte em pontos viciados, até com prisões dos autores em flagrante e consequentes multas – já que ferem a legislação e é considerado crime ambiental.

O CATA-BAGULHO NAS RUAS — No final, ainda se falou do Cata-Bagulho que, segundo reclamações de conselheiros e moradores, não funciona conforme previsto,  não cumprem os roteiros pré-estabelecidos e nem mesmo há uma efetiva divulgação.  Falou-se sobre ineficiência dos roteiros, que não definem direito o que são “trechos de ruas” e nem mesmo as observações de “perímetros de cobertura”.  “Eu nunca vi  o caminhão de Cata-Bagulho passando pelas ruas da região – é de se duvidar!”, comentou uma conselheira na plateia. O prefeito regional ouviu atentamente todos os detalhes e fez as anotações para buscar esclarecimentos junto à empresa Inova. O assunto será discutido e repassado ao CPM.

O CPM VAI MUDAR – Apesar de ainda ter havido definições de novas orientações da nova gestão do governo municipal – nem mesmo as convocações para as reuniões no Diário Oficial da Cidade — , o coordenador Nélson Marques comunicou que chegou o momento de renovação da Coordenação, da Secretaria e provavelmente até do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) – que é a instância participativa do planejamento e do orçamento da Prefeitura de São Paulo — do Conselho Participativo Municipal da região, sendo que os candidatos interessados aos cargos devem se apresentar para a próxima reunião de 13/03/2017. Já houve uma demonstração de continuidade do atual Coordenador Nélson Marques e do retorno da Secretaria com a conselheira Adriana. Depois de quase duas horas, foi dada por encerrada mais um encontro.

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora