Cadeira de rodas teve apenas uma, mas bengalas e apoiadores de braços prevaleceram no auditório da Prefeitura Regional de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros, na 4ª feira (26/04/2017) – que tem capacidade para 120 pessoas e estava com platéia pela metade. Um auditório que teve a preocupação com a sinalização de solo em amarelo ,  com pontos de contato no chão e poltronas especiais, além dos pontos determinados para cadeiras de roda, com a logotipia adequada em azul.  Havia algumas pessoas com deficiência visual. Ali foi montado o primeiro encontro da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) aberta à população, organizações sociais  e outras entidades.

A ALEGRIA DE CONVIVER === Na plateia, logo à frente, o destaque principal foi o senhor João, funcionário público que se aposentou ali mesmo na antiga Subprefeitura de Vila Maria/Vila Guilherme/Vila Medeiros – inclusive ele ajudou a determinar os pontos de acessibilidade no auditório. Ele ali parado, ao lado da esposa com visão normal, com sua deficiência visual total e brincando com a vida,  criando situações engraçadas: “Ah!, vejo que você está mais novo e o cabelo caiu!”. Ou quando foi procurar um lugar para sentar-se: “Aqui está bom, eu enxergo melhor!” e ainda brincou com outra pessoa: “Eu trabalhei aqui e era o motorista do subprefeito!”. E assim é a vida normal dos deficientes, que sabem conviver com as dificuldades. Dona Alcione, também com sua deficiência visual total, caminha normalmente e comparece a vários encontros na região, de várias áreas. Na plateia foram notadas as presenças do Chefe de Gabinete, Evandro Gilio; do ex-subprefeito Gilberto Rossi (sentado no fundo do auditório);  do ex-vereador Rodrigo Gomes (PHS) – que usou do microfone, no final; e vários representantes da Associação Brasileira de Assistência e Desenvolvimento Social (ABADS) – antiga Pestalozzi de São Paulo; da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, a SPDM que cuida dos serviços médicos da região; do Cecco-Trote; do Cades; do Conseg Parque Novo Mundo; de várias UBS da região; e muitos lideres comunitários, de entidades e público geral.

AS APRESENTAÇÕES === Mas todos lá estavam em busca de explicações e melhorias ainda mais nos pontos de acessibilidade na região. Era aguardado  o comparecimento do Secretário Cid Torquato, que teve imprevisto de última hora, e foi representado pela Secretária-Adjunta Marinalva Cruz, e o Secretário Executivo da Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA), João Carlos Silva. E para recepcioná-los, o prefeito regional Dário José Barreto e assessores da Prefeitura Regional. Dário fez a abertura do encontro enfatizando a importância da acessibilidade em todos os projetos e obras da região.

A RESPONSABILIDADE DA SMPED === Com sua simpatia aparente dentro de sua blusa vermelha, a Secretária-adjunta Marinalva Cruz foi chamada ao microfone, onde pode por quase meia hora – com uma boa eloquência, sem tropeçar em nenhuma palavra, calma e suavemente —  mostrou a importância das atividades de acessibilidade. No telão com as transparências, usou dados defasados do último Censo de 2010,  mostrando que o Brasil tem mais de 45 milhões com algum tipo de deficiência, sendo que o Estado de São Paulo fica com mais de 9,3 milhões e a cidade de São Paulo com mais de 2,7 milhões. São números expressivos que mostram a preocupação por uma população de grande importância nos detalhes e condições de acessibilidade – que, por outro lado, são cidadãos normais no dia a dia e na sociedade. A secretária-adjunta mostrou que o governo municipal, através da SMPED, procura estender os benefícios e os direitos às pessoas com deficiências, ampliando as obras de acessibilidade na manutenção de passeios públicos, praças e rotas acessíveis. Lembrou ainda que os objetivos buscam acessibilidade em edificações de pequeno porte, como os bares, padarias, comércio e serviços locais.

TUDO DENTRO DAS NORMAIS === Em seguida, com uma exposição mais técnica e detalhista, dando mais subsídios ao que foi apontado pela Secretária-adjunta, apresentou-se o Secretário Executivo da Comissão Permanente de Acessibilidade (CPA), João Carlos Silva, também ligado à SMPED. Mais direto mostrou a preocupação dos acertos técnicos e as transformações nos lugares já existentes. E completando com a preocupação do uso das normas aos projetos para aprovação. Ele citou também o trabalho do novo governo com o programa Calçada Nova, que recupera as calçadas dos bairros das várias prefeituras regionais. A CPA preocupa-se com orientações ao comércio de pequeno porte (lojas, padarias, açougues, bares, etc) abrindo reformas de acessibilidade e facilitando o ingresso de pessoas deficientes – que são compradores normais e potenciais. Dentro das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) as equipes da CPA podem dar essas orientações e acompanhar com laudos de acessibilidade. O secretário executivo da CPA lembrou que a preocupação atinge inclusive os espaços sanitários e outros de conforto à pessoa com deficiência.

A HORA E A VEZ DA PREFEITURA REGIONAL === Já entrando na região da Vila Maria, Vila Guilherme e Vila Medeiros, o responsável pela Coordenadoria de Projetos e Obras (CPO), José Paulo Martins Ruano, foi à frente com parte de sua equipe: José Carlos dos Reis (Supervisor Técnico de Projetos e Obras) e Eloizio Silva Guimarães (Supervisor Técnico de Manutenção) para mostrar o que foi feito de acessibilidade nas obras da região. Com o apoio da SMPED, a antiga subprefeitura na gestão passada desenvolveu alguns pontos de acessbilidade, que tiveram continuidade na nova gestão da prefeitura regional. O destaque maior ficou com a praça do Parque Oyeno, com os passeios ao lado da Avenida Cerejeiras, onde aconteceu o Mutirão Mário Covas-Calçada Nova, com a presença do prefeito João Doria Jr. e do Secretário das Pessoas com Deficiência, Cid Torquato. Foram apontados, naquele momento, as reformas de acessibilidade no local. Em uma primeira fase, já com as obras concluídas, a praça e o parque tiveram passeios e passarelas reformadas dentro das normas para circulação com acessibilidade. No telão foram exibidas várias fotos, em ângulos diferentes, comprovando o que foi realizado recentemente, com a nova administração regional – destacando também a Praça Nippon, no Jardim Japão.

MOSTRANDO OS LOCAIS ===- Com o apoio do supervisor Reis, foram mostrados os detalhes e a preocupação na recuperação de espaços públicos com acessibilidade, de responsabilidade da prefeitura regional,  em anos anteriores nos seguintes locais e ruas: Soldado José Vicente de Paula, Alameda 1º Sargento Basílio Nogueira da Costa, no Parque Novo Mundo. Na Vila Maria, com destaque,  os trabalhos apresentados foram na Avenida Guilherme Cotching, Avenida José Maria Fernandes e na Avenida Nossa Senhora do Loreto (Vila Medeiros). Os trabalhos realizados foram melhorias no passeio público e rebaixamento de guias em conexão com as faixas de pedestres. Foram explicadas as rotas prioritárias, que fazem parte do planejamento para obras de acessibilidade: Avenida Guilherme Cotching, via de ligação do Canteiro Central entre Ponte da Vila Maria e Rua Araritaguaba; Praça Engenheiro Hugo Brandi, vias envolvendo UBS e CDC entre Rua Nilton Coelho Andrade e Território CEU Novo Mundo; Avenida João Simão de Castro, via de ligação do Canteiro Central entre Avenida Jardim Japão (Vila Medeiros) e Terminal de Cargas Fernão Dias; Avenida Marechal Argolo Ferrão, via de ligação do Canteiro Central entre Avenida Milton da Rocha (Vila Medeiros) e Jardim Guançã; Avenida Manuel Antônio Gonçalves, via de ligação do Canteiro Central entre a Avenida Conceição e Terminal de Cargas Fernão Dias.

AS DEMANDAS NA REGIÃO === Durante as exposições, houve a preocupação de esclarecer que as calçadas são de responsabilidade dos proprietários dos imóveis e de seus moradores. E que as reformas com acessibilidade devem ser promovidas por eles, não sendo competência do poder público. E no último segmento, o microfone foi colocado aos inscritos para falar da plateia. De modo geral, foram feitas observações nos pontos de acessibilidade e demandas como (.) bancos na praça Oyenno, (.) melhora nas calçadas em algumas ruas da região —  como as das proximidades da UBS Vila Guilherme e UBS Jardim Brasil, (.) dublador de libras em reuniões que envolvem o poder público e (.) mais rapidez no atendimento preferencial aos deficientes que utilizam as Unidades Básicas de Saúde-UBS.

O ENCERRAMENTO === Completando duas horas de evento, as considerações finais do prefeito regional Dário José Barreto, que considerou “o encontro positivo como incentivador às novas obras e a responsabilidade da administração regional, além da conscientização e incentivo às  pessoas da região”. E a secretária-adjunta ainda, no final, anunciou que a SMPED está em estudos de um projeto para disponibilizar mais condições às 32 prefeituras regionais em facilidades de atendimento aos deficientes, inclusive um aparelho de leitura e tradução de sinais – além de informar que a  da secretaria oferece cursos de Libras somente para funcionários públicos. Ela fez os agradecimentos, demonstrando que ficou satisfeita com a grande e importante audiência no encontro. E ainda fez um pequeno diálogo com a Dona Alcione, na plateia, que ao agradecimento respondeu: “De passo a passo, a gente chega lá”, e a Secretária ainda disse: “Com muita união!”.  Após o encerramento oficial, entre despedidas, abraços e fotos, ela pode complementar:”Foi muito importante esse encontro porque junta com a demanda que a população tem com os projetos da prefeitura. É muito importante essa troca para garantir não só a participação dos munícipes, mas para que os projetos da prefeitura e de nossa secretaria possam respeitar o ir e vir de todas as pessoas. Espero que possamos ter momentos como este para que haja mais participação de todos, com os projetos atendendo todos com ou sem deficiência. São momentos incentivadores”, encerrou.

ENDEREÇO – Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida  – Rua Libero Badaró, 425 – Centro – Informações: 3913.4000 – Site: http://bit.ly/2du7DLK

PERFIL – Marinalva Cruz – Secretária-Adjunta SMPED – Nascida em 09 de janeiro de 1980, na cidade de Canhotinho, interior de Pernambuco, é graduada em Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos pelo Centro Universitário Sant’Anna (UniSant’Anna) e Pós-Graduanda em Gestão Pública pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), atuou na Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (SERT) do Governo do Estado de São Paulo, por mais de 13 anos e como coordenadora de projetos sociais, esteve nos últimos 8 anos a frente do Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência (PADEF), desenvolvendo ações para geração de emprego, trabalho e renda para o cidadão com deficiência.

 Possui mais de 15 anos de experiência com o Sistema Nacional de Emprego (SINE-SP), foi Conselheira do Conselho Estadual para Assuntos da Pessoa com Deficiência (CEAPcD), delegada da Conferência Estadual e Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e delegada da Conferência Estadual do Emprego e Trabalho Decente, é membro da Câmara Paulista para Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho Formal e palestrante em feiras, fóruns, seminários e eventos, como foco na inclusão social e profissional da população com deficiência. Mora em Guarulhos (divisa com Arujá)  e cnhece bem a região do Jaçanã/Tremembé, onde já trabalhou na região.

Veja mais fotos do evento e dos bastidores acessando: http://bit.ly/2ql7VKS

                                         


 

Natal 2017 CN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here