<< Reclamação de moradores >> == No dia 16/08/2017, a Redação do DiárioZonaNorte recebeu a mensagem da leitora Carla Moura, moradora da Vila Maria Alta, questionando a Prefeitura Regional da Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros sobre as obras na encosta da Rua Ciro com a Praça da Ernani Pinto. Esse local fica bem atrás do prédio da Prefeitura Regional, na Rua General Mendes, na Vila Maria Alta.

Segundo a leitora, “ há um tempo atrás – gestão anterior —  a Subprefeitura da época simplesmente demoliu a quadra da portuguesinha para uma “tal” obra que nunca existiu — até placa colocaram com valor de obra e depois desapareceu”.

A moradora continua: Nenhuma obra foi realizada e o local virou ponto de lixo… de despachos de macumba …  de usuários de drogas … e de sexo. Além  de perigo de assaltos porque ali é muito escuro à noite, com os moradores  correndo risco de vida. “Nunca entendemos o porquê derrubaram a quadra que existia há anos nesse bairro…,a molecada adorava jogar bola… e agora deixa-la abandonada e sem utilidade alguma”, comenta.

Carla Moura refere-se às obras da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, ao lado da contenção da encosta que desabou há seis anos. Segundo a moradora, o barro da obra está sendo colocado na quadra da Portuguesinha. “É uma montanha de terra, barro e lixo”.  A preocupação é o risco que os moradores correm se acontecer uma chuva muito forte podendo causar uma tragédia. Ela questiona porquê o barro acumulado e as causas para demolir a quadra?  Carla e os moradores pedem algo de útil no local.

O DiárioZonaNorte encaminhou a reclamação e o pedido da Carla e moradores do local. A Prefeitura Regional de V.Maria/V.Guilherme/V.Medeiros respondeu através do Engº José Paulo Martins Ruano, responsável pela Coordenadoria de Projetos e Obras (CPO):

 “INFORMAMOS COM REFERENCIA AO ASSUNTO QUESTIONADO PELA COMUNIDADE.

  • Não consta nesta coordenadoria qualquer previsão de obras para antiga sede da PORTUGUESINHA em anos anteriores com colocação de placa de obras. HOUVE SIM ESTUDOS PARA REURBANIZAÇÃO .
  • O local hoje foi cedido para canteiro da obra de contenção da encosta da travessa João Rangel, área de risco, e que depende deste espaço para estocagem do solo escavado, bem como para estoque de agregados a serem utilizados no decorrer da obra, pois não há espaço compatível na encosta para tal entreposto.
  • O material ali estoca é feito para secagem e destino a aterro de inertes, credenciados pela CETESB.
  • Assim que concluída a obra, o local será devolvido limpo, e de forma organizada.

A administração tem interesse também na reurbanização e infra-estrutura de lazer para a comunidade local, e aguarda condições de liberação de recursos para tal objetivo”.

E, por último, o DiárioZonaNorte informa que vem acompanhando o assunto desde o início, em 26 de fevereiro de 2017, quando a questão foi colocada novamente na reunião do Conselho Comunitário de Segurança-CONSEG da Vila Maria, na presença do Prefeito Regional Dário José Barreto, que tomou as rédeas do assunto, conforme os links reportagens mencionadas abaixo para melhor entendimento dos moradores:

(1) Candelária recebe a primeira reunião do ano do CONSEG Vila Maria – 26/02/2017 –             link: https://bit.ly/2mpK6Tq

(2) Prefeitura Regional de Vila Maria pode perder verba de 4 milhões de para obras em… –       – 28/02/2017 – link:      https://bit.ly/2nr18B1

(3)  Dinheiro liberado, falta agora a construtora – 16/03/2017 – link: https://bit.ly/2nr18B1

(4)   Obras de Contenção da Encosta alivia preocupação dos moradores na Vila Maria Alta –         –   26/06/2017 –   https://bit.ly/2wJZlIL

Lembrando que as obras da contenção do local foram iniciadas em 08 de maio de 2017 com previsão de término em 04 de outubro de 2017, no valor de R$3.762.717,24.

CN Institucional

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora