O título pode sugerir a ideia de um filme de terror ou de suspense, conforme a classificação sugerida pela divulgação. Mas essa produção ítalo-franco-suíça explora claramente o universo surrealista, com imagens, percepções do inconsciente e sonhos como elementos de condução da história ou a ela relacionados.

A adolescente Luna tem um especial carinho por Giuseppe, amigo com quem estuda na escola. Ele desaparece numa floresta e a jovem empreende uma busca sistemática para encontrá-lo, o que parece não despertar o interesse das demais pessoas da pequena cidade, além de colocá-la numa situação difícil com sua repressora mãe e colegas da escola. Na medida em que estiver mais próxima de desvendar o mistério, ela precisará encontrar forças para o desfecho dessa história.

O sequestro de um jovem ===  O roteiro baseou-se em fatos reais. Foi adaptado do conto “Un Cavaliere Bianco”, do livro “Non Saremo Confusi per Sempre” (Não ficaremos confusos para sempre), de Marco Marcassola. Em 1993, Giuseppe, filho do mafioso Santino Di Matteo, é sequestrado por integrantes da gangue Cosa Nostra para obrigar o seu pai a deixar de cooperar com as autoridades policiais. O caso chocou a opinião pública italiana.

Mas, se o leitor acha que esta informação é um spoiler, fique tranquilo: a história real do sequestro é o ponto de partida para que a trama seja desenvolvida sob a ótica do olhar sensível e particular de Luna, o que confere ao filme um encadeamento intrincado de situações.

“Eu me tranco no meu quarto e sonho” ===  A personagem Luna (Julia Jedlikowska), interpretada com segurança pouco comum para uma estreante, vive em seu universo particular: seu quarto, lugar onde ela cria códigos de comunicação à distância, ao utilizar uma lanterna para falar com sua amiga Loredana (Corinne Musallari). A parede de seu quarto tem desenhos feitos por ela e que simbolizam outra dimensão, na qual Giuseppe (Gaetano Fernandez) faz parte e, no cativeiro, mantém-se a ela ligado, pela memória, que serve de comunicação ao mundo particular de sua amiga, que está em sua busca.

Os diretores Fabio Grassadonia e Antonio Piazza, responsáveis também pelo roteiro, optaram por conduzir a história no limiar entre o mundo real e imaginário, fruto das percepções ou devaneios da adolescente. E, por vezes, tem-se a impressão de que a realidade é um sonho e vice-versa.

Se esse jogo intencional permite a construção da história até chegar-se à conclusão, também promove, em outros momentos, maior empenho do público para compreender os caminhos feitos pelos roteiristas no desenvolvimento da narrativa.

É provável que a intenção deliberada dos diretores seja, de fato, colocar o público na mesma percepção da personagem, que precisa suportar a realidade com a ausência de Giuseppe, e mais do que isso, recontá-la para encontrar um sentido para sua própria vida.

Jovens estreantes e atores experientes ===  O elenco jovem e estreante não decepciona. O casting conta ainda com atores experientes como Vincenzo Amato (Novo Mundo – 2006) e Sabine Timoteo (As Maravilhas – 2014), que representam os pais de Luna. Filippo Luna (Terra Firme – 2011), que interpreta um dos mafiosos, realizou o bom trabalho de preparação do elenco.

A fotografia de Luca Bigazzi (A Grande Beleza – 2013), é fundamental na construção da atmosfera onírica por meio de imagens impactantes e de grande beleza.

O Fantasma da Sicília é um filme que tem o seu tempo e cadência próprios: planos longos, dinâmica das cenas exploradas pelos pensamentos introspectivos das personagens e fortes doses de imagens simbólicas.

Assista ao trailer do filme: http://bit.ly/2hQU0MK

FICHA TÉCNICA

O Fantasma da Sicília

Direção e Roteiro: Fabio Grassadonia e Antonio Piazza

Distribuição: Pandora Filmes - Assessoria de Imprensa:EmBranco 

Elenco: Andrea Falzone, Antonio Prester, Baldassare Tre Re, Corinne Musallari, 
Dino Santoro, Federico Finocchiaro, Filippo Luna, Gabriele Falsetta, 
Gaetano Fernandez, Julia Jedlikowska, Lorenzo Curcio, Rosario Terranova, 
Sabine Timoteo, Vincenzo Amato, Vincenzo Crivello.

Fotografia: Luca Bigazzi / Gênero: Suspense / Duração: 122 minutos

Classificação indicativa: 14 anos / País: Itália – França – Suíça 
/ Ano de Produção: 2017

Lançamento: 28 de setembro de 2017
SERVIÇO

Caixa Belas Artes (Sala 6) -
Rua da Consolação, 2423, Consolação – São Paulo
Sessões: 14:00 / 16:00 / 21:10

Itaú Cinemas – Augusta (Sala 1)
Rua Augusta, 1475 – Consolação
Sessões: 14:00 / 16h30 / 19:00 / 21h30

CINESALA
Rua Fradique Coutinho, 361 – Pinheiros – São Paulo
Sessão: 18:00

LEGENDADO EM TODAS AS SALAS

(*) Aguinaldo Gabarrão, ator e dramaturgo. Iniciou em 1989 sua trajetória profissional no teatro com o espetáculo “Halloween, o dia das bruxas”, do dramaturgo Nery Gomide. Trabalhou com diretores de diferentes estilos e gerações: Jayme Compri, Hamilton Saraiva, Eugênia Thereza de Andrade, Fabio Caniatto e Antônio Abujamra entre outros. Atua também no segmento corporativo por meio de cursos, treinamentos e palestras com as técnicas do teatro.

Nota da Redação: As críticas publicadas neste espaço são de inteira responsabilidade de seus autores. As opiniões nelas emitidas não exprimem, necessariamente, o ponto de vista do “DiárioZonaNorte” e nem de sua direção.

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora