Domingo passado (06/08/2017) foi o dia de glória no Jardim das Pedras, localizado aos pés da Serra da Cantareira.  O nome do lugar refere-se à uma das primeiras pedreiras que surgiram na montanha. Um lugar bem pitoresco, que lembra uma cidade do interior com duas vias principais – R.Clóvis Salgado e a R. Engenheiro Antonio de Toledo –, com outras cinco ruas no seu miolo – tem um comércio, escola, igreja e a Unidade Básica de Saúde-UBS. O acesso é pela longa Avenida Sezefredo Fagundes – que, naquele ponto, tem um ar mais para estrada do que para avenida, que atravessa a Serra até outro município, o de Mairiporã.

DONA CARMINHA MANDA === Se nesta “cidadezinha” houvesse uma xerife ou prefeita, certamente o controle estaria nas mãos da Dona Carmem.  Uma nordestina que veio para São Paulo e virou uma líder comunitária, “brigando” por melhor qualidade de vida no Jardim das Pedras. Lá está a Dona Carminha nos Conselhos Comunitários de Segurança – CONSEGs querendo um melhor asfalto ou outro benefício; ou lá está ela no Conselho de Saúde querendo mais atenção nos atendimentos; ou buscando melhores condições no Conselho Gestor do Hospítal São Luiz Gonzaga, o único da região.

AS EXPECTATIVAS === Logo cedo no domingo, uma grande expectativa pela chegada do prefeito de São Paulo, João Doria  Jr. e sua comitiva, juntamente com o prefeito regional de Jaçanã/Tremembé, Alexandre Baptista Pires. Depois de muitos  anos,  um prefeito de São Paulo chega até o Jardim das Pedras. “Eu nem dormi direito esta noite”, confessa Dona Carminha. Essa mulher, com seu jeito desengonçado é  agitada, carrega sua bengala, fala alto quase gritado e nem leva desaforo para pensar depois. O que tem que falar, ela fala mesmo! Muito simples, ela quer o bem de todos.

A CHEGADA === O prefeito chegou pontualmente no horário marcado, 9 horas, e já havia mais de 300 pessoas à sua espera. Foi uma agitação muito grande quando ele desceu do carro oficial. E já foi abraçando e beijando,  com dificuldades para andar, outros empurrando para chegar perto e tirar uma selfie.   Doria foi recepcionado pelo prefeito regional  Alexandre B. Pires, e prestigiando já tinha as companhias dos prefeitos regionais de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros, Dário José Barreto; de Vila Prudente, Jorge Farid; e de Pirituba/Jaraguá, Ivan Renato Lima. E mais o secretário adjunto das Prefeituras Regionais, Fábio Lepique; e o da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato; o presidente da COHAB, Edson Aparecido;  o presidente da Unidos de Vila Maria, Adilson de Souza acompanhado de sua Diretoria;  o coordenador do Conselho Participativo Municipal Jaçanã/Tremembé  Alex  Marchioratto;  a presidente do CONSEG Jaçanã/Tremembé,  Sonia Daniel;   Eliana Guarda – assuntos comunitários da SABESP;  Nelson Ferreira da Silva – líder comunitário com atuação na saúde;  Sandra Santana – chefe de gabinete do Deputado Estadual Celino Cardoso;   o ex-vereador Anibal de Freitas;  Iara Ferreira (Supervisão de Vigilância em Saúde Jaçanã/Tremembé); vereador Conte Lopes e Fabio Silveira (COHAB).

SEGURA NA MÃO === Dona Carminha não deu moleza, desde a chegada até o final, ficou segurando na mão do prefeito João Doria. O evento programado pela prefeitura foi o  segundo “Programa Calçada Nova – Mutirão Mário Covas” realizado na região,  que já aconteceu em abril na Vila Albertina.  No geral,  marcou a 31ª edição do evento em toda a cidade. O Mutirão tem como principal objetivo promover, junto à população, a recuperação das calçadas, ampliando a acessibilidade partindo da periferia em direção ao centro da cidade.

O TRABALHO DE TODOS === O prefeito vestiu luvas e permaneceu com o boné branco com o nome “Calçada Nova”, dispensando seu capacete branco – enquanto outros usavam o amarelo —  e se dirigiu à calçada da Rua Engenheiro Antonio de Toledo,  junto ao Centro Educacional Infantil-CEI Jardim das Pedras. Ali foram recuperados 100 metros de calçadas, que teve o serviço executado durante a semana. Ficou somente um trecho da calçada com os pedaços quebrados de concreto para fechar simbolicamente o serviço. O prefeito pegava um pedaço de concreto, que ia passando de mão em mão dos voluntários até chegar na caçamba. Depois, com a ajuda de Dona Carminha, foi realizado o fechamento da calçada com cimento preparado pelos funcionários da Prefeitura e da Inova.

O QUE FOI FEITO === O Mutirão tem como principal objetivo promover, junto à população, a recuperação das calçadas, ampliando a acessibilidade partindo da periferia em direção ao Centro da cidade. Toda a calçada recebeu  acessibilidade e uma parada de embarque e desembarque acessível. Além disso, durante a semana as equipes da Prefeitura Regional Jaçanã/Tremembé também realizaram serviços de tapa-buraco, cata-bagulho e um mutirão de limpeza na Avenida Coronel Sezefredo Fagundes – próxima do Jardim das Pedras.  No total, o mutirão no Jardim das Pedras contou com a atuação de cerca de 120 profissionais da Prefeitura Regional. “Nós estamos trabalhando na região de segunda a segunda sem medir esforços. Colocando a mão na massa junto com a comunidade para pode expressar esse sentimento de amor do Jaçanã, trazer essa essência de volta”, acrescentou o prefeito regional do Jaçanã/Tremembé, Alexandre Pires.

MAIS PLANTIOS === Lá foi Dona Carminha puxando o prefeito Doria para dentro da escola infantil. “Esse é o nosso prefeito, é ele, o Doria!”, dizia ela ao chegar frente à diretora e professoras da CEI. Doria sempre simpático, sorridente, dando a mão, beijando…   E, no meio dos brinquedos da escola, um buraco no solo já aguardava o plantio de uma árvore. Logo o prefeito foi a outro ponto para novo plantio. Mas não fez nenhum discurso e homenagens… simplesmente dedicou os plantios às crianças do local, da Zona Norte. Ainda falaram o prefeito regional Alexandre Pires e a Dona Carminha, com todos os agradecimentos.

CAFÉ E SAMBA == Ainda tomou um cafezinho de garrafa térmica naqueles copinhos de plástico branco, sem provar as bolachas maisena que descansavam em um prato. Na saída para rua, o prefeito ainda se dirigiu aos integrantes da bateria da Escola de Samba Acadêmicos do Tucuruvi, que já batucavam há algum tempo, com as mulatas passistas e duas baianas.

Doria não se conteve e foi direto até a bateria onde ajudou a fazer a batucada. E o povo ajudou cantando o Trem das Onze do Adoniram Barbosa. No meio da batucada, ganhou um boné azul com aba amarela, escrito “Bateria do Zaca”, homenagem da Acadêmicos do Tucuruvi. Mais fotos, mais selfies, mais abraços, mais beijos… com dificuldade, o prefeito João Doria chegou até o carro preto, oficial, e deixou o local para outros compromissos.

Veja a cobertura fotográfica completa  aqui

 

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora