Da bela árvore nativa de Madagascar, o Flamboyant veio formar o nome do Villaggio Serra Condomínio Flamboyant, há mais de 10 anos,  com casas de alto padrão aos pés da Serra da Cantareira. Nas ruas tranquilas do Parque Palmas do Tremembé, a Comendador Quirino Teixeira – entre as Avenidas  Nova Cantareira e a Maria Amália Lopes de Azevedo – recebe ao lado do número 151 do condomínio, o primeiro Viveiro de Mudas Flamboyant da Prefeitura Regional Jaçanã/Tremembé.

UM LOCAL APROPRIADO === Desde 3ª feira (20/06/2017), a Zona Norte passou a ter, no momento, o único espaço de 1.400 m2 como Viveiro de Mudas administrado por uma prefeitura regional em toda a Zona Norte (Nordeste e Noroeste) – apesar das tentativas de Santana/Tucuruvi/Mandaqui e da Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros; e as reivindicações das demais (* veja detalhes no final).  Neste espaço serão plantados e desenvolvidas mudas de várias espécies de árvores e plantas, que serão destinadas  exclusivamente ao uso das novas praças e espaços públicos revitalizados na região de Jaçanã/Tremembé. Nesta primeira etapa, não está previsto fornecimento de mudas à população – mesmo porque  haverá um tempo para desenvolvimento do local e dos plantios. No local,  haverá estudos para melhor adequação e infraestrutura básica do equipamento, como a colocação de uma estufa e  da administração para controle do armazenamento das mudas.

A IMPORTÂNCIA DO VIVEIRO === Ao inaugurar o Viveiro de Mudas Flamboyant-Jaçanã/Tremembé, o prefeito regional Alexandre Baptista Pires estava muito feliz com  o novo espaço e seus planos. “Aqui poderemos ser beneficiados com o que mais temos de importante na natureza, com sua preservação e deixando os nossos espaços públicos mais bonitos”, chamou a atenção no meio de mais de 60 pessoas que compareceram ao local. O prefeito regional foi o único a falar e foi muito objetivo nas palavras de agradecimento e da importância do espaço.

AS VOZES SURGEM  NAS CANTORIAS === No meio de um lugar bucólico, cheio de árvores de muitos anos e muitas folhagens, as vozes de 25 senhoras de mais de 60 anos deram início às cantorias, sem o fundo sonoro de barulho e ronco de motores. Até houve algumas pequenas borboletas que passeavam pelo local. No ar surgiu: “O regador toma conta do jardim…vá buscar minha senhora para tomar conta de mim…”, e abriu-se uma das cantigas nas vozes do Coral da Associação de Mulheres Amigas do Jova Rural, que ofereceram mais outras canções no acompanhamento solo na batida de um pandeiro nas mãos de um jovem maestro. E, no encerramento, a marca da poesia e amor de Adoniran Barbosa com o Jaçanã, que se tornou um hino – o “Trem das Onze”. E na roda dos espectadores, todo mundo cantou e aplaudiu o evento.

O QUE FICOU NA HISTÓRIA === Na história da construção do Villaggio Serra Condomínio Flamboyant, o terreno tinha muitas árvores e folhagens que  deram lugar às construções das moradias. E nos acertos e autorizações, dentro da lei, houve a necessidade da compensação ambiental com os construtores cedendo um espaço para uso da Prefeitura de São Paulo como espaço público. Havia até a intenção de tornar aquele espaço de 1.400 m2  em um bosque de uso do condomínio. E o tempo foi passando e a administração do condomínio sempre cuidou do local, até com câmeras de segurança internamente, cercas eletrificadas e iluminação com vários refletores. “Até por uma questão de segurança aos nossos moradores e aos vizinhos para que o local não fosse invadido. Além disto, mantemos sempre um zelador para ter o local adequado na limpeza”, esclareceu o administrador do condomínio, José Luiz Sotollane, que prestigiou o evento ao lado do zelador do terreno. “E agora para dar continuidade, estamos muito contentes com essa parceria da prefeitura regional para ampliar o bem a todos da região”, finalizou.

ACERTOS, GENTILEZAS E COLABORAÇÃO === A partir da nova administração regional, os contatos foram realizados pela Prefeitura Jaçanã/Tremembé, surgindo a ideia para a montagem do viveiro. De imediato, o condomínio gostou da ideia e passou a apoiar o projeto. Nesta convivência de cidadania, os moradores do Villagio Serra Condomínio Flamboyant deixam a montagem  dos equipamentos de segurança, o apoio do zelador e até o fornecimento de água no local. E ainda para completar a importante convivência, haverá a doação de moderna motoserra para eventuais trabalhos. Neste estilo de cooperação direta com a Prefeitura Regional, sem a interferência da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), todos saem privilegiados com o novo espaço na Zona Norte/Nordeste — veja abaixo os locais dos poucos viveiros na cidade (*).

Ao término da solenidade de inauguração, depois de plantar uma árvore como marco da inauguração,  a felicidade do prefeito regional Alexandre Baptista Pires era extremamente visível. E estrategicamente postado no corredor de saída do viveiro, o prefeito regional estendia carinhosamente a mão com uma muda às senhoras que se retiravam do local. Com um beijo na face de cada uma, repetia os agradecimentos pela participação ao evento.

——-

VIVEIROS NA CIDADE == As prefeituras regionais da Zona Norte/ (Nordeste e Noroeste), até com o apoio dos  Conselhos  Regionais de Meio Ambiente Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz (CADES) reivindicam espaços públicos para montagem de viveiros de mudas. No mesmo estilo de Jaçanã/Tremembé, as prefeituras regionais buscam autonomia na produção e fornecimento das mudas na revitalização de praças e outros espaços. Hoje, as prefeituras regionais solicitam as mudas do Viveiro Manequinho Lopes, no Parque do Ibirapuera.

A prefeitura regional de Santana/Tucuruvi/Mandaqui inaugurou há quatro anos  uma área verde com a intenção do Viveiro do Jardim São Paulo (Rua Álvaro de Abreu, 290-A), mas não progrediu e hoje é utilizado mais internamente para legumes e verduras. A mesma prefeitura regional também se valeu por pouco tempo de uma espaço fora de seus limites territoriais,  no empréstimo do terreno do bosque em frente onde hoje é a Prefeitura Regional de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros. Outros locais, como Pirituba e Perus, na Zona Norte/Noroeste, buscam espaços para montar os viveiros. E a Prefeitura Regional de Jaçanã/Tremembé é a unica, a partir de agora, a desenvolver seu próprio viveiro de mudas.

Já com a administração da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA), são três locais na cidade que fornecem as mudas para as prefeituras regionais e demais entidades. Aos munícipes há regras e normas para doações – consultar o Manual Técnico de Arborização Urbana no link: http://bit.ly/2rCmOs8 — e verificar a documentação necessária com os Viveiros abaixo.

(*) VIVEIRO MANEQUINHO LOPES – PARQUE IBIRAPUERA

Av. IV Centenário, 1268 (Portão 7A) – Telelefone: (11) 3887-6761
2ª a 6ª feira, das 8h às 16h – (até às 15h para retirada de mudas)

(*)  VIVEIRO ARTHUR ETZEL – PARQUE DO CARMO 
Av. Afonso de Sampaio Souza, 951 – Telefone: (11) 2746-3200
2ª a 6ª feira, das 7h às 16h

(*)  VIVEIRO HARRY BLOSSFELD – PARQUE CEMUCAM
Rua Mesopotâmia, s/n – Rodovia Raposo Tavares, km 25
Telefone: (11) 4702-4395 – 2ª a 6ª feira, das 7h às 16h

——-

Veja mais fotos do evento e dos bastidores no link da fanpage do DiárioZonaNorte: www.facebook.com/diariozonanorte

 

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here