Você nunca pode ter visto, mais já ouviu falar, e muito da semente de “Chia” – Coqueluche nas lojas de produtos naturais a chia (Salvia Hispânica), é uma semente originária do sul do México, riquíssima em uma série de nutrientes e um grande aliado da dieta e principalmente na perda de gordura abdominal. Na história conta-se que era uma semente produzida pela civilização asteca.

Pode ser encontrada em três formas diferentes: óleo, farinha e grão inteiro. Opte sempre pelo grão por ser mais eficiente.

Evite as cápsulas com a semente, óleo ou farinha (é muito difícil identificar a pureza e origem da matéria prima).

As sementes de “Chia” tem fibras do tipo solúveis, que em contato com líquidos (água, chá, iogurtes) vira um gel que “incha” o estomago, controlando a fome e a velocidade com que o organismo assimila os carboidratos. A “Chia” absorve 12 vezes o seu peso em água, hidratando o corpo e protegendo a mucosa do intestino. Essas fibras ainda retêm parte da gordura presente nos alimentos, que são eliminadas nas fezes.

Rica em fibras, a “Chia” é uma espécie de proteína completa, com o dobro de potássio da banana, três vezes mais antioxidantes que mirtilo (excelente para infecções urinárias) seis vezes mais cálcio que o leite e oito vezes mais Ômega-3 que o salmão.

Para quem sobre de anemia ferropriva – onde você precisa de boas fontes de ferro – 100 gramas de “Chia” oferecem três vezes mais ferro que a mesma quantidade de espinafre. Com uma colher de sobremesa da semente (25 gramas) você supre 67,8% das suas necessidades diárias de ferro.

A “Chia” também tem entre suas propriedades grandes quantidades de magnésio, vitamina A, vitaminas do complexo B (niacina, riboflavina e tiamina), Manganês (63,5% das necessidades diárias), Zinco (12,3% das necessidades diárias) e cobre (30,5% das necessidades diárias).

Os antioxidantes contra radicais livres também estão presentes nas sementes de “Chia”: ácido cafeico e ácido clorogênico, combatem o envelhecimento celular e previnem nosso organismo contra o câncer.

A porção diária recomendada é de uma colher de sobremesa (cerca de 25 gramas) por dia e pode ser usada na alimentação de crianças, adolescentes e gestantes.

São várias formas de preparar a chia: Misture uma colher de sobremesa de chia (25 gramas) com 1/2 xícara (75 ml) de água e deixe hidratar por meia hora, mexendo de vez em quando.

Você pode tomar esse gel puro ou misturá-lo com iogurte, frutas, vitaminas de frutas ou uma papinha de aveia. Ou, se preferir, é mais gostoso usar a mesma medida de chia em potinho de iogurte tipo “Activia” com sabores de frutas. Coloca-se a quantidade de chia no potinho, mistura-se com o conteúdo do iogurte e deixa descansar por 10/15 minutos.

A “Chia” pode apresentar variações de cores, conforme a região do México onde é produzida: marron, cinza ou branca.

O melhor lugar para comprar as sementes de “Chia”, aqui em São Paulo , é na região conhecida como Santa Rosa (do lado do Mercado Municipal de São Paulo). Lá ela é vendida a granel (você escolhe o quanto quer) e o preço do quilo gira em torno de R$ 40,00. Nas lojas de produtos naturais são vendidas quase sempre embaladas (pacotes de 200 gramas) e o preço do quilo gira em torno de R$ 80,00 a R$ 120,00.

Não se assuste com o preço. Você pode comprar em pequenas quantidades, já que o consumo por dia é de apenas 25 gramas.

E atenção: quando a semente está fresca ela é crocante, forma uma espécie de gel ao mastigá-la e tem gosto que lembra levemente nozes. A forma lembra sementes de tomate quando secas.

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here