Nesta 4ª feira (17/05/2017) foi realizado encontro no auditório da Prefeitura Regional Santana/Tucuruvi/Mandaqui para apresentação do “Programa Bar Legal”. O objetivo é fazer com que os comerciantes que aderirem ao programa cumpram integralmente a lei e obtenham prioridade no tratamento de seus processos junto à municipalidade.

Estiveram presentes aproximadamente 80 donos de estabelecimentos da região que puderam ouvir as explanações e tirar algumas dúvidas. A  partir da próxima 4ª feira (24/05/2017) será realizado um plantão na sala de reuniões da Prefeita Regional para atender aos interessados.

Na mesa do encontro, a prefeita regional Rosmary Corrêa/Delegada Rose;  o chefe de gabinete Luiz Carlos de Oliveira;  o Coordenador de CPDU, Samuel Machado;  o representante da Secretaria de Prefeituras Regionais,  Lucio Costa;  e do Comandante Regional da Guarda Civil Metropolitana (GCM), Inspetor Renato Sampaio.

COMO FUNCIONA === Bares que assinarem termo de compromisso com relação a horário de funcionamento e limites de ruídos serão regularizados mais rapidamente. Com o objetivo de incentivar estabelecimentos a seguirem a legislação do Programa de Silêncio Urbano(PSIU), a Secretaria de Prefeituras Regionais criou o Programa “Bar Legal”. 

Portaria sobre o assunto (veja íntegra abaixo) permite acelerar a regularização desse tipo de comércio desde que eles celebrem um termo de compromisso com as Prefeituras Regionais com relação aos horários e barulhos emitidos. 

Quem aderir ao Programa receberá um certificado de “Bar Legal”.

Bares que busquem permissão para o uso do passeio público também poderão participar do programa. A regularização deve-se ao Auto de Licença de Funcionamento e Auto de Licença de Funcionamento Condicionado. 

Caso o local descumpra o compromisso celebrado, o compromissário perderá automaticamente o Selo e os benefícios oferecidos. De acordo com a legislação, os estabelecimentos que não tenham isolamento acústico precisam fechar as portas até 1 hora.

Os bares devidamente licenciados que comercializem bebidas alcoólicas e que não tenham pedidos pendentes de permissão para uso do passeio público fronteiriço também poderão fazer uso do emblema do “Bar Legal”.

FISCALIZAÇÃO INTENSIFICADA ==  A Prefeitura de São Paulo  anunciou que 219 fiscais das Prefeituras Regionais ajudarão a multar bares e restaurantes que funcionem após a 1 hora sem proteção acústica. Anteriormente, apenas 13 agentes realizavam o serviço. Nos três primeiros meses do ano foram aplicados 22 multas a estabelecimentos que não tinham isolamento acústico e emitiram ruídos após a 1 hora da manhã. << Com apoio de informações da Secom/PMSP e Ass.Comunicação PR Santana/Tucuruvi/mandaqui>> 

=========

PORTARIA 16/SMPR/2017  – de 26/04/2017

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DAS PREFEITURAS REGIONAIS, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, CONSIDERANDO o interesse público na preservação e promoção do sossego público, bem como o disposto na Seção II, do Capítulo III, do Título VI, da Lei nº 16.402, de 22 de março de 2016;

CONSIDERANDO o disposto no parágrafo único, do art. 1º, do Decreto Municipal nº 57.576, de 1º de janeiro de 2017, que vincula as Prefeituras Regionais, operacional e tecnicamente, à Secretaria Municipal das Prefeituras Regionais;

CONSIDERANDO o disposto na Lei nº 12.002, de 23 de janeiro de 1996, que permite o uso de passeio público fronteiriço a bares, confeitarias, restaurantes, lanchonetes e assemelhados, para colocação de toldos, mesas e cadeiras;

CONSIDERANDO o disposto nos Decretos Municipais nº 49.969, de 28 de agosto de 2008 e 52.857, de 20 de dezembro de 2011, que tratam, respectivamente, da concessão de Auto de Licença de Funcionamento e Auto de Licença de Funcionamento Condicionado;

CONSIDERANDO o disposto no artigo 23, inc. I, do Decreto Municipal n° 51.714, de 13 de agosto de 2010, que permite que o Prefeito e seus auxiliares diretos referidos no artigo 75 da Lei Orgânica do Município de São Paulo determinem a movimentação, em caráter preferencial, no interesse público, e de urgência, dos processos administrativos,

RESOLVE:

Art. 1° – Autorizar que os estabelecimentos que comercializem bebidas alcoólicas e que possuem pedidos pendentes de concessão de Auto de Licença de Funcionamento, Auto de Licença de Funcionamento Condicionado e permissão para uso do passeio público fronteiriço compareçam às Prefeituras Regionais para celebrar compromisso, cujo modelo consta no 

Anexo I desta Portaria, visando à preservação e promoção do sossego público, através de ações como o respeito ao horário de funcionamento, aos limites de ruído, dentre outros parâmetros de incomodidade.

  • 1º – A celebração do compromisso de que trata o “caput” deste artigo conferirá ao interessado preferência na movimentação de seus processos administrativos relativos à concessão de Auto de Licença de Funcionamento, Auto de Licença de Funcionamento Condicionado e permissão para uso do passeio público fronteiriço.
  • 2º – Caso o interessado descumpra o compromisso celebrado, a preferência prevista no parágrafo anterior será revogada.

Art. 2° – Os compromissários mencionados no artigo anterior poderão se valer do emblema “Bar Legal” na parte interna dos seus estabelecimentos, conforme modelo constante no Anexo II.

  • 1º – Os estabelecimentos devidamente licenciados que comercializem bebidas alcoólicas e que não tenham pedidos pendentes de permissão para uso do passeio público fronteiriço, poderão fazer uso do emblema de que trata o “caput” deste artigo, desde que celebrem o compromisso constante no Anexo I desta Portaria.
  • 2º – Caso o estabelecimento descumpra o compromisso celebrado, o compromissário perderá o direito de utilizar o emblema mencionado no “caput” deste artigo.

Art. 3° – Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação.

 ANEXO I – “COMPROMISSO DE PRESERVAÇÃO E DE PROMOÇÃO DO SOSSEGO PÚBLICO” Pelo presente termo, o estabelecimento ______________ ______, CNPJ _________________, localizado na _____ _____________________ devidamente representado por __________________, CPF_____________________, cédula de identidade RG_________________________, compromete-se, de forma irrevogável e irretratável, no exercício da respectiva atividade comercial, a preservar e promover o sossego público através de ações como o respeito ao horário de funcionamento, aos limites de ruído, dentre outros parâmetros de incomodidade. Declara estar ciente de que, caso descumpra o presente compromisso, a preferência de que trata o art. 1º da Portaria ____/SMPR/2017 será revogada, bem como perderá o direito de utilizar o emblema previsto no art. 2º da referida Portaria. São Paulo, ______ de ____________________ de 2017. ____________________________________________ (Nome, firma ou razão social) (CPF/CNPJ)

Natal 2017 CN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here