Por  Redação DiárioZonaNorte

Como na ficção, entrar em uma máquina e voltar ao passado. Buscar nas gavetas e nas caixas empoeiradas as fotos de 30, 40 ou 50 anos atrás, onde a máquina  fotográfica não tinha evoluído tanto como as de hoje.  É mais ou menos assim que se sente o baiano da terra que para São Paulo veio e criou uma família. “Seo” Aurelio Guanabara Bispo Vieira, o presidente da Sociedade Amigos do Jardim Brasil por quase 30 anos, praticamente se formou do chão batido e do mato solto daquelas terras “no fim do mundo”. Muitos ali viveram e conviveram  com tantas histórias que se passaram nas estórias de cada um.

Naquela época, não tinha nada. E tudo foi evoluindo. Hoje a Rua Roland Garros é um local com atrativos do comércio local. Antes essa via nem existia, uma casa ficava longe da outra e hoje um prédio está colocado noutro. Falta até espaço. E o tempo foi mudando e o tudo se transformou.

NÃO É DO MESMO JEITO === Mas com seu andar meio desengonçado, tranquilo e calmo, o Sr. Guanabara preserva o passado. E mantem uma festa simples, mas de grande homenagem ao aniversário do bairro Jardim Brasil. “Antes aqui tinha várias fanfarras de escolas que vinham desfilar e havia outros atrativos. A meninada e as famílias lotavam as calçadas. Era muito bonito”, lembra o baiano que ainda conserva o sotaque, nos seus 81 anos de idade. (Veja o perfil completo e a história no Jardim Brasil  aqui.

TUDO COM SACRIFICIO === Mais uma ano e chegou o aniversário do Jardim Brasil,  é o 104º, que aconteceu na 6ª feira (18/08/2017) e a  festa  acontecendo no domingo (20/08/2017), na ansiedade do Sr. Guanabara, com os poucos recursos que dispõe. Sozinho, ele é um dos poucos que ainda mantém a tradição para homenagear o bairro que o acolheu. Ele consegue ir atrás de ajuda nas providências junto à Prefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros – sendo que o Jardim Brasil é subdistrito de Vila Medeiros – e na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Apoio === Desta vez, a deputada estadual Clélia Gomes,  o ex-vereador Rodrigo Gomes e o secretário de Turismo do Estado de São Paulo, Laércio Benko  deram apoio no palco oficial, do jeito que nunca houve ali nos festejos anteriores. “Antigamente era feito no chão, não tinha palco, era tudo improvisado”, comentou um morador antigo. Há dois anos, o palco prometido pela Subprefeitura, na época, nem chegou no dia da festa. Todo ano o ritual é o mesmo: com ajuda de comerciantes e empresas – que colocam os nomes em patrocínio do cartaz – consegue-se mais alguma coisa para as medalhas, troféus e o lanche do pessoal.

O DIA MAIS IMPORTANTE ===O Sr. Guanabara colocou o terno azul-marinho  de “acontecimentos importantes” e, logo pela manhã, foi o domingo  mais esperado. Teve até o  toque de alvorada. E o pessoal começou a se movimentar na avenida por volta das 9 horas. E lá quase pelas onze horas teve  início com a banda da Guarda Civil Metropolitana executando o hino nacional brasileiro – e deu uma canja com outras interpretações.

AS PERSONALIDADES === No palco, os convidados especiais como a deputada estadual Clélia Gomes, o ex-vereador Rodrigo Gomes e mais os prefeitos regionais de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros, Dário José Barreto, e o de Jaçanã/Tremembé, Alexandre Baptista Pires. Junto a eles, o Supervisor de Esportes da região, Nélson Marques; o presidente do CONSEG-V.Sabrina/Pq.Novo Mundo e do Rotary, Carlos Alberto de Faria, e do Conselheiro Gestor da Vila Maria, Nelson Ferreira Filho – entre outros. Todos foram homenageados com a entrega de uma medalha comemorativa.

DESFILE E DISCURSOS === Em frente ao palco, desfilaram os jovens dos  Desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Jardim Brasil, com sua fanfarra em ritmo forte. Depois, foram também homenageados no palco. E ainda houve o discurso do prefeito regional Dário José Barreto – que fez referências e homenagens ao bairro, lembrando que no dia anterior realizou o “SP:Faça Seu Bairro Lindo” na Praça Arlindo Luz, próximo dali, e fez um resumo rápido de várias obras na gestão de sete meses. Já a deputada Clélia Gomes lembrou que é nascida e criada no Jardim Brasil, que tem muita honra, não deixando de ajuda em tudo que é possível.

E A CHUVA ATRAPALHOU === E o frio foi trocado pelo tempo fechado, nuvens pretas e uma garoinha começou a cair. As homenagens já estavam no final, com um show de aula de Zumba, e mais tarde deveria ter reinicio de shows musicais, mas choveu.

Além da galeria de fotos abaixo, veja a cobertura completa clicando aqui

 

sicredi_institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora