De 25 a 28 de fevereiro, sábado a 3ª feira, das 15 às 18 horas, o Sesc Santana (Av. Luiz Dumont Villares, 579 – Santana/Jardim São Paulo – Informações: 2971.8700) promove apresentações e aulas abertas de danças, manifestações e festejos da cultura pernambucana. Das mais conhecidas como Frevo e Maracatu, às mais particulares, como Caboclinhos e Boi de Carnaval, o público poderá aprender seus passos, ritmos e história. Local: Área de convivência.  Grátis. Recomendação etária: livre. Acesso para deficientes – estacionamento.

Confira a programação:

Frevo | 25/02, sábado

Declarado Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO, o frevo é um gênero que mistura a marcha, o maxixe, o dobrado e elementos da capoeira, tendo como principal característica o ritmo extremamente acelerado. A partir da combinação entre música e dança, o público é convidado a pular o carnaval conforme os passos e cores da dança pernambucana.

Criado em 2009, o Núcleo Pé de Zamba comanda a atividade. O grupo une artistas de diferentes linguagens que partilham o interesse pela cultura e expressões artísticas brasileiras. Por meio de tal perspectiva, o Núcleo atua próximo das pessoas, seja como objeto de inspiração ou como espectadores de seu trabalho.

———————-

Caboclinhos | 26/02, domingo

Típica do Carnaval de Pernambuco, Caboclinhos é uma dança folclórica de origem indígena. Composta pela mistura entre guerra e baião, a dança é executada por grupos fantasiados de índios que representam cenas de caça e combate. Levados pelo ritmo marcado, forte e rápido, os participantes são convidados a mostrar sua destreza e desenvoltura para lidar com a tradicional dança. Atividade também ministrada pelo Núcleo Pé de Zamba.

——————–

Boi de Carnaval | 27/02, 2ª feira

Caracterizada pela simplicidade, improviso e irreverência, a manifestação pernambucana reúne teatro, dança e música. Os passos, ritmos, figuras e evoluções coreográficas, próprios da festa, são apresentados de forma poética, e ao final, todos os presentes são convidados a participar do cortejo.

A apresentação fica por conta da Cia. Mundu Rodá. Fundado pelos artistas Juliana Pardo e Alício Amaral, o grupo trabalha com o desenvolvimento de uma linguagem cênica própria a partir do diálogo com as danças tradicionais brasileiras e o trabalho dos intérpretes.

—————————

Maracatu | 28/02, 3ª feira

Com seu característico ritmo intenso e frenético, o Maracatu é uma manifestação da cultura folclórica pernambucana. De origem afro-brasileira, é formado por uma percussão que acompanha um cortejo com teatro, música e dança. Na atividade serão abordadas três nações de Maracatu: Porto Rico, Estrela Brilhante de Igarassu e Recife, após a apresentação, o grupo Bloco de Pedra realizará um cortejo embalando os foliões no ritmo do Maracatu de Baque Virado.

Fundado em 2005, o grupo paulista de Maracatu de Baque Virado Bloco de Pedra traz em sua formação uma mescla entre o contemporâneo e a tradição da cultura afro-brasileira, representada por meio da percussão, da dança e do canto. Cantam toadas tradicionais, assim como composições de autoria própria.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here