Um pouco do passado misturado com o presente, as fotos registram um pouco da Vila Guilherme. E tudo começou no período colonial, há 105  anos, nos mandos do Rei de Portugal. Das sesmarias que foram agregadas às capitais hereditárias, depois passada para o Barão de Ramalho. E por herança ficou nas mãos da filha Joaquina Ramalho, que vendeu os terrenos  exatamente no dia 12 de setembro de 1912.

O comprador por 80 contos de réis foi o comerciante carioca Guilherme Praun da Silva, que loteou e vendeu sítios e chácaras a imigrantes portugueses. O nome de Vila Guilherme vem deste detalhe. Era uma área de 115 alqueires – das margens do Rio Tietê até a Estrada da Bela Vista. A partir daí começou a mexer no desenvolvimento da região – aparecendo olarias e carvoarias. Além disto, belos pastos em chácaras.

E a cidade estava se desenvolvendo mais ainda com novos prédios no centro e precisava de material de construção. A região da Vila Guilherme tinha locais de muita areia e pedras para ajudar neste desenvolvimento. Mas o comprador buscou melhorias e construiu a Capela de São Sebastião – que ele era devoto, uma delegacia de Policia, um grupo escolar, a primeira ponte de madeira sobre o Rio Tietê e um clube hípico. Tudo para atrair mais gente para a região. Do local do clube hípico, ele morreu antes de ser construído, foi vendido e tornou-se a Sociedade Paulista de Trote.

Em 20 de maio de 1992 tornou-se distrito. Há várias homenagens em ruas, avenidas, praças e outros locais do bairro: Joaquina Ramalho (antiga proprietária), Maria Cândida (2ª esposa do Sr. Guilherme), Chico Pontes (um dos primeiros moradores do bairro), Oscar da Silva (filho do Sr. Guilherme, morto num comício acontecido no bairro), Amazonas da Silva (filho do Sr. Guilherme), Alfredo da Silva (filho do Sr. Guilherme), Ida da Silva (filha do Sr. Guilherme), Coronel Jordão (sogro do Sr. Guilherme), doze de setembro (data da fundação do bairro) e mais recentemente a Ponte da Vila Guilherme ­ Eng. Curt  Walter Otto Baumgart,   entre outros.

A partir dos anos 70, o bairro se desenvolveu mais ainda e atraiu atenção de novos comerciantes e homens de negócios. E foi a chegada de shoppings, hipermercados e centros universitários. Hoje nota-se os Shoppings Center Norte e Lar Center, Universidade Paulista-Unip, Universidade Bandeirantes de São Paulo-Uniban, Uninove, Vedacit, Carrefour, Agroceres, Makro e muitos outros até em função da proximidade das Marginais.

No mesma região concentram-se grandes transportadoras.  E um grande desenvolvimento no setor imobiliário. Além de locais de grandes eventos no Expo Center Norte e no Mart Center – agora em estado de semiabandono.  E ganhou em 2006 o Parque da Vila Guilherme, que incorporou a área do Trote e conta com 200 mil metros quadrados de área verde — que durante quatro anos  recebeu o Festival de Cultura  Popular “Revelando São Paulo”.

E teve também o polo de emissoras de televisão com as instalações da Tv Excelsior e depois o SBT, que ficavam na Rua Dona Veloso. Um pouco da Vila Guilherme, que trouxe desenvolvimento para a Zona Norte e contribuiu com o mesmo destino a muitos bairros próximos. Muitas estórias em uma história que ainda tem muito futuro. Parabéns pelos 105 anos!!!!

aniversario bergamini

1 COMENTÁRIO

  1. Meus Parabéns a todos os moradores do Bairro de Vila Guilherme, são vocês que fazem desse lindo Bairro um dos melhores do nosso Estado de São Paulo…
    PARABÉNS VILA GUILHERME

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu nome agora