Uma comitiva de autoridades da área médica do governo da China foi recebida, nesta 2ª feira (30/10/2017), pelo governador Geraldo Alckmin. O encontro, realizado no Palácio dos Bandeirantes, abordou o projeto de construção do primeiro hospital chinês da América Latina em São Paulo, além de parcerias com o Estado no setor de saúde.

De acordo com informações da Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China, que solicitou a audiência, o hospital terá capacidade para atender tanto a comunidade brasileira como chinesa, com atendimento em português e mandarim.

“A proposta é de unir a Medicina Tradicional Chinesa com as técnicas ocidentais, tanto na área de prevenção quanto na cura. O complexo hospitalar comportará 250 leitos, com 50 de UTI, além de shopping e área cultural, com parque”, destaca a assessora Especial para Assuntos Internacionais do Governo do Estado de São Paulo, Ana Paula Fava, que também participou da reunião. “O governador Geraldo Alckmin reforçou a presença da China em São Paulo como um grande parceiro, principalmente na área empresarial, e, agora, com perspectiva de investimentos na área médica”, acrescenta.

Investimentos == Um dos países com maior crescimento no mundo, a China ainda tem o bom desempenho vinculado à indústria energética, de construção e agronegócio e quer ampliar os investimentos na área da saúde, principalmente na expansão da Medicina Tradicional Chinesa.

“Com abundantes fontes de material de ervas terapêuticas chinesas e mais de 100 mil fórmulas patenteadas, há grande espaço para o desenvolvimento de novos produtos de cuidado com a saúde, com potencial aumento de mercado”, ressalta o documento da Câmara Brasil-China. “É também uma nova tendência a substituir as drogas químicas pelas naturais, o que também será um importante valor da medicina chinesa no desenvolvimento moderno”, conclui.

A delegação faz parte da Administração de Medicina Tradicional Chinesa do Governo da República da China. Participaram do encontro o vice-ministro da Saúde Nacional e Planejamento Familiar, Wang Guoqiang, o diretor-geral do escritório de Controle de Doenças, Yu Jingjin, o diretor-geral de Cooperação Internacional, Wang Xiaopin, o diretor-geral de Cooperação Internacional, Nie Jiangang, e o diretor do escritório europeu e americano de Cooperação Internacional, Lu Ming. O encontro também contou com a presenta do secretário estadual da Saúde, David Uip.

Parcerias == Desde a audiência do governador Geraldo Alckmin com a vice-primeira-ministra da China, Liu Yandong, no Palácio dos Bandeirantes, em agosto do ano passado, o Governo paulista recebeu onze delegações chinesas. O último encontro do governador com um representante do governo da China ocorreu em setembro deste ano, quando foi anunciado o consórcio chinês Temoinsa-Sifang/CRRC como o vencedor da concorrência para fabricar os trens da Linha 13-Jade, da CPTM, que levará os passageiros ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Durante o anúncio, a nova cônsul-geral da China no Brasil, Chen Peijie, enfatizou a importância das parcerias com as instituições paulistas. Desde 2007, São Paulo e China somam oito acordos de cooperação assinados, principalmente nas áreas de meio ambiente, agricultura e esporte. O Estado de São Paulo é o maior parceiro comercial e de investimentos da China na América Latina e possui uma colônia de 300 mil chineses.

No primeiro bimestre deste ano, as empresas do país asiático importaram das indústrias da região do Vale do Paraíba quase R$ 1 bilhão a mais do que os norte-americanos. Trata-se do maior aumento de uma única nação compradora na balança comercial da região metropolitana do Vale do Paraíba. A China já é o principal comprador dos produtos feitos em Jacareí, o segundo maior em São José dos Campos e o 13º maior em Taubaté. << Com base nas informações/fonte: Governo de SP/Imprensa >>

Natal 2017 CN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here