A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta 5ª feira (21/12/2017), no Parque Novo Mundo ( Zona Norte/Nordeste ), o 14º Centro Temporário de Acolhimento (CTA) para moradores em situação de rua. Com as presenças do prefeito João Doria Jr.; do Secretário Municipal das Prefeituras Regionais, Claudio Carvalho;do Secretário Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Felipe Sabará; e dos prefeitos regionais de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros, Dário José Barreto; Jaçanã/Tremembé, Alexandre Baptista Pires; Santana/Tucuruvi/Mandaqui, Rosmary Corrêa; e de Aricanduva, Luiz Carlos Frigerio — e demais autoridades.  Com a implementação desse novo equipamento, já são mais de 2.900 vagas de acolhimento e 850 vagas de convivência criadas apenas em 2017 na rede de CTAs.

O novo serviço, na Avenida Tenente Amaro Felicíssimo da Silveira, será administrado pelo Centro de Recreação e Desenvolvimento da Criança Especial, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), e funcionará 24 horas por dia podendo receber até 270 homens para acolhimento, além de disponibilizar outras 50 vagas para atividades de convivência durante o dia.

Os moradores em situação de rua acompanhados pelo Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS) do território serão os primeiros beneficiados com as vagas do novo CTA, mas os interessados também podem procurar os serviços espontaneamente, ou por meio de encaminhamentos promovidos por outros serviços da rede pública como os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), Centros de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP) e a Coordenadoria de Atendimento Permanente e Emergência (CAPE).

A partir da próxima 2ª feira, os moradores em situação de rua serão atendidos neste novo CTA por uma equipe multiprofissional composta por 36 funcionários especializados em diversas áreas como psicologia, serviço social e agentes operacionais, tendo acesso ao banho, acolhimento, alimentação (café da manhã, almoço e jantar), atendimento social em grupo ou individualizado, lavagem de roupas, e encaminhados para outras políticas públicas como o programa Trabalho Novo.

O imóvel com recepção, sala de atendimento, dormitório, banheiros, depósito, refeitório, cozinha, despensa, bagageiro, lavanderia, banheiro e dormitório para pessoas com deficiência foi cedido pela Gozzi Participações, em regime de comodato, à Prefeitura de São Paulo. A empresa também fez a reestruturação do galpão (revisão elétrica e hidráulica) e outros reparos antes da implementação do equipamento.

O equipamento também conta com doações de outras empresas da iniciativa privada como a Souza Cruz (beliches, camas e colchões), Inac (computadores), Unilever e P&G (kits de higiene), Caixa Econômica Federal (mesas e cadeiras giratórias), Fibratex (cobertores) e a AOC (televisores). O prefeito João Doria ressalta a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Rede de acolhimento ==  Atualmente, a rede de acolhimento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) conta com 85 centros de acolhida e 14 CTAs que, juntos, disponibilizam cerca de 13 mil vagas de acolhimento.

Desde janeiro, a rede foi ampliada com a implementação de 14 CTAs. Além do inaugurado nesta 5ª feira, há o São Mateus (182 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), Mooca II (150 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Mooca I (440 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Prates I (156 vagas de acolhimento e 50 vagas para atividades de convivência), o Prates III (240 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Anhangabaú (116 vagas de acolhimento e 50 vagas de convivência), o Lapa (220 vagas de acolhimento e 50 para atividades diurnas), o Brás (164 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Aricanduva (238 vagas de acolhimento e 100 vagas de convivência), o Vila Mariana (120 vagas de acolhimento e 50 para atividades de convivência), o Butantã (188 vagas de acolhimento e 50 para convivência), o Brigadeiro Galvão (290 vagas de acolhimento e 50 para atividades diurnas), e o Santo Amaro com 170 vagas de acolhimento para homens e 50 vagas de convivência.

Em 2017, também foram implementadas quatro unidades de Atendimento Diário Emergencial (ATENDE), voltadas aos dependentes químicos. Os equipamentos contam com dormitório, espaços de descanso, banheiros, refeitório e sala para atendimento social. São quatro unidades sendo três na região da Luz e uma descentralizada no perímetro da Prefeitura Regional de Santo Amaro. << Com apoio de informações/fonte: Secretaria Especial de Comunicação – Secom/PMSP >>

sicredi_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora