O prefeito João Dória Júnior e o vice-prefeito Bruno Covas, foram empossados em seus cargos, juntamente com os  55 vereadores eleitos em outubro de 2016. A cerimônia que marcou a abertura da  17ª Legislatura da Câmara Municipal de São Paulo, aconteceu  às 15h no  Plenário  1º de Maio do Palácio Anchieta  e foi  presidida pelo vereador Eduardo Suplicy (PT), por ser o vereador mais velho  além do mais votado da cidade de São Paulo.

Além do vereador Eduardo Suplicy (PT), fizeram parte da mesa que presidiu a sessão o vereador Mario Covas Neto (PSDB), o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Paulo Dimas Mascaretti, e o presidente da Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, Fernando Capez (PSDB).

“Vamos governar para todos em São Paulo”, disse Doria. “Respeito ao diálogo, capacidade de estarmos aberto ao diálogo sempre. Não importa se são de oposição, se são contrárias à nossa índole. o prefeito e o vice estarão sempre abertos ao diálogo.”  Ele voltou  a afirmar que não é político, mas um gestor. “Farei gestão à frente de São Paulo, respeitando os políticos como respeito a memória do meu pai, que foi deputado federal.”

Mapa Político na Câmara dos Vereadores === A maior bancada da  Câmara é a do PSDB  com onze vereadores, a segunda maior bancada é a do PT, com nove vereadores empossados. Com quatro vereadores cada,os partidos PSD, PRB, PR e DEM. O  PSB com três vereadores eleitos e PV, PTB, PSOL e PMDB têm dois representantes cada.  Com um vereador cada um , os partidos  PTN, PSC, PROS, PP, PHS e NOVO, totalizando 55 vereadores.

Entre os vereadores empossados hoje, cinco já foram escolhidos por Dória para serem secretários municipais: Eliseu Gabriel (PSB), Patricia Bezerra (PSDB), Soninha (PPS) , Daniel Annenberg (PSDB) e Gilberto Natalini (PV).

Escolha da Mesa Diretora === Após a cerimônia de posse, os vereadores escolheram a mesa diretora para a próxima legislatura. O vereador Milton Leite presidirá a casa pelos próximos dois anos, com Eduardo Tuma na vice-presidência e Arselino Tatto como primeiro secretário. A 17ª legislatura na Câmara Municipal começa com 22 novos vereadores, além de 33 que foram reeleitos. A primeira sessão está prevista para o dia 1º de fevereiro.

Transmissão de Cargo === A Cerimônia de Transmissão de Cargo de Prefeito da Cidade de São Paulo, foi realizada às 17h  deste  domingo (1°), no Theatro Municipal de São Paulo. O  prefeito João Doria recebeu do ex-prefeito da cidade, Fernando Haddad, o cargo de gestor do município e assinou o Termo de Transmissão de Posse.

Participaram da cerimônia o vice-prefeito, Bruno Covas; a primeira-dama da cidade de São Paulo, Beatriz Doria; a ex-primeira-dama Ana Estela Haddad; a ex-vice-prefeita Nádia Campeão; a presidente do Fundo Social de Solidariedade e primeira-dama do Estado, Lu Alckmin; o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Fernando Capez; o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, dentre outras autoridades

Processo de Transição === Na  sua fala,   o ex-prefeito Fernando Haddad mencionou o bom processo de transição. “Eu posso dizer que fiz uma transição como se tivesse feito com um irmão. E fiz em respeito não só à democracia. Mas fiz em respeito ao povo trabalhador dessa cidade”, declarou. “Eu vou chamar o prefeito de João, porque nós temos uma relação cordial e amistosa há bastante tempo já. E eu o prestigio hoje usando uma gravata que ganhei de presente na semana passada, dele e da esposa”, disse, provocando risos.  “Antes de mais nada, quero desejar ao João Doria um grande mandato. Você vai governar a cidade mais  eletrizante do país”, afirmou.

Metas e foco === Em seu discurso, Doria afirmou que é importante estabelecer com clareza as metas da sua gestão, com foco na saúde, na educação, na mobilidade urbana, na habitação e na segurança pública. E comprometeu se com os princípios da transparência, da descentralização, da participação da sociedade e da modernização.

“Vamos começar o novo ciclo de uma cidade que é um Estado, de uma cidade que é um país, de uma cidade, como dizia seu avô, Bruno, Mário Covas, a cidade que espelha o Brasil”, disse Doria, referindo-se ao vice-prefeito empossado, Bruno Covas. “E esse novo ciclo estabelece valores de gestão. E estabelece com clareza as nossas prioridades para a cidade de São Paulo. Prioridade com foco na saúde, na educação, na mobilidade urbana, na habitação e na segurança pública, sem desmerecer nenhuma outra área de ação da Prefeitura de São Paulo. A prioridade desta gestão serão os mais humildes e os mais pobres da nossa cidade”, disse ele.

Relação de humildade === O prefeito também disse que pretende ter uma relação de humildade com a sociedade. Mencionando um crucifixo que herdou do pai, o deputado João Doria, cassado pela ditadura militar, ele se dirigiu a dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo: “A oração contribui para que você compreenda a importância de ser muito mais do que ter. Este ser nos permite ter não apenas humildade, mas tolerância e capacidade de compreender as pessoas mesmo quando lhe dirigem injustiças”.

Ainda durante a cerimônia, Doria destacou a transição realizada com a gestão Fernando Haddad como a mais solidária, transparente e democrática das últimas três décadas da cidade. “Você (Haddad) também leva isso como um legado da sua gestão, ter honrado a sua biografia”, disse Doria.

Agora quem dá bola é o Santos ===  Em seu discurso  o governador  Geraldo Alckmin brincou com o fato de o prefeito ser, assim como ele, torcedor do Santos, afirmando que boas parcerias podem ser feitas entre a gestão estadual e a municipal.

“A partir de hoje, os dois santistas, nos inspiremos em Coutinho e Pelé, os reis da tabelinha, para promover diversas parcerias entre Prefeitura da Capital e do Governo do Estado. Que joguemos em proveitosa colaboração, que juntos façamos uma goleada de realizações em prol da população paulistana. E inspirado no hino ‘Leão do Mar’, do Santos Futebol Clube, digo: ‘agora quem dá bola é o João Dória’”, afirmou o governador.

Equipe de Governo  === Durante a cerimônia de transmissão de cargo, também foi realizada a posse dos novos secretários municipais da cidade. A gestão de João Doria conta com 22 pastas, formadas pelos secretários Bruno Covas (vice-prefeito e Prefeituras Regionais), Anderson Pomini (Justiça), Soninha Francine (Assistência e Desenvolvimento Social), André Sturm (Cultura), Wilson Poit (Desestatização e Parcerias), Patrícia Bezerra (Direitos Humanos e Cidadania), Alexandre Schneider (Educação), Jorge Damião (Esportes e Lazer), Caio Megale (Fazenda), Paulo Uebel (Gestão), Júlio Semeghini (Governo), Fernando Chucre (Habitação), Daniel Annenberg (Inovação e Tecnologia), Sérgio Avelleda (Mobilidade e Transportes), Cid Torquato (Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida), Julio Serson (Relações Internacionais), Wilson Pollara (Saúde), José Roberto Oliveira (Segurança Urbana), Marcos Penido (Serviços e Obras), Eliseu Gabriel (Trabalho e Empreendedorismo), Heloísa Proença (Urbanismo e Licenciamento) e Gilberto Natalini (Verde e Meio Ambiente).

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here