Em um processo voltado para fornecer todo o apoio e cuidado logo no primeiro mês de gestação, a Coordenadoria Regional de Saúde Norte (CRS-Norte), por meio da UBS Vila Espanhola (Av. João dos Santos Abreu, 650 – Vila Espanhola/Limão – Zona Norte/Nordeste – Informações: 6239.2959 ), realiza todas às 4ªs. feiras, às 08h30, encontros do projeto de Acolhimento à Gestante.

O grupo faz a abertura do pré-natal, os pedidos de exames, tais como o de teste rápido de Sífilis e HIV, por exemplo, fornece informações sobre a gravidez e o tratamento adequado para as gestantes, além de dinâmicas e rodas de conversas. As grávidas também recebem informações sobre a Rede Cegonha, que inclui transporte sanitário, bilhete de transporte para consultas médicas, pré-natal, atenção integral à saúde da criança e da mãe e orientação sobre saúde bucal.

Os encontros acontecem em forma de roda de conversa. Podem participar não apenas as grávidas, mas familiares que queiram acompanhar e compreender mais sobre esse universo. Principalmente o pai, para que possa se envolver ativamente de todas as etapas da gestação do seu filho.

Em geral chegam a comparecer, por encontro, entre cinco e quatorze gestantes e seus acompanhantes, o que felizmente faz com que o projeto continue na ativa. Para a auxiliar de enfermagem, Maria da Glória de Sousa, essas reuniões são de grande importância para a saúde e o vínculo social de pacientes e profissionais da saúde. “Com o acolhimento podemos atingir um número maior de gestantes. É muito bom constatar como toda a unidade se envolve, não é mais algo individualizado, agora conhecemos e participamos de toda a jornada das gestantes”, garante ela.

Nessa esteira, a gestante usuária Sarah Nascimento Soares, que acabou de iniciar o pré-natal por meio do grupo, também aplaude o projeto, especialmente as para mães de primeira viagem, que não dispõem de muita informação a respeito do assunto. “Estou grávida do meu terceiro filho. Acho importante essa troca de informações e experiências com outras gestantes, para saberem a importância de fazer todos os exames e acompanhar o desenvolvimento do seu bebê”, enfatiza Sarah.

Quando alguma grávida não comparece, os agentes comunitários de saúde entram em contato para saber o que ocorreu e sugerem outro dia para o comparecimento. Débora de Lima, que é agente comunitária de saúde do acolhimento, acha que o projeto uniu mais a unidade de saúde. “O acolhimento à gestante envolve todos os profissionais de saúde da unidade, em cada uma das suas etapas. Passamos tanto tempo com elas cuidando da sua saúde e bem-estar, que compartilhamos muitas emoções”, afirma. << Ass.Comunicação/fonte: Coordenadoria Regional de Saúde-CRS/Norte – texto: Isabella Jarrusso >>

aniversario bergamini

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here